Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Câncer de cólon: saiba mais sobre o desenvolvimento dessa doença!

    Câncer de cólon: saiba mais sobre o desenvolvimento dessa doença!

    O câncer de cólon é caracterizado como o desenvolvimento de um cancro no cólon ou reto – dois segmentos do intestino grosso. Essa doença tem sua origem no crescimento anormal das células com capacidade de invadir ou se espalhar para outras partes do corpo.

    Os sinais desse câncer podem incluir fezes com sangue, perda de peso, alterações nos movimentos intestinais e sensação permanente de fadiga.

    Você Sabia? Um estudo americano mostra que 1 em 22 homens e 1 em 24 mulheres irão desenvolver esse tipo de câncer durante a vida.


    O que é

    O câncer colorretal – como também é chamado – é um tipo de câncer que começa no reto ou no cólon – ambos órgãos pertencentes a parte inferior do sistema digestivo. O cólon é também conhecido como intestino grosso, e o reto está no final do cólon.

    O câncer de cólon, muitas vezes, não apresenta nenhum sintoma – principalmente nos estágios iniciais. Porém, os sintomas conhecidos podem incluir prisão de ventre, fraqueza inexplicável, sangramento do reto e nas fezes, cólicas abdominais, perda de peso súbita, diarreia, dor abdominal e mudança na coloração e no formato – sendo mais estreitas – das fezes.


    Causas

    Ainda não há uma causa definida para o câncer de colón, porém há uma lista crescente de fatores de risco – onde eles agem sozinhos ou em uma combinação para aumentar o risco de desenvolver tal tipo de câncer.

    Podemos citar o crescimento pré-canceroso, onde células anormais se acumulam no revestimento do cólon, formando pólipos – estes podem ser pequenos e benignos. Remover este crescimento através de cirurgia é um método muito comum e preventivo, pois quando os pólipos não são tratados adequadamente podem se tornar cancerosos.

    Outro fator é a mutação genética, pois, às vezes, o câncer colorretal ocorre em membros da família – isso devido a uma mutação que passa de pai para filho e assim por diante. Essas mutações não garantem que o paciente irá desenvolver o câncer, mas aumento muito as suas chances.


    Estágios do câncer de cólon

    Estágio 0

    Está é uma forma mais precoce do câncer de cólon – pois significa que ele não cresceu além da mucosa ou da camada mais interna do intestino grosso.

    Estágio 1

    Esse é o estágio que indica que o câncer cresceu para a camada interna do cólon, a mucosa, e para a próxima camada, chamada de submucosa. Entretanto, ainda não há nódulos linfáticos espalhados.

    Estágio 2

    É quando o câncer avançou um pouco mais, e já está crescido para além das mucosas mencionadas no primeiro estágio. Porém, esse tipo é classificado em 3 subcategorias

    - 2A: o câncer ainda não se espalhou para os linfonodos ou tecidos adjacentes, porém alcançou as camadas externas do cólon, sem um crescimento completo.

    - 2B: o câncer ainda não se espalhou para os linfonodos, mas já cresceu através da camada externa do cólon e do peritônio visceral – está é a membrana que mantém os órgãos abdominais em seus devidos lugares.

    - 2C: o câncer não é encontrado nos gânglios linfáticos próximas, mas além de crescer através da camada externa do cólon, já cresceu para órgãos ou estruturas próximas a ele.

    Estágio 3

    Quando o câncer está neste estágio, temos que dividi-lo em categorias, para melhoras entender a sua expansão no organismo do paciente:

    - 3A: o tumor já está crescido para ou através das camadas musculares do cólon – e pode ser encontrado próximo aos linfonodos. Entretanto, não se espalhou para órgãos mais distantes.

    - 3B: nesse estágio, o tumor cresceu através das camadas mais externas do cólon e agora penetra no peritônio visceral ou invade outros órgãos e estruturas – e é encontrado em um a três linfonodos.

    - 3C: aqui o tumor já cresceu além das camadas musculares e o câncer é encontrado em 4 ou mais linfonodos próximos, mas não em locais distantes.

    Estágio 4

    Quando o câncer se espalhou para locais mais distantes, como os pulmões ou o fígado.

    Estágio 5

    É o mais avançado, e indica que o câncer se espalhou para dois ou mais locais distantes, podendo se tornar mais doloroso e difícil de lidar.

    Baixo grau e alto grau

    Além dos estágios, podemos classificar o câncer de cólon como baixo ou alto grau. Quando um patologista examina as células cancerosas, atribui um número de 1 a 4. Quando mais alto o grau, mais anormal as células estão. Embora possa variar, os cânceres de baixo grau tendem a crescer mais lentamente – o prognóstico também é considerado melhor para pessoas com câncer colorretal de baixo grau.


    Dicas

    · Faça exercícios físicos e evite o sedentarismo;

    · Beba bastante líquido (água, chás ou sucos naturais);

    · Faça exames regulares;

    · Alimente-se bem, procure o saudável;

    · Poupe gordura em excesso;

    · Evite medicamentos que possam mexer com o colo;

    · Evite fumar ou ficar em recintos onde estejam fumando.


    Tratamento

    O tratamento do câncer de cólon depende vários fatores – desde o estado do paciente, o estágio do câncer, seu grau e a saúde geral. Muitas vezes, quando a doença está nos primeiros estágios, a cirurgia para remover os pólipos cancerosos pode ser requisitada.

    Outra forma é a quimioterapia, que irá envolver o uso de drogas para matar as células cancerígenas – além de controlar o crescimento do tumor. O uso de medicamento prescritos também pode ser necessária, e o mais importante, o acompanhamento com o médico é primordial!

    Busque pelo médico que melhor atende seu câncer de cólon ou qualquer outro sintoma que esteja te perturbando aqui.


    Remédios recomendados

    - Avastin: Esse medicamento, em combinação com quimioterapia à base de fluoropirimidina, é indicado para o tratamento de pacientes com carcinoma metastático do cólon ou do reto.

    • Betazidim

      Betazidim

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    - Erbitux: O medicamento é indicado para o tratamento de pacientes com câncer colorretal metastático RAS não mutado e com expressão do receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR)

    • Betazidim

      Betazidim

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    - Xeloda: É indicado para o tratamento de câncer de mama, câncer colorretal e reto (que são partes do intestino grosso) e câncer gástrico em condições diversas;

    • Betazidim

      Betazidim

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    - Bioezulen: Este medicamento é destinado ao tratamento do câncer intestinal (colón retal) metastático (com metástase) em associação às fluoropirimidinas.

    • Betazidim

      Betazidim

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    - Oxalibbs: Este medicamento é destinado ao tratamento do câncer intestinal (colorretal) metastático (com metástase) em associação às fluoropirimidinas. Oxalibbs em combinação com 5-FU/FA e bevacizumabe é indicado para tratamento de primeira linha do câncer colón retal metastático.

    • Betazidim

      Betazidim

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    - Corretal: Este medicamento é indicado para o tratamento de câncer de mama, câncer colorretal e reto (que são partes do intestino grosso) e câncer gástrico

    • Betazidim

      Betazidim

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    - Angeliq: Este medicamento é indicado na terapia de reposição hormonal para o tratamento de sintomas do climatério em mulheres na pós-menopausa há mais de um ano, tais como ondas de calor e suor excessivo, distúrbios do sono, comportamento depressivo, nervosismo e sinais de involução da bexiga e dos órgãos genitais. Angeliq é adequado para mulheres que ainda possuem útero (útero intacto).

    • Betazidim

      Betazidim

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(