Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Biperideno: o medicamento que age no sistema nervoso central!

    Biperideno: o medicamento que age no sistema nervoso central!

    O medicamento biperideno é um agente anticolinérgico com um grande efeito marcante no sistema nervoso central. Ele pode reduzir os efeitos produzidos pela acetilcolina no sistema nervoso, além de bloquear os principais impulsos transmissores de colinérgicos centrais pela reversão da ligação aos receptores de acetilcolina, modificando o estado parkinsoniano do paciente!

    Sua substância ativa, que age potencializando o sistema nervoso, se chama cloridrato de biperideno. O tempo médio estimado para o medicamento em destaque ter seu início de ação terapêutica ocorre após um intervalo de uma hora e meio – e seu pico de concentração no sangue será alcançado após 4 horas.

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!


    O que é

    O medicamento biperideno é indicado para tratar da síndrome parkinsoniana – principalmente para poder controlar seus sintomas de tremores e rigidez; sintomas extrapiramidais, como distonias agudas, acatisia e a síndrome parkinsoniana induzida por neurolépticos e outros fármacos bastante similares.

    Os excipientes que podemos encontrar no medicamento em destaque são: água purificada, amido de milho, celulose microcristalina, cera de carnaúba, dióxido de silício, docusato de sódio, estearato de magnésio, lactose, hiprolose, hipromelose, polietilenoglicol, povidona, talco, e corante como o dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

    Lembre-se, o medicamento em destaque deve ser administrado junto a um médico – pois ele irá ditar a redução ou aumento da dosagem de acordo com o tratamento. Procure o melhor profissional da área da saúde para atendê-lo aqui!


    Interações medicamentosas

    Medicamento – Medicamento

    A administração simultânea de Cloridrato de biperideno com outras drogas de efeito anticolinérgico (ex. triexifenidil e amantadina) pode potencializar os efeitos colaterais ao nível do sistema nervoso central e periférico. A síndrome anticolinérgica central pode ocorrer quando agentes anticolinérgicos, como o medicamento em destaque, são administrados concomitantemente com drogas que tem ação anticolinérgica secundária, como por exemplo certos analgésicos narcóticos, como a meperidina, as fenotiazinas e outros antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos, certos antiarrítmicos, como os sais de quinidina e antihistamínicos.

    Foram relatados movimentos coreicos na doença de Parkinson quando o medicamento em destaque foi associado à carbidopa/levodopa. A administração concomitante de quinidina pode aumentar o efeito anticolinérgico cardiocirculatório (especialmente na condução AV).

    Medicamento – Interação Alimentícia

    A ingestão de bebidas alcoólicas deve ser evitada durante o tratamento com cloridrato de biperideno, em sua substância ativa.


    Remédios com cloridrato de biperideno em sua composição

    Akineton e Propark.


    Nomes Comerciais

    Este medicamento pode ser visto sob a forma genérica ou através dos nomes comerciais a seguir:

    - Cinetol;

    - Parkinsol.


    Formas de tomar

    A posologia do medicamento mencionado no artigo depende da idade e do quadro clínico do paciente:

    Tratamento da síndrome parkinsoniana

    Recomenda-se uma dose de 1mg para adultos, administrada até duas vezes ao dia. Essa dosagem pode ser aumentada para até 2mg por dia. Geralmente, a dose de manutenção varia de 3 a 16mg ao dia, podendo ser administradas até 4 vezes. E lembre-se, esse medicamento tem sua dose máxima de 16mg, o equivalente a 8 comprimidos diários.

    Transtornos extrapiramidais medicamentosos

    Recomenda-se uma dose usual de 1 a 4mg – o equivalente a meio comprimido ou 2 comprimidos – que podem ser administrados até 4 vezes ao dia. O tratamento é apenas por via oral, associado a terapia neuroléptica, dependendo da gravidade e da intensidade dos sintomas da doença.

    Disfunção medicamentosa do movimento

    A dose recomendada, para uso pediátrico, é de 1 comprimido, administrados até 3 vezes ao dia – apenas para crianças entre 3 a 15 anos de idade!

    O tratamento com o medicamento em destaque deve ser iniciado apenas com aumento gradativo das doses sob a função do efeito terapêutico e dos efeitos secundários que podem ser vistos. Além disso, os comprimidos administrados com líquidos, devem ser ingeridos após alguma refeição leve – isso para amenizar os efeitos adversos e desagradáveis que podem ocorrer no sistema gastrointestinal.


    Efeitos colaterais

    Os efeitos mais comuns após a administração de biperideno podem incluir nervosismo, euforia, tontura, fadiga e distúrbios de memória. Casos raros incluíram midríase, fotossensibilidade, distúrbios de acomodação e glaucoma de ângulo fechado.

    Em altas doses do medicamento em destaque, pode haver excitabilidade, agitação, medo, confusão, delírios, alucinações e até mesmo insônia. Os efeitos centrais de excitação são frequentemente relatados em pacientes com sintomas de deficiência cerebral e que podem precisar de uma redução da dose. Foram relatados casos de redução da fase do sono de movimento rápido dos olhos (REM), caracterizada por um aumento no tempo necessário para atingir esse estágio e redução na porcentagem de duração desta fase no sono total.


    Contraindicações

    O medicamento em destaque é contraindicado para pacientes que possuem hipersensibilidade ao biperideno ou qualquer outra substância ou excipiente presente na fórmula do produto. Além disso, o medicamento não deve ser utilizado em pacientes portadores de glaucoma de ângulo estreito, megacólon, estenose ou obstrução mecânica do trato intestinal.

    Deve-se ter maior atenção aos pacientes com idade avançada, sobretudo, se apresentam sintomas de doenças orgânicas cerebrais e com aumento na susceptibilidade a convulsão cerebral. Pacientes idosos são mais suscetíveis a medicação anticolinérgica.

    Durante o tratamento com o medicamento em destaque combinado com outro medicamento de ação central, anticolinérgicos ou álcool, o paciente não deve executar tarefas que exijam atenção ou dirigir veículos e operar máquinas, pois a sua habilidade e atenção poderão estar prejudicadas – o que pode gerar possíveis acidentes ou coisas ainda mais graves!

    Não se sabe se o biperideno pode causar danos fetais quando administrado a mulheres no período de gestação ou que estejam amamentando. Converse com seu médico sobre os possíveis riscos e os benefícios para a saúde!