Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Descubra se a sua dor de cabeça é uma Cefaleia

    Descubra se a sua dor de cabeça é uma Cefaleia

    A cefaléia é uma das reclamações médicas mais comuns do mundo. Pode afetar qualquer um, independente da idade, raça ou gênero.

    Pode ser um sinal de estresse ou pode ser sinal de outra doença mais grave, como pressão alta, ansiedade ou depressão.

    Você sabia? A cefaléia é apenas um dos 150 tipos de dor de cabeça que existem!


    O que é:

    Cefaléia é uma uma condição que causa dor e desconforto na cabeça, couro cabeludo e pescoço. Na maioria dos casos, ela causa dores severas que torna difícil a concentração no trabalho ou qualquer outra atividade. É uma condição tão comum que 7 a cada 10 pessoas sofrem dela, pelo menos, uma vez por ano.

    Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, é uma condição bem mais complicada do que parece. Elas têm sintomas diferentes de pessoa para pessoa e acontecem por razões únicas e diferentes e, por isso, precisam de tratamentos diferentes.

    Uma vez que você conhece o tipo de dor que você possui, você pode encontrar um tratamento com o seu médico para ajudar no alívio das dores e preveni-las.


    Causas:

    Este incômodo pode surgir de maneira espontânea, subaguda ou crônica. As causas ainda são desconhecidas por existirem diversos tipos de dores de cabeça.

    As causas mais comuns para o seu surgimento são: Estresse, poucas horas de sono, má postura, o hábito de pular refeições e esforço físico exagerado.

    A maioria das cefaléias não são um sinal de uma doença grave, mas em casos mais raros, elas podem ser um sintoma de uma condição muito mais séria. Elas são classificadas pela sua causa, que pode ser primária ou secundária.

    Causas primárias:

    As causas primárias são aquelas que não estão relacionadas com outras doenças. Fatores genéticos também podem ser uma causa para esse incômodo, tornando algumas pessoas mais propensas a sofrer com essa condição. Os exemplos são: enxaqueca e tensional.

    Causas secundárias:

    As causas secundárias são aquelas que estão relacionadas com outras doenças mais graves, fazendo com que a dor de cabeça seja um dos sintomas. Como a maioria das condições, as dores de cabeça param assim que a doença é curada. As doenças mais comuns associadas à cefaléia são: sinusite, gripe, ressaca, problemas dentários e glaucoma. Em casos mais raros, a dor de cabeça pode estar associada a toxoplasmose, tumores e aneurisma cerebral.


    Tipos:

    Tensional:

    É a mais comum de todos os tipos. Não é tão intensa quanto a enxaqueca e nem constante como a crônica. Geralmente é uma dor que afeta a cabeça toda e sem a manifestação de outros sintomas. Seu tratamento pode ser feito por meio de medicina alternativa, medicamentos ou o conjunto de ambas.

    Crônica:

    É uma condição de dor de cabeça frequente (e até permanente). São casos mais comuns do que imaginam e muitas pessoas que possuem essa condição são propícias a se tornarem dependentes de analgésicos por conta da dor constante.

    Em salvas:

    É menos frequente e tem como sinal uma dor intensa, que aparece a noite, de um lado só ou em torno dos olhos. Pode durar poucos minutos ou horas. Algumas pessoas podem ficar com os olhos avermelhados e lacrimejando, congestão nasal e a pálpebra caída do lado que tem a dor. As causas podem ser problemas na região do cérebro conhecia como hipotálamo, responsável pelo controle da temperatura, hormônios e sono. O tratamento preventivo é feito com medicamentos, dependendo do tipo de crise que você tem.

    Enxaqueca:

    É uma condição bem comum, principalmente entre as mulheres. Se caracteriza por crises de dor de cabeça latejantes e, na maioria das vezes, afeta somente um lado da cabeça. Pode vir acompanhada de outros sintomas, como alterações na visão, náuseas e vômitos.

    Neuralgias do crânio (ou face):

    Apresentada como uma condição mais incomum, é causada por anormalidades dos nervos do rosto e da cabeça. É característica por apresentar uma dor muito intensa. Muitas vezes o tratamento requer o uso constante de medicamentos específicos e, em casos em que a medicação se torna ineficaz, uma cirurgia é indicada para o alívio das dores.


    Diagnóstico:

    O diagnóstico correto depende principalmente das informações fornecidas pelo paciente a respeito das características da sua dor. Alguns aspectos são fundamentais para o descobrimento do tipo de dor e como tratá-la. Tais como:

    Tempo de início da dor:

    Se você sofre de dor de cabeça há muitos anos, tente recordar desde que idade aproximadamente passou a apresentar esse sintoma, mesmo que sua freqüência fosse diferente da atual. Se o fato é recente, procure estabelecer o mais precisamente possível há quantos dias ou meses se iniciou.

