Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Conheça os efeitos e a posologia do laxante Dulcolax.

    Conheça os efeitos e a posologia do laxante Dulcolax.

    Dulcolax é um laxante de ação local, atua diretamente na parede do intestino.

    O que é?

    Este laxante estimula o movimento intestinal e promove acúmulo de água dentro do intestino, facilitando a eliminação das fezes. O início da ação ocorre após 6-12 horas. Como laxante que atua no intestino grosso, o medicamento estimula o processo natural de evacuação na região inferior do trato gastrintestinal. Dessa maneira, não altera a digestão ou a absorção de calorias ou nutrientes essenciais.

    Interações medicamentosas:

    O uso concomitante de diuréticos (aumentam a produção de urina, como a furosemida) ou adrenocorticóides (como a dexametasona) podem aumentar o risco de perda de sais minerais caso doses excessivas de Dulcolax sejam ingeridas.

    A perda de sais minerais pode aumentar a sensibilidade aos glicosídeos cardíacos (como os digitálicos).

    O uso concomitante do medicamento com outros laxantes pode aumentar os efeitos colaterais gastrointestinais.

    Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Nomes comerciais:

    Dulcolax; Bisalax; Ducodil; Lacton; Lacto-Purga; e Plesonax.

    Formas de tomar:

    No tratamento da constipação

    As drágeas devem ser ingeridas inteiras por via oral com quantidade suficiente de líquido; recomenda-se a ingestão à noite para que se obtenha evacuação na manhã seguinte.

    As drágeas não devem ser ingeridas com produtos que reduzem a acidez no trato gastrintestinal superior, como leite, antiácidos (p. ex. hidróxido de alumínio e de magnésio) ou inibidores da bomba de prótons (p. ex. omeprazol) para que não perca o revestimento entérico prematuramente.

    Adultos

    1 a 2 drágeas (5-10 mg) diárias.

    Recomenda-se utilizar a menor dose como início de tratamento. Pode-se ajustar a dose de acordo com a máxima recomendada para regularizar a evacuação. A dose máxima diária não deverá ser excedida.

    Crianças acima de 10 anos:

    1 a 2 drágeas (5-10 mg) diárias.

    Recomenda-se utilizar a menor dose como início de tratamento. Pode-se ajustar a dose de acordo com a máxima recomendada para regularizar a evacuação. A dose máxima diária não deverá ser excedida.

    Crianças de 4 a 10 anos:

    1 drágea (5 mg) diária.

    Crianças nessa faixa etária que sofrem de constipação crônica ou persistente só devem ser tratados sob orientação médica. A dose máxima diária não deverá ser excedida

    Em procedimentos diagnósticos e no pré-operatório

    No preparo para procedimentos diagnósticos, no tratamento pré e pós-operatório e em condições que exigem evacuação facilitada, o medicamento só deve ser utilizado sob supervisão médica.

    Para que se obtenha uma completa evacuação intestinal, a dose do medicamento recomendada é:

    Adultos

    2 a 4 drágeas na noite anterior ao exame, por via oral, e um laxante de alívio imediato (supositório) na manhã do exame.

    Uso pediátrico

    Para crianças com 4 anos de idade e acima, recomenda-se uma drágea à noite e um supositório pediátrico na manhã seguinte.

    Crianças nessa faixa etária que sofrem de constipação crônica ou persistente só devem ser tratados sob orientação médica.

    Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

    Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico.

    Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

    Composição:

    Cada drágea contém 5 mg de bisacodil.

    Excipientes

    Lactose monoidratada, amido, glicerol, estearato de magnésio, sacarose, talco, acácia, dióxido de titânio, copolímero do ácido metacrílico e metilmetacrilato, óleo de rícino, macrogol, óxido de ferro amarelo, cera branca de abelha, cera de carnaúba, goma laca.

    Efeitos colaterais:

    Reações comuns (> 1/100 e < 1/10)

    Cólicas e dor abdominal, diarreia, náusea.

    Reações incomuns (> 1/1.000 e < 1/100)

    Tontura, sangue nas fezes (hematoquezia), vômitos, desconforto abdominal, desconforto anorretal.

    Reações raras (> 1/10.000 e < 1/1.000)

    Reação anafilática, edema angioneurótico, hipersensibilidade, desidratação, síncope, colite.

    Gravidez e Lactação:

    Dulcolax só deve ser administrado durante a gravidez sob recomendação médica.

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    O medicamento não passa para o leite materno e pode ser usado durante a amamentação.

    Crianças:

    Não use Dulcolax em crianças sem orientação do médico.

    Crianças com 10 anos ou menos com constipação crônica persistente só devem ser tratadas sob supervisão médica.

    Contraindicações:

    Este medicamento é contraindicado em pacientes com íleo paralítico, obstrução intestinal, quadros abdominais agudos incluindo apendicite, doenças inflamatórias agudas do intestino e dor abdominal grave associada com náusea e vômito, que podem ser sintomas de problemas graves. Dulcolax também é contraindicado em casos de intensa desidratação, em pacientes com hipersensibilidade ao bisacodil ou a qualquer outro componente da fórmula e nos casos de condições hereditárias raras de intolerância a galactose e/ou frutose.

    • Imosec

      Imosec

      0 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(