Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Aterogrel: Entenda sua finalidade!

    Aterogrel: Entenda sua finalidade!

    Aterogrel é indicado para a prevenção dos eventos aterotrombóticos*, como por exemplo:

    • Infarto agudo do miocárdio (IM) (infarto do coração);

    • Acidente vascular cerebral (AVC) (derrame);

    • Morte vascular em pacientes adultos que apresentaram IM ou AVC recente ou uma condição conhecida como doença arterial periférica;

    • Síndrome Coronária Aguda: nos pacientes com Síndrome Coronária Aguda (SCA) [angina instável (tipo severo de dor no peito) ou IM], incluindo tanto aqueles controlados clinicamente, quanto os submetidos à Intervenção Coronária Percutânea com ou sem colocação de stent (prótese nas artérias do coração).

    *Eventos aterotrombóticos são caracterizados pela formação de um coágulo de sangue no interior de um vaso sanguíneo

    Fibrilação Atrial

    A medicação Aterogrel é indicada em adultos para a prevenção de eventos aterotrombóticos e tromboembólicos em pacientes com *fibrilação atrial que possuem ao menos um fator de risco para a ocorrência de eventos vasculares (por exemplo, derrame, infarto do coração) e que não podem fazer uso do tratamento com medicamentos conhecidos como “antagonistas da vitamina K”.

    *Fibrilação Atrial é um tipo de arritmia onde há batimentos rápidos e desordenados do coração.

    COMPARE AQUI OS MELHORES PREÇOS DOS MEDICAMENTOS!

    Ação no organismo:

    Este é um medicamento que possui em sua fórmula uma substância chamada bissulfato de clopidogrel e pertence a um grupo de medicamentos conhecidos como antiplaquetários. As plaquetas são estruturas muito pequenas do sangue, menores que as células sanguíneas vermelhas e brancas, que se agrupam durante a coagulação sanguínea.

    Prevenindo este agrupamento, o bissulfato de clopidogrel age no sangue reduzindo a chance de formação de trombos (coágulos sanguíneos). Por isso, Aterogrel é prescrito pelo médico para prevenir a ocorrência de IM, acidente vascular cerebral isquêmico (derrame) ou outras doenças decorrentes da obstrução dos vasos sanguíneos.

    O uso repetido deste medicamento produz inibição substancial na agregação plaquetária a partir do primeiro dia, aumentando progressivamente até atingir o estado de equilíbrio entre o terceiro e o sétimo dia de tratamento. Uma vez descontinuado o tratamento, a agregação plaquetária e o tempo de sangramento retornam gradualmente aos valores apresentados antes do início do tratamento dentro de 5 dias, em geral.

    Antes de utilizar, é importante saber:

    Distúrbios sanguíneos

    Devido ao risco de sangramento e efeitos sanguíneos indesejáveis, seu médico deverá ser comunicado sempre que surgirem sintomas clínicos suspeitos (quadros clínicos com sangramento ou que podem levar a ele) durante o tratamento, para avaliar a necessidade de ser efetuada a contagem de células sanguíneas e/ou outros testes apropriados.

    Em razão disto, a administração concomitante de varfarina e clopidogrel deve ser realizada com cautela.

    Acidente vascular cerebral recente

    Em pacientes de alto risco para eventos isquêmicos repetidos com ataque isquêmico transitório (quadro específico de isquemia) ou AVC (derrame) recentes, a associação de AAS e clopidogrel evidenciou aumento de sangramentos maiores.

    Portanto, esta associação deve ser feita com precaução fora de situações clínicas nas quais os benefícios foram comprovados.

    Púrpura Trombocitopênica Trombótica (PTT)

    Muito raramente têm sido reportados casos de púrpura trombocitopênica trombótica (PTT) após o uso de clopidogrel, algumas vezes após uma pequena exposição ao clopidogrel. Isto se caracteriza por trombocitopenia (diminuição no número de plaquetas) e anemia hemolítica microangiopática (diminuição do número de glóbulos vermelhos), podendo estar associada com sintomas no sistema nervoso, disfunção renal (funcionamento anormal dos rins) ou febre.

    A PTT é uma condição potencialmente fatal requerendo tratamento imediato, incluindo plasmaferese (troca plasmática).

    Populações Especiais

    Pacientes com insuficiência nos rins

    A experiência com clopidogrel é limitada em pacientes com insuficiência renal severa (redução severa da função dos rins). Portanto, clopidogrel deve ser usado com cautela nestes pacientes.

    Pacientes com insuficiência no fígado

    A experiência é limitada em pacientes com insuficiência no fígado severa que possam apresentar diátese hemorrágica (sangramentos causados por uma falha na coagulação ou na estrutura dos vasos sanguíneos). Clopidogrel deve ser utilizado com cautela nestes pacientes.

