Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Cardvita: a solução para complicações cardíacas!

    Cardvita: a solução para complicações cardíacas!

    Cardvita é um medicamento indicado para tratar problemas cardíacos. Seu princípio ativo é a Losartana Potássica.

    COMPARE AQUI OS MELHORES PREÇOS DO MEDICAMENTO CARDVITA

    • Astig

      Astig

      2 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(


    O que é

    É usado para tratar hipertensão, insuficiência cardíaca e para reduzir o risco de morbidade e mortalidade cardiovascular avaliado pela incidência combinada de morte cardiovascular, acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio em pacientes hipertensos com hipertrofia ventricular esquerda.

    Cardvita também é indicado para retardar a progressão da doença renal avaliada pela redução da incidência combinada de duplicação da creatinina sérica, insuficiência renal terminal (necessidade de diálise ou transplante renal) ou morte; e para reduzir a proteinúria.

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!


    Interações medicamentosas

    Em geral, losartana potássica não interage com alimentos ou outros medicamentos que você possa estar tomando. Entretanto, seu médico deve ser informado sobre todos os medicamentos que você toma ou pretende tomar, incluindo os que são vendidos sem receita. É importante informar ao seu médico se estiver tomando suplementos de potássio, medicamentos poupadores de potássio ou substitutos do sal da dieta que contêm potássio. Também informe ao seu médico se você estiver tomando certos medicamentos para dor e artrite, outros medicamentos para pressão alta ou lítio (uma droga usada para o tratamento de certos tipos de depressão).


    Nomes comerciais

    Este medicamento pode ser encontrado sob a forma genérica (Losartana Potássica) ou através dos nomes comerciais a seguir:

    • Aradois;

    • Arartan;

    • Corus;

    • Lotanol;

    • Losartion;

    • Losacoron;

    • Lorsacor;

    • Torlós;

    • Valtrian;

    • Zart;

    • Cytrana;

    • Losartec;

    • Cozaar;

    • Lanzacor;

    • Losaprin;

    • Zaarpress.


    Formas de tomar

    Instruções de uso:

    Pode ser administrado com ou sem alimentos e pode ser administrado com outros agentes anti-hipertensivos.

    Posologia:

    • Pressão alta:

    A dose usual de losartana potássica para a maioria dos pacientes com pressão alta é de 50mg uma vez ao dia para controlar a pressão durante um período de 24 horas.

    A dose usual de losartana potássica para pacientes com pressão alta e hipertrofia do ventrículo esquerdo é de 50 mg uma vez ao dia. Essa dose pode ser aumentada para 100 mg uma vez ao dia.

    • Insuficiência cardíaca:

    A dose inicial de losartana potássica para pacientes com insuficiência cardíaca é de 12,5 mg uma vez ao dia. Essa dose pode ser aumentada gradualmente até que a dose ideal seja atingida. A dose usual de losartana potássica para tratamento prolongado é de 50 mg uma vez ao dia.

    • Diabetes tipo 2 e proteinúria:

    A dose usual de losartana potássica para a maioria dos pacientes é de 50 mg uma vez ao dia. Essa dose pode ser aumentada para 100 mg uma vez ao dia.


    Precauções

    O que devo saber antes de utilizar este medicamento?

    Informe ao seu médico se:

    • Tiver histórico de angioedema (inchaço da face, dos lábios, da garganta e/ou da língua);

    • Sofrer de vômito ou diarreia excessivos que levam a uma perda excessiva de líquido e/ou sal em seu corpo;

    • Estiver tomando diuréticos (medicamentos que aumentam a quantidade de água que passa através do seu rim) ou estiver fazendo uma dieta com restrição de sal, que leva a uma perda excessiva de líquido e sal em seu corpo;

    • Tiver estreitamento ou bloqueio dos vasos sanguíneos que chegam aos rins ou tiver feito um transplante de rim recentemente;

    • O funcionamento do seu fígado estiver prejudicado;

