Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Azimed: Aprenda o modo correto de manusear!

    Azimed: Aprenda o modo correto de manusear!

    Azimed é indicado em infecções causadas por organismos suscetíveis em infecções no trato respiratório inferior incluindo bronquite e pneumonia, infecções da pele e tecidos moles, em otite média e infecções do trato respiratório superior incluindo sinusite e faringite/tonsilite.

    COMPARE AQUI OS MELHORES PREÇOS DE AZIMED!

    • Maxsulid

      Maxsulid

      1 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    Composição:

    Cada cápsula de 500 mg contém:

    azitromicina di-hidratada.......................................... 525 mg

    (equivalente a 500mg de azitromicina base)

    Excipientes* q.s.p ................................................ 1 cápsula * estearato de magnésio, dióxido de silício e laurilsulfato de sódio.

    Nomes comerciais:

    Astro Comprimido; Azitromed; Azitrophar; Azinostil; Selimax Pulso; Tromizir; Zitroneo; Zitrobiol; Zolprox; Zimicina; Zitromil; Teutrazi; Astro IV; Azi Comprimido; Zitromax IV; Zitromax; Azitrogan; Azitrolab; Azitrax Gu; Azitromicil; Azi Suspensão Oral; Azimed; Clindal AZ; Mazitrom; Zidimax; Zitromicin; Selimax; Azicin; Azi Iv; Astro Suspensão; Tevazi

    Formas de tomar:

    Uso em adultos

    Para o tratamento de doenças sexualmente transmissíveis causadas por Chlamydia trachomatis, Haemophilus ducreyi ou Neisseria gonorrhoeae suscetível, Azimed deve ser administrado em dose oral única de 1000 mg. Para todas as outras indicações uma dose total de 1500 mg deve ser administrada em dose única diária de 500 mg durante 3 dias.

    Uso em pacientes idosos

    Recomenda-se a mesma dosagem para pacientes adultos.

    Uso em pacientes com insuficiência renal

    As mesmas doses que são administradas a pacientes com função renal normal podem ser utilizadas em pacientes com insuficiência renal leve (clearance de creatinina > 40 mL/min). Não existem dados em relação ao uso de azitromicina em pacientes com insuficiência renal mais grave.

    Pacientes com insuficiência hepática

    As mesmas doses que são administradas a pacientes com a função hepática normal poderão ser utilizadas em pacientes com insuficiência hepática de leve a moderada.

    Uso em crianças

    Este medicamento só deve ser utilizada em crianças com peso superior a 45 Kg. Para o tratamento de faringite estreptocócica em crianças, foi demonstrada a eficácia da azitromicina administrada em dose única diária de 10mg/Kg ou 20 mg/Kg por 3 dias; entretanto, não exceder a dose diária de 500 mg.

    Estudos clínicos comparativos, utilizando esses dois regimes de doses, foi observada uma eficácia clínica similar, porém a erradicação bacteriológica foi maior e mais evidente com a dose de 20 mg/Kg/dia.

    Entretanto, a penicilina é usualmente a droga escolhida para o tratamento da faringite causada pelo Streptococcus pyogenes, incluindo a profilaxia da febre reumática.

    Efeitos colaterais:

    Gastrintestinais

    Anorexia, náusea, vômito/diarreia (raramente resultando em desidratação), fezes amolecidas, dispepsia, desconforto abdominal (dor/cólica), constipação, flatulência, colite pseudomembranosa e raros relatos de descoloração da língua.

    Sentidos especiais

    Tem sido relatada disfunção auditiva com o uso de antibióticos macrolídeos.

    Disfunções auditivas, incluindo perda da audição, surdez e/ou tinido (ruído auditivo) foram relatados por pacientes recebendo azitromicina.

    Geniturinárias

    Nefrite intersticial e disfunção renal aguda.

    Hematopoéticas

    Trombocitopenia.

    Hepáticas e biliares

    Foi relatada disfunção hepática, incluindo hepatite e icterícia colestática, assim como casos raros de necrose hepática e insuficiência hepática, a qual raramente resultou em morte.

    Musculoesquelética

    Artralgia.

    Psiquiátricas

    Reação agressiva, nervosismo, agitação e ansiedade. Reprodutiva: Vaginite.

    Sistema Nervoso Central e Periférico

    Tontura/vertigem, convulsões (assim como com outros macrolídeos), cefaleia, sonolência, parestesia e hiperatividade.

    Sistema reticuloendotelial e série branca

    Episódios transitórios de uma leve redução na contagem de neutrófilos têm sido ocasionalmente observados nos estudos clínicos, embora uma relação causal com a azitromicina não tenha sido estabelecida.

    Pele/anexos

    Reações alérgicas incluindo prurido, rash, fotossensibilidade, edema, urticária e angioedema. Ocorreram raros casos de reações dermatológicas sérias incluindo eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson e necrólise tóxica epidermal.

    Cardiovasculares

    Palpitações, arritmias incluindo taquicardia ventricular (assim como com outros macrolídeos) têm sido relatados embora a relação causal com a azitromicina não tenha sido estabelecida.

    Gerais

    Foram relatadas astenia, embora a relação causal não tenha sido estabelecida, monolíase e anafilaxia (raramente fatal).

    Gravidez:

    Estudos demonstraram que a Azimed atravessa a placenta, mas não revelaram nenhuma evidência de danos ao feto. Não existem dados de secreção no leite materno.

    A segurança do uso do produto na gravidez e na lactação ainda não foi estabelecida; portanto, a droga deve ser utilizada nestes pacientes somente quando alternativas adequadas não estiverem disponíveis.

    Contraindicações:

    O uso do produto é contra-indicado em indivíduos com história de reações alérgicas ou hipersensibilidade à azitromicina, eritromicina ou a qualquer um dos antibióticos macrolídeos.