Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Atenolab: conheça uma ótima opção de tratamento para a pressão alta!

    Atenolab: conheça uma ótima opção de tratamento para a pressão alta!

    Como este medicamento funciona

    Atenolab age preferencialmente sobre os receptores localizados no coração e na circulação, reduzindo a pressão arterial, quando usado continuamente.

    Esta medicação começa a ter uma ação significativa dentro de 1 hora após sua administração por via oral, atingindo seu efeito máximo em 2 a 4 horas. Esse efeito é mantido por no mínimo 24 horas.

    • Arflex Retard

      Arflex Retard

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    COMPARE OS MELHORES PREÇOS DESTE MEDICAMENTO AQUI!

    Indicação

    Este medicamento é indicado para o controle da hipertensão arterial (pressão alta), controle da angina pectoris (dor no peito ao esforço), controle de arritmias cardíacas, infarto do miocárdio e tratamento precoce e tardio após infarto do miocárdio.

    Apresentação do medicamento

    Formato e embalagens

    Comprimidos de 25 mg, 50 mg e 100 mg.

    Embalagens contendo 30 comprimidos.

    Uso

    Administração via oral.

    Indicado ao uso adulto.

    Composição

    Versão 25 mg

    Cada comprimido de 25 mg contém:

    Atenolol → 25 mg.

    Excipientes em 1 comprimido → Amido, lactose monoidratada, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, povidona, crospovidona, dióxido de silício, croscarmelose sódica, laurilsulfato de sódio, estearato de magnésio.

    Versão 50 mg

    Cada comprimido de 50 mg contém:

    Atenolol → 50 mg.

    Excipientes em 1 comprimido → Amido, lactose monoidratada, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, povidona, crospovidona, dióxido de silício, croscarmelose sódica, laurilsulfato de sódio, estearato de magnésio.

    Versão 100 mg

    Cada comprimido de 100 mg contém:

    Atenolol → 100 mg.

    Excipientes em 1 comprimido → Amido, lactose monoidratada, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, povidona, crospovidona, dióxido de silício, croscarmelose sódica, laurilsulfato de sódio, estearato de magnésio.

    Contraindicações

    Você não deve utilizar Atenolab nas seguintes situações:

    • Conhecida hipersensibilidade (alergia) ao atenolol ou a qualquer um dos componentes da fórmula;

    • Bradicardia (batimentos lentos do coração);

    • Choque cardiogênico (comprometimento importante da função do coração em bombear sangue aos tecidos);

    • Hipotensão (pressão arterial baixa ou muito baixa);

    • Acidose metabólica (alteração metabólica na qual o pH do sangue é baixo);

    • Problemas graves de circulação arterial periférica (nas extremidades);

    • Bloqueio cardíaco de segundo ou terceiro grau (tipo de arritmia que causa bloqueio de impulsos elétricos para o coração);

    • Síndrome do nodo sinusal (doença no local de origem dos impulsos elétricos do coração);

    • Portadores de feocromocitoma (tumor benigno da glândula adrenal ou supra-renal) não tratado;

    • Insuficiência cardíaca descompensada.

    Advertências e precauções

    Este medicamento deve ser utilizado com cuidado nas seguintes situações:

    • Em pacientes com insuficiência cardíaca controlada (compensada).

    • Em pacientes que sofrem de um tipo particular de dor no peito (angina), chamada de angina de Prinzmetal;

    • Em pacientes com problemas na circulação arterial periférica (nas extremidades);

    • Em pacientes com bloqueio cardíaco de primeiro grau (tipo de arritmia que causa bloqueio de impulsos elétricos para o coração);

    • Em pacientes portadores de diabetes, pois o fármaco pode mascarar o aumento da taquicardia (frequência cardíaca) secundária à hipoglicemia (baixos níveis de glicose no sangue) e também os sinais de tireotoxicose (problemas na tireoide);

    • Em pacientes com história de reação anafilática a uma variedade de alérgenos, pois esta medicação pode fazer com que a reação a tais alérgenos seja mais grave;

    • Em pacientes grávidas, tentando engravidar ou amamentando;

    • Em pacientes com problemas pulmonares, como asma ou falta de ar.

