Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Cólica menstrual: tire suas dúvidas sobre este incômodo

    Cólica menstrual: tire suas dúvidas sobre este incômodo

    Uma das reclamações mais recorrentes entre as mulheres é a cólica menstrual – também conhecida como dismenorreia – que ocorre no período menstrual, juntamente com a famosa TPM (tensão pré-menstrual).


    A maioria das mulheres já experimentou esse tipo de incômodo – provocado muitas vezes pelo próprio organismo – que pode variar bastante, na questão de sintomas e dores (que podem chegar a ser insuportáveis, levando ao desmaio). Os sintomas mais comuns da cólica menstrual são as dores cólicas, aumento das mamas, retenção de líquidos, dores de cabeça e estresse.



    O que é


    A cólica menstrual ocorre no útero, mais precisamente em sua camada interna. Todo mês ele cresce, esperando pelo embrião, e quando isso não acontece, ocorre a descamação das paredes do útero – gerando sangramento, menstruação.


    Enquanto esse processo acontece, o organismo libera uma substância que faz o útero contrair para eliminar os restos de tecido e sangue – e é por conta deste movimento que ocorre a cólica menstrual, pois a compressão oprime nervos e vasos sanguíneos, gerando dor.  



    Causas


    A causa mais comum para a cólica menstrual é o próprio organismo – apesar da dor ser um dos sintomas, ela varia de mulher para mulher, podendo depender muito de idade, frequência do uso de tabaco ou alcoólicos, histórico de gravidez, períodos irregulares e puberdade precoce.


    Mulheres abaixo dos 20 anos sofrem muito mais com a cólica menstrual, pois ainda estão se adequando ao período menstrual e produzindo uma maior quantidade de prostaglandina – a substância que faz com que o útero se contraia. Às vezes as dores menstruais podem chegar 15 dias antes do período de sangramento.



    Tipos


    Primária


    É a cólica menstrual que faz parte do ciclo menstrual de todas as mulheres, sendo mais comum  na vida feminina. Produzida pela prostaglandina, que faz com que o útero se contraia na eliminação de tecidos e sangue, isso ocorre logo no primeiro período menstrual. Suas dores são definidas como aguda e espaçada, durando cerca de dois ou três dias.


    Secundária


    Este tipo está sempre relacionado a infecções ou alterações do sistema reprodutivo – podendo ser adquirida ou sendo causada por alguma anomalia, um ciclo não saudável. Em muitos casos, vemos a prostaglandina atuando como um potencializados para os fenômenos inflamatórios e bastante doloridos, levando a uma dor contínua e pesada.


    Essa cólica menstrual pode se iniciar duas semanas antes da menstruação e incômodas até o final de todo o ciclo. Deve-se prestar atenção se os sintomas persistirem por mais tempo ou se agravarem, pois podem indicar doenças mais graves e sérias - como endometriose, miomas, tumores pélvicos, fibromas, estenose cervical e entre outros.



    Tipos de causa


    Doença inflamatória pélvica


    É uma infecção que ataca os órgãos reprodutores femininos: trompas de falópio, ovários, útero e outras estruturas da região abdominal. Os sintomas mais comuns para esse tipo de doença são as dores no ventre, corrimento vaginal, menstruação irregular, ardor ao urinar e dor durante a relação sexual.


    Síndrome pré-menstrual


    A famosa e temida TPM, o período onde o emocional e o físico ficam comprometidos. Esse tipo de incômodo surge até duas semanas antes do período menstrual, podendo ter sintomas como irritabilidade, estresse, acne, cansaço, mamas doloridas e inchaço.


    Estenose do colo do útero


    É caracterizada por um estreitamento incomum de um canal do corpo, sendo uma condição bastante rara e perigosa. Essa doença pode trazer dores agudas e até infertilidade.


    Endometriose


    Essa doença geralmente ocorre com o tecido que reveste o interior do útero – endométrio. No período menstrual, o endométrio aguarda o embrião, e quando isso não ocorre, ele aumenta e descama, expelindo sangue e tecido. Há chances desse sangue ou tecido acabarem caindo em outras cavidades abdominais, causando a endometriose. Mulheres na faixa dos 30 anos são mais propensas a isso.


    Adenomiose


    Esse é um problema que pode causar uma menstruação em grandes proporções e uma forte dor na região pélvica. Se caracteriza por células do endométrio que endurecem nas fibras musculares da parede do útero, crescendo para dentro e provocando consequências graves se não tratado corretamente.


    Miomas uterinos


    São tumores uterinos benignos, que podem aparecer em diferentes locais da estrutura do útero. Os sintomas podem variar – dor pélvica, volume abdominal e grande fluxo menstrual. Podem ser facilmente curados se tratados de maneira correta com acompanhamento médico.



    Dicas


    - Evite álcool e cafeína;

    - Compressa de água quente na região do útero;

    - Evitar andar descalço;

    - Massagem na região;

    - Evitar alimentos gordurosos e salgados;

    - Chá de gengibre alivia as dores.



    Tratamento


    A cólica menstrual é um incômodo que pode facilmente ser tratado em casa – seja com métodos caseiros ou remédios específicos para a doença. Apenas em alguns casos, quando as dores estão fora do ciclo menstrual, é que se deve tomar medidas para prevenção de algo mais sério.


    Não se automedique em excesso, na maioria das vezes isso pode resultar em um agravante e até no surgimento de outras doenças por abuso de alguns medicamentos.


    Se está muito preocupada com sua cólica menstrual, procure o médico mais próximo e que atenda às suas necessidades aqui.


    Remédio recomendados


    Ibuprofeno: Geralmente indicado para o alívio de dores, o ibuprofeno tem ação anti-inflamatória, analgésica e antitérmica. É recorrente ser receitado em casos de pós-cirúrgica e para quadros inflamatórios com pacientes que sofrem de artrites. Pode ser encontrado nas farmácias na forma de comprimidos, cápsulas gelatinosas, suspensão oral ou gotas. Ibuprofeno também pode ser conhecido como Alivium, Advil, Buscofem ou Artril.

    Seu efeito começa a surtir depois de 15 ou 30 minutos após o consumo, tendo um efeito de aproximadamente 4 horas.

    • Floratil

      Floratil

      7 apresentações
      R$ 25,41
      R$ 25,41


    Buscopan: Tem ação analgésica e antiespasmódica, aliviando dores, cólicas e desconfortos abdominais. Deve ser administrado com cuidado, pois altas dosagens podem trazer um benefício maléfico. Em casos de gravidez, diabetes ou amamentação, procure um médico para saber o procedimento com o remédio. Após a administração, ele age de 20 a 80 minutos no organismo, trazendo alívio local e bons resultados.


    • Imussuprex

      Imussuprex

      1 apresentações
      R$ 65,50
      R$ 65,50


    Buscofem: Medicamento indicado para o tratamento de febre, dores leves como: dores de garganta, caça, dores musculares e cólicas menstruais. Seu efeito começa a surtir após 15 minutos.

    • Imussuprex

      Imussuprex

      1 apresentações
      R$ 65,50
      R$ 65,50


    Atroveran: Ação analgésica e antiespasmódica, indicado para cólicas menstruais e outros tipos de dores.

    Ponstan: Anti-inflamatório, analgésico e antipirético, indicado para dores e tratamento dos sintomas de artrite reumatoide, síndrome pré-menstrual, cólica menstrual, menorragia e osteoartrite.

    • Imussuprex

      Imussuprex

      1 apresentações
      R$ 65,50
      R$ 65,50