Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Anartrit: conheça sua eficácia contra as dores nas articulações do corpo!

    Anartrit: conheça sua eficácia contra as dores nas articulações do corpo!

    Anartrit é um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINE, que bloqueia a inflamação e que não é derivado de hormônios), que possui também propriedades analgésicas (que reduz ou elimina a dor) e antipiréticas (reduz a febre).

    • Capsfen

      Capsfen

      4 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    COMPARE OS MELHORES PREÇOS DESTE MEDICAMENTO AQUI!

    Indicação

    Este produto é um anti-inflamatório não esteroide (AINE), indicado para uma variedade de condições que requeiram atividade anti-inflamatória e/ou analgésica, tais como: artrite reumatoide (inflamação crônica das articulações – "juntas" – causada por reação autoimune, situação em que o sistema de defesa agride por engano o próprio corpo), osteoartrite (processo de lesão das juntas), espondilite anquilosante (artrite da coluna vertebral que leva a um processo de rigidez), distúrbios musculoesqueléticos agudos (que afetam músculos, tendões ou ligamentos), gota aguda (artrite associada a deposição de cristais de ácido úrico nas articulações, juntas), dor pós-operatória e pós-traumática (pós-lesões por impacto) e para o tratamento da dismenorreia primária (cólica menstrual) em pacientes maiores de 12 anos. Além disso, também é indicado por sua ação analgésica (redução ou desaparecimento da dor).

    Apresentação do medicamento

    Formatos e embalagens

    Cápsulas duras de 20 mg - Embalagem com 10, 15, 150,180, ou 300 cápsulas duras.

    Uso

    Administração via oral.

    Indicado ao uso adulto e pediátrico acima de 12 anos de idade.

    Composição

    Cada cápsula de 20 mg contém:

    Piroxicam → 20 mg.

    Excipientes em 1 cápsula dura → Lactose.

    Contraindicações

    Não use este medicamento se:

    • Já apresentou úlcera gastrointestinal (ferida no estômago e/ou na parte inicial do intestino), hemorragia ou perfuração gastrintestinal (no estômago e intestino observados através de sangue vivo ou “pisado” – com coloração marrom escura - no vômito e/ou fezes);

    • Apresenta úlcera péptica ativa (ferida atual no estômago e/ou na parte inicial do intestino);

    • Apresenta hipersensibilidade (alergia) conhecida ao piroxicam ou a outros componentes da fórmula.

    • Usando ácido acetilsalicílico ou outro anti-inflamatório não hormonal (que não é derivado de hormônio) e desenvolveram sintomas de asma (doença respiratória onde a respiração é difícil, curta e ofegante), pólipo nasal (massa de tecido mucoso dentro do nariz), angioedema (inchaço das partes mais profundas da pele ou da mucosa, geralmente de origem alérgica) ou urticária (alergia da pele);

    • Para tratar a dor da cirurgia para revascularização do miocárdio (cirurgia que corrige obstruções das coronárias – vasos que levam sangue para o músculo do coração – através de ponte de veia safena ou de artéria mamária);

    • Insuficiência renal (diminuição da função dos rins), hepática. (diminuição da função do fígado) ou cardíaca (diminuição da capacidade de bombeamento do coração) graves.

    Uso pediátrico

    ATENÇÃO: Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos de idade!

    Advertências e precauções

    Infertilidade, gravidez e lactação

    O uso de AINEs, incluindo piroxicam (substância ativa do medicamento), pode causar infertilidade temporária em algumas mulheres (dificuldade de engravidar por um determinado tempo).

    Alguns estudos sugerem que o uso do fármaco pode aumentar o risco de aborto espontâneo no início da gravidez. Este medicamento deve ser evitado durante o terceiro trimestre da gravidez.

    Se usado durante o segundo ou terceiro trimestre da gravidez, os AINEs podem causar disfunção renal fetal que pode resultar na redução do volume de líquido amniótico ou oligoidrâmnio ou casos graves. Tais efeitos podem ocorrer logo após o início do tratamento e são geralmente reversíveis. As mulheres grávidas utilizando este medicamento devem ser cuidadosamente monitoradas quanto ao volume de líquido amniótico.

    ATENÇÃO: Se você está amamentando ou pretende amamentar, não é recomendado usar anartrit, já que ele é excretado pelo leite e a segurança deste medicamento em crianças amamentadas não é conhecida.

    Efeitos cardiovasculares

    Anti-inflamatórios aumentam o risco de (1) eventos trombóticos (“entupimento” dos vasos sanguíneos), cardiovasculares (no coração e vasos sanguíneos), o que aumenta o risco de infarto do miocárdio (“entupimento” dos vasos que levam sangue ao músculo do coração que é lesado e/ou morre) e acidente vascular cerebral (AVC ou “derrame cerebral”), que podem ser fatais; (2) aparecimento de hipertensão (“pressão alta”) ou piora da hipertensão já existente; (3) retenção de líquidos levando a piora da função cardíaca (capacidade do coração fazer circular o sangue no corpo) em portadores de insuficiência cardíaca congestiva (diminuição da função do músculo do coração, que não consegue bombear o sangue para ser usado pelo organismo).