    • Sofrer de insuficiência cardíaca com ou sem insuficiência renal ou se sofrer de arritmias cardíacas que ameaçam a vida. Tome cuidado especial se também estiver utilizando betabloqueadores;

    • Tiver problemas nas válvulas do coração ou no músculo cardíaco;

    • Sofrer de doença coronariana (causada pela diminuição do fluxo de sangue nos vasos sanguíneos do coração) ou doença vascular cerebral (causada pela diminuição da circulação do sangue no cérebro);

    • Sofrer de hiperaldosteronismo (uma síndrome associada com o aumento da secreção do hormônio aldosterona pela glândula adrenal, causada por uma anormalidade na glândula);

    • Estiver tomando um dos seguintes medicamentos para controlar a pressão alta: um inibidor da ECA (por exemplo, lisinopril, enalapril e ramipril), em particular se você tiver problemas renais relacionados ao diabetes;

    • Alisquireno;

    • Estiver tomando outros medicamentos que possam aumentar o potássio sérico;

    Uso em populações especiais:

    • Uso pediátrico:

    Não existe experiência com o uso deste medicamento em crianças, portanto losartana potássica não deve ser administrada a crianças.

    • Uso em idosos:

    Losartana potássica age igualmente bem e também é bem tolerada pela maioria dos pacientes adultos mais jovens e mais idosos. A maioria dos pacientes mais idosos requer a mesma dose que os pacientes mais jovens.

    • Uso em pacientes de raça negra com pressão alta e hipertrofia do ventrículo esquerdo:

    Em um estudo que envolveu pacientes com pressão alta e hipertrofia do ventrículo esquerdo, a losartana potássica diminuiu o risco de derrame e ataque cardíaco e ajudou os pacientes a viverem mais. No entanto, esse estudo também mostrou que esses benefícios, quando comparados aos benefícios de outro medicamento para hipertensão denominado atenolol, não se aplicam aos pacientes de raça negra.

    Alteração na capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas:

    Quase todos os pacientes podem realizar essas atividades, porém você deve evitar atividades que exijam muita atenção (por exemplo, dirigir ou operar máquinas perigosas) até saber como você reage ao medicamento.


    Efeitos colaterais

    O Cardvita pode causar alguns efeitos colaterais, os mais comuns são:

    • Tontura;

    • Pressão sanguínea baixa (especialmente após a perda excessiva de água do corpo do vasos sanguíneos, por exemplo em pacientes com insuficiência cardíaca grave ou que esteja sendo tratado com altas doses de diuréticos);

    • Efeitos ortostáticos relacionados com a dose, tais como diminuição da pressão sanguínea ao se levantar da posição sentada ou deitada;

    • Debilidade;

    • Fadiga;

    • Pouco açúcar no sangue (hipoglicemia);

    • Muito potássio no sangue (hipercalemia);

    • Alteração no funcionamento dos rins, incluindo falência renal;

    • Anemia (diminuição do número de glóbulos vermelhos do sangue);

    • Aumento da ureia no sangue, da creatinina e do potássio sérico em pacientes com insuficiência cardíaca (enfraquecimento do coração).

    Consulte um médico se algum destes sintomas for grave e/ou não desaparecer.


    Gravidez

    Os fármacos que atuam diretamente no sistema renina-angiotensina podem causar danos e morte ao feto em desenvolvimento. Quando houver confirmação de gravidez, o tratamento com Losartana Potássica (substância ativa deste medicamento) deverá ser descontinuado o mais rapidamente possível.

    O uso de Cardvita não é recomendado durante o primeiro trimestre de gravidez. O uso da Losartana Potássica é contraindicado durante o segundo e terceiro trimestre de gestação.

    Uma vez que não há informações referentes ao uso deste medicamento durante a amamentação, seu uso não é recomendado neste período. Durante a amamentação recomenda-se utilizar um tratamento alternativo que possua perfil de segurança melhor estabelecido, especialmente se o lactente for recém-nascido ou prematuro.


    Contraindicações

    O uso deste medicamento é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade (alergia) a qualquer componente presente na formulação deste fármaco.