Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Como escolher o shampoo ideal?

    Como escolher o shampoo ideal?

    Basicamente, escolhemos um shampoo por conta da sua função principal: remover a sujeira da haste do cabelo e do couro cabeludo. O uso de produtos adequados garante fios mais saudáveis e bonitos, podendo também conter princípios ativos de tratamento. Além disso, tem a função de preparar os cabelos para receberem tratamento. Afinal, nenhum cabelo recebe tratamento se estiver sujo.

    Os principais ingredientes do shampoo são os surfactantes ou também conhecidos como propriedades tensoativas. Os surfactantes na verdade são moléculas que possuem ação detergente com capacidade de interagir com a água e também com outras moléculas não solúveis em água. Como, por exemplo, óleos, gorduras, silicones insolúveis, etc.

    COMPARE AQUI OS MELHORES PREÇOS DE SHAMPOO

    • Migraliv

      Migraliv

      1 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(
    • Migraliv

      Migraliv

      1 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(
    • Migraliv

      Migraliv

      1 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(


    Qual devo escolher?

    O ideal é usarmos um produto compatível para nosso tipo de cabelo. Se o seu shampoo não está proporcionando o efeito prometido, há grandes chances de que você esteja usando um produto que não é adequado para o seu tipo de cabelo. O pH do couro cabeludo geralmente está entre 3,8 e 5,6. Já o pH ideal para um shampoo de uso diário está entre 5,0 e 7,0. Se o PH for maior que 7,0 as cutículas se abrirão com mais facilidade.

    O produto deve atender às necessidades específicas para cada indivíduo e para isso ele deverá basicamente atender os itens abaixo:

    • Limpar sem agredir os fios nem o couro cabeludo;

    • Ser de fácil retirada durante o enxágue;

    • Ter espuma densa e cremosa;

    • Ter fragrância agradável;

    • Não irritar os olhos e as mucosas.


    Tipos:

    De uso diário:

    São normalmente produtos menos agressivos ao couro cabeludo e aos fios de cabelo. Pois não tiram os óleos naturais produzidos pelo organismo e promovem uma limpeza básica em todos os tipos de cabelos. Os shampoos de uso diário são ótimos para serem intercalados com outros tipos durante o decorrer da semana. Eles ajudam minimizar os efeitos mais agressivos de outros tipos de shampoos.

    Para cabelos oleosos:

    Os shampoos para cabelos oleosos normalmente contêm solventes projetados para remover o máximo de óleo possível. Mesmo sendo indicados para uso diário, é uma boa ideia trocá-los por shampoos para cabelos normais pelo menos uma vez por semana. Para assim evitar que o cabelo fique muito seco e manter o equilíbrio dos óleos naturais do cabelo e do pH do couro cabeludo.

    Anti-resíduos:

    São altamente carregados de surfactantes e eliminam em maior profundidade os corpos oleosos, restos de queratina, poeiras e cosméticos depositados sobre a haste capilar. Este tipo possui um pH alcalino e por conta disso abre as cutículas dos cabelos de forma mais rápida. Se usado em excesso, pode sim causar ressecamento e prejudicar a qualidade dos cabelos. Em contato com cabelos com progressiva deve-se evitar o uso desse tipo de produto. Pois ele retira a progressiva de forma mais rápida, uma vez que causa maior abertura das cutículas capilares;

    Matizador:

    Este tipo serve para corrigir a coloração amarelada dos cabelos. Ele fornece aos fios um tom acinzentado ou até mesmo platinado caso o tom escolhido já esteja bem claro. Como normalmente ele é mais forte, se deixar agindo muito tempo o cabelo tende a ficar cinza, então todo cuidado é pouco com este tipo de produto. Ele também é mais pigmentado, podendo ser usado quinzenalmente ou mensalmente para retoques ou conforme as condições e tonalidades de seus cabelos.


    O shampoo precisa fazer espuma?

    Muita gente tem em mente que para o produtos de fato limpar o cabelo, ele precisa fazer espuma. Na verdade, não é a espuma a responsável pela limpeza dos fios. Quem faz a espuma é o sulfato, um ingrediente que não é tão benéfico aos cabelos. Quem limpa os fios são os detergentes e agentes de limpeza dentro da composição.

    O sulfato causa ressecamento nos fios e sem usá-lo, o resultado são cabelos mais sedosos e macios. A ideia de abolir a espuma também segue a linha de produtos mais naturais e sem tanta química para os cabelos.

    A espuma serve para dar “melhorar” a formulação, e acaba por interferir no nosso psicológico também. Inclusive, alguns movimentos têm abolido o uso do produto capilar em todas as lavagens, como o co-wash, e o uso de produtos sem o sulfato, chamado de low-poo.


    Como são feitos os shampoos?

    Existem dois ingredientes básicos na composição: água — que compõe 80% do volume do cosmético — e detergente. É dele o poder de limpeza do couro cabeludo. Sem ele, o produto não conseguiria eliminar todos os óleos, a graxa e aquela sujeira que aparecem diariamente nos fios. O agente faz parte de 10% a 15% da composição do produto capilar.

    Existem muitas outras substâncias que são imprescindíveis para tornar o produto um agente de limpeza profunda como é conhecido, o que também o transforma em um cosmético específico para cada tipo de cabelo. Entre eles, estão:

    • Fragrância: São os componentes que dão o cheiro para o produto.

    • Agentes condicionantes: Óleos à base de silício, como o dimeticona e ciclometicone, são compostos que têm como função hidratar os seus cabelos e evitar irritações no couro cabeludo depois que todas as gorduras e sujeiras forem retiradas. O pantenol ou ácido cítrico são outros agentes encontrados na formulação deste produto capilar que servem para dar brilho aos fios;

    • Espessantes: O cloreto de amônio ou de sódio costuma ser muito usado para esse fim. Porém, como o sal costuma prejudicar um pouco os fios e faz os olhos arderem demais, algumas marcas substituem o composto por outros espessantes mais caros, como o glicol, álcool etílico, xileno sulfonato de amônio, entre vários outros, diminuindo consideravelmente a quantidade de cloreto de sódio na composição do produto.

    • Modificadores: O diestearato de glicol é um dos ingredientes usados na composição como modificadores;

    • Impulsionadores de espuma: Os dois tipos de impulsionadores de espuma mais usados são o lauramida DEA e a cocamida DEA, derivados de ácidos graxos. Esses dois produtos trabalham em conjunto com o trietilenoglicol, que por sua vez mantém aquela firmeza, aquele aspecto de "nuvem". E, para que ela permaneça assim, também são usados produtos químicos chamados alcanolamidas. Tudo isso junto faz com que a espuma permaneça nos cabelos e dê a sensação de limpeza;

    • Conservantes: Esses ingredientes são muito importantes para manter o produto sempre na validade. Diante de tantos produtos químicos, ele poderia criar fungos e colônias de bactérias por ficar em lugares úmidos, mas os conservantes impedem essa ação. O DMDM hidantoína, o benzoato de sódio, o isotiazolinona e o metilparabeno são os mais usados.