    Se você tem doença cardiovascular, insuficiência cardíaca congestiva preexistente ou hipertensão, deve ser cuidadosamente monitorado pelo seu médico. O risco pode aumentar com a duração do uso. Para reduzir os riscos potenciais recomenda-se que a dose do fármaco seja a menor dose capaz de gerar o efeito desejado e o tratamento dure o menor tempo possível.

    Efeitos Gastrintestinais

    Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), incluindo piroxicam (substância ativa do medicamento), podem causar reações adversas gastrintestinais graves incluindo inflamação, sangramento, ulceração e perfuração do estômago, intestino delgado (parte do intestino que vai do estômago até o intestino grosso) ou grosso (parte do final do tubo digestivo), que pode ser fatal. O uso de doses diárias acima de 20 mg do medicamento leva a um aumento do risco de efeitos colaterais gastrintestinais. Os pacientes com maior risco de desenvolverem este tipo de complicação gastrintestinal com AINEs são os idosos, pacientes com doença cardiovascular, pacientes utilizando corticosteroides, medicamentos antiplaquetários (como o ácido acetilsalicílico), inibidores seletivos de recaptação da serotonina, pacientes que ingeriram álcool ao mesmo tempo em que usar o medicamento ou pacientes com história anterior ou ativa de doença gastrintestinal, como ulceração, sangramento ou doenças inflamatórias gastrintestinais.

    Interações medicamentosas

    Evite o uso deste medicamento: (1) junto com outros anti-inflamatórios não hormonais incluindo inibidores da COX-2 (medicamento que inibe a substância que desencadeia o processo de resposta inflamatória do corpo). O uso concomitante de dois AINEs sistêmicos pode aumentar a frequência de úlceras gastrintestinais e sangramento, e (2) se ao usar um anti-inflamatório ou ácido acetilsalicílico (medicamento que bloqueia a inflamação e que não é derivado de hormônios) você apresentou rinite (inflamação da mucosa nasal) ou broncoespasmo (crise de chiado) grave.

    Pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico não devem usar este medicamento. Avise o seu médico se você tem ou teve estas condições.

    O piroxicam (substância ativa deste medicamento) interfere no efeito antiplaquetário (evita a agregação de plaquetas no sangue) do ácido acetilsalicílico em baixa dosagem e pode, assim, interferir no tratamento profilático da doença cardiovascular com ácido acetilsalicílico.

    Além disso, deve-se evitar o uso junto com os seguintes medicamentos:

    1. Ácido acetilsalicílico;

    2. Anticoagulantes (medicamentos usados para reduzir a capacidade do sangue de coagular, conhecidos como “medicamentos para afinar o sangue”);

    3. Anti-hipertensivos (medicamentos para controle da “pressão alta”);

    4. Corticosteroides (anti-inflamatórios hormonais);

    5. Ciclosporina, metotrexato e tacrolimo (medicamentos que alteram a resposta do sistema de defesa);

    6. Lítio (medicamento utilizado para doenças psiquiátricas);

    7. Colestiramina (medicamento que age reduzindo o colesterol).

    A dose deste medicamento pode necessitar de ajustes em portadores de alteração da função do fígado, se você tem qualquer problema no fígado, avise seu médico.

    Uso com anticoagulantes orais

    O uso concomitante de AINEs, incluindo anartrit, com anticoagulantes orais aumenta o risco de sangramento gastrintestinal e não gastrintestinal e deve ser administrado e monitorado a critério médico.

    ATENÇÃO: Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde!

    Superdose

    Em caso de superdose com anartrit recomenda-se tratamento sintomático (dos sintomas) e de suporte. Não há antídotos específicos. Estudos indicam que a administração de carvão ativado pode resultar em uma redução na absorção ou reabsorção do piroxicam, reduzindo assim a quantidade total de fármaco ativo (medicamento funcionando no corpo) disponível. Embora não haja estudos até o momento, hemodiálise (diálise sanguínea), provavelmente, não é útil na tentativa de eliminar o princípio ativo já que grande porcentagem do fármaco se liga às proteínas plasmáticas (proteínas do sangue).

    Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001 (Disk Intoxicação da Anvisa), se você precisar de mais orientações.

    Caso você esteja sentindo algum dos sintomas citados anteriormente, encontre um médico para tratar adequadamente do seu problema de saúde aqui.

    • Capsfen

      Capsfen

      4 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!