Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Entenda como Asercit pode ajudar na doença de Hodgkin

    Entenda como Asercit pode ajudar na doença de Hodgkin

    Asercit (dacarbazina) é indicado no tratamento de melanoma maligno metastático. Além disso, Asercit (dacarbazina) é indicado na doença de Hodgkin, como uma terapia de segunda linha, quando em combinação com outros agentes eficazes.

    COMPARE AQUI OS MELHORES PREÇOS DOS MEDICAMENTOS!

    Ação no organismo:

    A dacarbazina é um agente antineoplásico que pertence a um grupo de fármacos conhecido por agentes alquilantes. A dacarbazina exerce seus efeitos, causando uma reação química que provoca danos ao material genético (DNA) das células tumorais, o que resulta em morte celular.

    Antes de utilizar, é importante saber:

    É recomendado que Asercit (dacarbazina) seja administrado sob supervisão de um médico qualificado, com experiência, no uso de agentes de quimioterapia do câncer. No tratamento de cada paciente, o médico deve estudar cuidadosamente a possibilidade de atingir o benefício terapêutico contra o risco de toxicidade.

    A dacarbazina não deve ser administrada por via oral, subcutânea, ou intramuscular, pois pode causar lesões e dor intensa nos locais de aplicação. A depressão da medula óssea é a toxicidade mais comum com dacarbazina e envolve primariamente os glóbulos brancos e as plaquetas, embora a anemia possa ocorrer algumas vezes.

    A diminuição do número de glóbulos brancos e de plaquetas pode ser suficientemente grave para causar a morte. Uma depressão da medula óssea requer cuidadosa monitorização dos níveis sanguíneos dos glóbulos brancos, dos glóbulos vermelhos e das plaquetas. Essa toxicidade pode justificar uma suspensão temporária, ou interrupção da terapia, com Asercit (dacarbazina).

    Uso em pacientes idosos

    Asercit (dacarbazina) pode ser usado por pessoas acima de 65 (sessenta e cinco) anos de idade desde que sejam observadas as precauções comuns ao produto.

    Informe a seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamentos sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

    Como armazenar:

    Conservar em temperatura abaixo de 25° C. Proteger da luz. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

    Nomes comerciais:

    Dacarb; Evodazin; Fauldacar; D.T.I. Dacarbacina; Asercit

    Formas de tomar:

    Melanoma maligno:


    A dosagem recomendada é de 2 a 4,5 mg/kg/dia IV por 10 (dez) dias. O tratamento pode ser repetido em intervalos de 4 (quatro) semanas. Uma dosagem recomendada alternativa é de 250 mg/m 2 dia IV por 5 (cinco) dias. O tratamento pode ser repetido a cada 3 (três) semanas.

    Doença de Hodgkin:

    Uso adulto

    A dosagem recomendada de dacarbazina no tratamento da Doença de Hodgkin é 150 mg/m 2 por 5 (cinco) dias, em combinação com outros fármacos eficazes. O tratamento pode ser repetido a cada 4 (quatro) semanas. Uma dosagem recomendada alternativa é de 375 mg/m 2 , em combinação com outras doses eficazes, nos dias 1 e 15 do curso de tratamento. O tratamento deve ser repetido a cada 4 (quatro) semanas, contando a partir do dia 1 de tratamento.

    Uso pediátrico (acima de dois anos de idade)

    A dosagem recomendada de dacarbazina no tratamento da Doença de Hodgkin na população pediátrica é de 375 mg/m 2 , em combinação com outras doses eficazes, nos dias 1 e 15 do curso de tratamento. O tratamento deve ser repetido a cada 4 (quatro) semanas, contando a partir do dia 1 de tratamento.

    Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

    Efeitos colaterais:

    Muito comuns > 1/10 (> 10%)

    Falta de apetite Náuseas e vômitos

    Comuns (frequentes) > 1/100 e < 1/10 (> 1% e < 10%)

    Diminuição do número de glóbulos vermelhos, de glóbulos brancos e de plaquetas

    Incomuns (infrequentes) > 1/1.000 e < 1/100 (> 0,1% e < 1%)

    Sintomas semelhantes à gripe; queda de cabelo; aumento da pigmentação; reações de sensibilidade à luz.

    Raras > 1/10.000 e < 1.000 (> 0,01% e < 0,1%)

    Irritação no local da aplicação; manchas vermelhas e erupções na pele; reações alérgicas graves; insuficiência renal; elevação das enzimas hepáticas; trombose da veia hepática e morte das células do fígado; diarreia; vermelhidão facial; diminuição do número de células do sangue; agranulocitose (diminuição grave do número de glóbulos brancos); dor de cabeça; diminuição da visão; desânimo; convulsões e sensação de formigamento facial.

    Gravidez:

    Não se sabe se esta droga é excretada no leite humano. Devido a vários fármacos serem excretadas no leite humano e ao potencial para formação de tumores, demonstrado pela dacarbazina em estudos em animais, deve ser tomada uma decisão entre continuar a amamentação, ou descontinuação do fármaco, levando-se em conta a importância do tratamento para a mãe.

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.

    Contraindicações:

    Este medicamento é contraindicado nos seguintes casos:

    - hipersensibilidade conhecida à dacarbazina e/ou aos demais componentes da formulação;
    - menores de 2 anos de idade;
    - mulheres grávidas sem orientação médica.

    Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.