    Frequência das crises:

    Procure estabelecer aproximadamente quantas vezes por mês, por semana ou por dia a dor se manifesta. Observe, também, se suas dores seguem um padrão de agrupamento, ou seja, se há períodos em que ocorrem várias crises por dia, durante semanas ou meses, seguidas por intervalos de meses ou anos sem dor.

    Intensidade da dor:

    A intensidade da dor pode ser classificada de uma forma simples em fraca, moderada ou intensa:

    Fraca: 

    Dor que não interfere com as atividades da vida cotidiana (trabalho, obrigações domésticas, estudo, etc)

    Moderada:

    Dor que não impede, mas interfere com as atividades

    Forte:

    Dor que impede as atividades

    Localização habitual da dor:

    Para algumas formas de cefaléia, a localização da dor pode ser uma informação importante. Observe se as dores costumam acometer toda a cabeça ou se, pelo menos, em algumas crises a dor ocorre em apenas um dos lados. Se a dor for unilateral, observe se há alternância de lado entre as crises ou se elas ocorrem exclusivamente à direita ou à esquerda.

    Fatores de agravamento ou de alívio:

    Procure verificar se sua dor se acentua quando você executa atividades como, por exemplo, caminhar, subir escadas, ou quando abaixa a cabeça. Observe também o que lhe proporciona algum alívio (excetuando-se as medicações) como dormir, repouso, aplicar gelo na cabeça, etc.


    Dicas:

    • Assim como outras dores e incômodos, a cefaléia também está relacionada ao estresse. Então, relaxe e tente técnicas de relaxamento.

    • Durma bem! Muitos casos desse tipo de dor são causados por uma noite mal dormida ou poucas horas de sono;

    • Não fique muito perto da tela do computador ou da TV por longos períodos. A luz projetada por esses aparelhos causa incomodo no olhos e pode causar dores de cabeça;

    • Evite tomar álcool em excesso. Muitos casos estão associados à ingestão exagerada de bebidas alcoólicas.

    • Vá ao dentista regularmente! Alguns casos de mordidas e bruxismo também podem causar dor de cabeça.


    Tratamento:

    O tratamento costuma ser bem simples, mas requer um diagnóstico preciso por conta dos diversos tipos existentes de dores de cabeça, então procure seu médico para que ele possa fazer uma avaliação e te recomendar o melhor tratamento para o alívio desse incômodo.

    Algumas mudanças de hábito podem ajudar na melhora e também evita futuras dores. Dormir mais horas por dia, evitar usar óculos, capacetes ou chapéus apertados e técnicas de relaxamento são uma boa alternativa para quem quer diminuir esses tipos de dor.

    Outro tratamentos também são muito comuns, como sessões de acupuntura e o uso de medicamentos adequados para o alívio são muito eficazes. Mas devem ser feitos e acompanhados por um profissional, então, procure um médico.

    Encontre o médico ideal para tratar a sua cefaléia ou qualquer outro sintoma que esteja te incomodando aqui


    Remédios indicados:

    Paracetamol: É um analgésico e antipirético. É um medicamento muito conhecido e pode ser obtido em farmácias pelo nome genérico ou pelo nome da marca Tylenol ou Dafalgan. Este medicamento pode ser tomado para aliviar dores leves a moderadas, além de outras dores no corpo e para a redução da febre.

    • Mupirocina

      Mupirocina

      2 apresentações
      R$ 14,90
      R$ 14,90

    Ibuprofeno: Indicado para aliviar as dores em geral por ter ação anti-inflamatória, analgésica e antitérmica. Pode ser tomado na forma de gotas ou comprimidos. É um medicamento muito conhecido nas farmácias muito como Alivium, Advil, Buscofem ou Artril.

    • Cilinon

      Cilinon

      5 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    Dorflex: É um relaxante muscular muito comum nas farmácias, muito utilizado para tensões musculares e outros tipos de dores tensionais. Possui uma ação analgésica e seu efeito começa após 30 minutos da ingestão.

    • Cilinon

      Cilinon

      5 apresentações
      sem oferta :(
      sem oferta :(

    Migraliv: É um medicamento destinado ao tratamento e alívio para crises dores de cabeça, mais especificamente, para cefaléia e enxaqueca.

    • Mupirocina

      Mupirocina

      2 apresentações
      R$ 14,90
      R$ 14,90

    Naramig: É um medicamento muito eficaz indicado para o tratamento de crises de enxaquecas severas, agudas e crônicas.

    • Mupirocina

      Mupirocina

      2 apresentações
      R$ 14,90
      R$ 14,90

    Cefalium: É um medicamento indicado especificamente para aliviar enxaquecas que são acompanhadas de outros sintomas, como náuseas e vômitos.

    • Mupirocina

      Mupirocina

      2 apresentações
      R$ 14,90
      R$ 14,90