Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Diu mirena: saiba tudo sobre este método anticoncepcional!

    Diu mirena: saiba tudo sobre este método anticoncepcional!

    O Diu Mirena é um método contraceptivo muito utilizado, se trata dispositivo intra-uterino. Esse dispositivo, além de produzir reações inflamatórias no útero, possui em sua estrutura o hormônio progesterona.

    Progesterona é um hormônio produzido pelas células do corpo lúteo do ovário. O corpo lúteo é uma estrutura que se desenvolve no ovário, no lugar que ocupa um óvulo maduro que tenha sido liberado durante a ovulação. Conseqüentemente, o nível de progesterona se eleva durante a segunda metade do ciclo menstrual. Sempre que o óvulo liberado não é fecundado, a produção de progesterona diminui, ocorre a menstruação e degeneração do corpo lúteo.

    Esse é liberado aos poucos e uma pequena quantidade pode ser absorvida pela corrente sanguínea, porém, o hormônio restringe-se mais ao útero. Ela atua da mesma forma que o DIU de cobre, causando alterações no útero que impedem a gravidez.

    Além disso, de acordo com a bula do DIU de Mirena, dois terços das mulheres que usam esse dispositivo apresentam um bloqueio da menstruação. As chances de engravidar usando este dispositivo são de 0,2%.


    O que é

    A sigla DIU significa dispositivo intra-uterino e se refere ao método contraceptivo em que uma pequena haste em forma de Y é colocada dentro do útero. Esta pequena haste fica por um tempo dentro do útero (que varia de 5 a 10 anos) e libera substâncias que tornam o útero um local hostil para o espermatozoide, impedindo que ele fecunde o óvulo e, consequentemente, evitando gestações.

    O DIU apresenta uma eficácia igual ou superior a 99% e pode permanecer no útero entre 5 a 10 anos, devendo ser retirado até um ano após a última menstruação, na menopausa. Existem dois tipos principais de DIU: o Mirena (que vamos falar mais sobre ao longo deste artigo) e o de cobre.

    O DIU de cobre não envolve o uso de hormônios, e por isso, tem menos efeitos colaterais no resto do corpo, como alterações de humor, peso ou diminuição da libido e pode ser utilizado em qualquer idade, não interferindo com a amamentação.

    No entanto, o DIU hormonal ou Mirena também tem várias vantagens, contribuindo para a diminuição do risco de câncer do endométrio, redução do fluxo de menstruação e alívio das cólicas menstruais. Dessa forma, este tipo também é muito utilizado em mulheres que não necessitem de contracepção, mas que estão fazendo o tratamento de outras condições, como endometriose ou miomas.

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!


    Formas de colocar

    Diferente de outros métodos anticoncepcionais, o DIU pode ser inserido em qualquer momento do ciclo menstrual, contanto que se tenha certeza de que a paciente não se encontra grávida. A sua eficácia é imediata e independe do momento do ciclo. No entanto, é recomendado que ele seja colocado na época da menstruação, já que nesse período o colo do útero fica um pouco mais dilatado e facilita o processo

    Nas mulheres que usam pílula, o dispositivo intrauterino deve ser implantado dentro dos primeiros 5 dias após interrupção da mesma.

    A implantação deve ser feita por um médico e antes da implantação, o ginecologista deve fazer um exame ginecológico para descartar a presença de alterações anatômicas e de infecção ginecológica.

    O DIU fica implantado dentro do útero e uma fina cordinha ligada à extremidade inferior do dispositivo fica localizada dentro da vagina para servir de suporte no momento da extração do DIU. Esse fio é muito fino e fica muito próximo à saída do colo do útero. Geralmente corta-se em dois centímetros para fora do orifício externo para ser visualizado e ser fácil de ser retirado

    O procedimento é rápido, sem necessidade de anestesia ou sedação, e tem uma duração total de poucos minutos desde o preparo até a implantação em si. A maioria das mulheres refere um leve desconforto, similar ao desconforto provocado por cólica menstrual, no momento da implantação, que pode permanecer ao longo do primeiro dia, porém, se essa dor permanecer por períodos mais longo, consulte um médico.


    Efeitos colaterais

    O uso do Diu Mirena pode causar alguns efeitos colaterais, os mais comuns são:

    • Dores ou contrações uterinas (sendo mais frequentes nas mulheres que nunca tiveram filhos);

    • Pequena hemorragia (geralmente acontece logo após a colocação do DIU);

    • Desmaio;

    • Corrimento vaginal;

    Além destes efeitos colaterais, o DIU também pode provocar redução do fluxo menstrual, ausência de menstruação ou pequenas saídas de sangue menstrual, chamadas despotting, além de o aparecimento de espinhas, cefaleias, dor e tensão nas mamas, retenção de líquido, cistos do ovário e leve aumento de peso.

    Consulte um médico se algum destes sintomas for grave e/ou não desaparecer.


    Gravidez

    O uso do Diu Mirena não é recomendado em casos de suspeita ou presença de gravidez, pois com a colocação do dispositivo, há altas chances de ocorrer um aborto.


    Contraindicações

    O DIU não pode ser colocado em alguns casos, tais como:

    Anormalidades anatômicas do útero: 

    Útero bicorno, estenose cervical e grandes miomas que distorçam a cavidade uterina são fatores que impedem o uso do DIU.

    Infecção ginecológica ativa: 

    Mulheres com infecções do tipo DIP (doença inflamatória pélvica), endometrite, cervicite, tuberculose pélvica, vaginose, gonorreia ou clamídia não podem utilizar o DIU até que estejam plenamente curadas por, pelo menos, 3 meses.

    Gravidez presente ou suspeita: 

    Mulheres grávidas não podem usar dispositivo intrauterino, pois há elevado risco de aborto.

    Câncer uterino: 

    Mulheres com câncer do endométrio ou do colo do útero não devem utilizar o DIU.

    Sangramento ginecológico de origem não esclarecida: 

    Antes da implantação do DIU, qualquer sangramento anormal deve ser investigado.

    Câncer de mama: 

    Mulheres com câncer de mama não devem utilizar o DIU Mirena (SIU), que contém o hormônio progesterona.

    Doenças do fígado: 

    Mulheres com doenças hepáticas também não devem utilizar o DIU Mirena (SIU).


    • DIPIRONA 500MG 10 COMPRIMIDOS

      DIPIRONA 500MG 10 COMPRIMIDOS

      1 apresentações
      R$ 1,70
      R$ 1,70