    Procedimento de cautela em caso de cirurgia

    Se o paciente for internado, a equipe médica e em especial o anestesiologista (se o paciente for se submeter a uma cirurgia) devem ser informados que o paciente está tomando este medicamento.

    Doença isquêmica do coração

    Em pacientes que sofrem de doença isquêmica do coração (exemplos: angina e infarto), Atenolab não deve ser descontinuado abruptamente.

    Alterações na capacidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas

    Não se espera que esta medicação afete a capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas. Entretanto, alguns pacientes podem sentir tontura ou cansaço.

    Doping

    ATENÇÃO: Este medicamento pode causar doping!

    Gravidez

    ATENÇÃO: Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.

    Uso pediátrico

    Não há experiência clínica em crianças, por esta razão, não é recomendado o uso deste medicamento em crianças.

    Interações medicamentosas

    Atenolab deve ser utilizado com cuidado em pacientes que estão tomando os seguintes medicamentos: verapamil, diltiazem, nifedipino, glicosídeos digitálicos, clonidina, disopiramida, amiodarona, adrenalina (agentes simpatomiméticos), indometacina ou ibuprofeno (para alívio da dor) e anestésicos. O resultado do tratamento poderá ser alterado se o atenolol for tomado ao mesmo tempo que estes medicamentos.

    Podem ocorrer alterações nos resultados de exames laboratoriais referentes aos níveis de transaminases (avaliação da função do fígado) e muito raramente alteração nos exames imunológicos (anticorpos antinucleares).

    ATENÇÃO: Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde!

    Reações adversas

    Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

    Bradicardia (batimentos lentos do coração), mãos e pés frios, alterações gastrointestinais e fadiga (cansaço).

    Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

    Distúrbios do sono e elevação de enzimas do fígado no sangue (transaminases).

    Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

    Piora da insuficiência cardíaca, início de alteração do ritmo cardíaco (desencadeamento de bloqueio cardíaco), queda da pressão por mudança de posição (que pode estar associada a desmaio), claudicação intermitente (dor ao caminhar, devido a suspensão da circulação local no músculo da perna) pode ser aumentada se esta já estiver presente, em pacientes susceptíveis ao fenômeno de Raynaud (condição que reduz o fluxo sanguíneo nas extremidades), tontura, cefaleia (dor de cabeça), formigamento, alterações de humor, pesadelos, confusão, psicoses (distúrbio mental sério), alucinações, boca seca, alterações da função do fígado, púrpura (tipo de doença no sangue), trombocitopenia (redução das plaquetas do sangue), alopecia (queda de cabelo), reações na pele semelhantes à psoríase (com manchas escamosas duras e avermelhadas), exacerbação da psoríase, erupções na pele, olhos secos, distúrbios na visão, impotência sexual e broncoespasmo (chiado no peito) em pacientes com asma brônquica ou com histórico de queixas asmáticas.

    Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)

    Aumento de um tipo de fator imunológico no sangue (anticorpos antinucleares – ANA).

    Caso você esteja sentindo algum dos sintomas citados anteriormente, encontre um médico para tratar adequadamente do seu problema de saúde aqui.

    Superdose

    Sinais e sintomas

    Os seguintes sintomas podem ocorrer no caso de uso de uma quantidade maior do que a indicada desta medicação: bradicardia (batimento lento do coração), hipotensão (pressão baixa), insuficiência cardíaca aguda e broncoespasmo (chiado no peito).

    Tratamento

    O tratamento geral deve incluir: monitorização cuidadosa, tratamento em unidade de terapia intensiva, uso de lavagem gástrica, carvão ativado e um laxante para prevenir a absorção de qualquer substância ainda presente no trato gastrointestinal, o uso de plasma ou substitutos do plasma para tratar hipotensão e choque. Hemodiálise ou hemoperfusão também podem ser consideradas.

    O médico poderá utilizar medicamentos específicos para controlar os sintomas de superdose.

    ATENÇÃO: Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001 (Disk Intoxicação da Anvisa), se você precisar de mais orientações.

    • Arflex Retard

      Arflex Retard

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!