    Como armazenar:

    Este remédio deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) e protegido da umidade.

    Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

    Nomes comerciais:

    Clopido-Gran; Aterogrel; Clopin; Clopivix; Lopigrel; Plaq; Plaquevix; Plagrel; Clopiplax; Cuore; Plavix; Plavix Protect; Duoplavix; Iscover; Paquetá; Clopidror; Plaquetel; Vasolen; Vixgrel

    Efeitos colaterais:

    Sistema nervoso central e periférico:

    • Incomum: dor de cabeça, tontura, parestesia (sensação de formigamento e entorpecimento);

    • Rara: tontura.

    Gastrintestinais:

    • Comum: indigestão, dor abdominal e diarreia;

    • Incomum: enjôo, gastrite, flatulência, prisão de ventre, vômito, úlcera gástrica, úlcera duodenal.

    Plaquetas, sangramento e distúrbios da coagulação:

    • Incomum: aumento do tempo de sangramento, decréscimo do número de plaquetas.

    Pele e anexos:

    • Incomum: erupção na pele e coceira.

    Glóbulos brancos e sistema retículo endotelial:

    • Incomum: leucopenia (redução do número de glóbulos brancos no sangue), diminuição de neutrófilos (uma classe de células sanguíneas brancas) e eosinofilia (situação na qual a percentagem de eosinófilos, um tipo de célula sanguínea branca, está aumentada).

    Sangue e sistema linfático:

    • Casos graves de sangramentos principalmente na pele, sistema músculo esquelético, olhos (conjuntiva, ocular e retina), e sangramento do trato respiratório, sangramento nasal, sangue na urina, e hemorragia de ferida operatória, casos de sangramentos com resultados fatais [especialmente hemorragias intracranianas (sangramento dentro da cabeça), gastrintestinais (no estômago e intestino) e retroperitoneais (região posterior do peritônio que é uma camada de tecido que reveste a cavidade abdominal e cobre a maioria das vísceras), agranulocitose (falta ou redução acentuada de glóbulos brancos), anemia aplástica/pancitopenia (diminuição global de células no sangue), púrpura trombocitopênica trombótica (PTT) (distúrbio sanguíneo grave caracterizado pela doença dos pequenos vasos, ou seja, os capilares, e aumento da agregação das plaquetas), hemofilia A adquirida.

    Sistema imunológico:

    • Reação anafilática (reação alérgica), doença do soro (reação alérgica tardia com urticária, febre, mal estar secundária a medicamentos ou anti-soro).

    • Reação cruzada de hipersensibilidade à droga entre tienopiridinas (como ticlopidina, prasugrel)

    Alterações psiquiátricas:

    • Confusão, alucinação.

    Sistema nervoso:

    • Alteração no paladar

    Sistema vascular:

    • Inflamação dos vasos sanguíneos, pressão arterial baixa.

    Distúrbios respiratórios, torácicos e no mediastino:

    • Broncoespasmo, pneumonia intersticial, pneumonia eosinofílica [acúmulo de eosinófilos no pulmão (tipo de glóbulo branco)].

    Distúrbios gastrintestinais:

    • Colite, pancreatite, estomatite (inflamação na boca).

    Distúrbios hepatobiliares:

    • Hepatite, insuficiência hepática aguda.

    Pele e tecido subcutâneo:

    • Erupção maculopapular, eritematosa ou exfoliativa, urticária, coceira, inchaço na pele, dermatite bolhosa, necrólise epidérmica tóxica (doença onde grandes extensões da pele ficam vermelhas e morrem), quadro febril associado ao aparecimento súbito de lesões avermelhadas com edema, síndrome de hipersensibilidade medicamentosa, erupção cutânea medicamentosa com aumento de glóbulos brancos e sintomas gerais, eczema, líquen planus (doença da pele e membranas mucosas que causa coceira e inflamação).

    Aparelho músculo-esquelético, tecido conectivo e medula óssea:

    • Dor nas juntas, inflamação nas juntas, inflamação dos músculos.

    Distúrbios urinário e renal:

    • Glomerulopatia (doença que acomete o glomérulo, principal estrutura do rim responsável pela filtração do sangue).

    Sistema Reprodutivo e distúrbios da mama:

    • Ginecomastia (aumento das mamas em homens).

    Alterações gerais e condições no local da administração:

    • Febre.

    Investigações:

    • Teste de função do fígado anormal e aumento da creatinina sanguínea (teste que avalia a função renal).

    Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    Contraindicações:

    Aterogrel não deve ser utilizado caso você apresente alergia ou intolerância ao clopidogrel ou a qualquer outro componente do produto. Também não deve ser utilizado em presença de úlcera péptica (lesão no estômago) ou hemorragia intracraniana (sangramento dentro do cérebro).

    • Maxsulid

      Maxsulid

      1 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(