Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Hidrocortisona: confira a bula deste medicamento!

    Hidrocortisona: confira a bula deste medicamento!

    A hidrocortisona é um medicamento anti-inflamatório que trata todas as dermatoses inflamatórias e alérgicas que correspondem a corticoterapia, tais como eritema solar, queimadura de 1º grau, eczema de estase, picadas de inseto, artrite reumatoide, eczema perianal, eczema atípico, dermatite seborreica, eczema numular, microbiano ou dishidrótico.

    É encontrado no formato de solução injetável, podendo ser administrado em hospitais e ambientes especializados, com auxílio de um enfermeiro ou outro profissional da área da saúde – ou então em um formato de creme oftálmico, utilizado principalmente para aliviar queimaduras!

    Esse medicamento, apesar de ser indicado para os tratamentos acima, não é adequado para aliviar os sintomas de rosácea e dermatite perioral. Fique atento!

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!


    O que é

    O medicamento em destaque tem como o princípio o cortisol – pertencente à família dos esteróides, produzido pela parte superior da glândula suprarrenal diretamente envolvido na resposta ao estresse. A forma sintética dessa substância é chamada de hidrocortisona!

    O cortisol tem sua ação dividida em três: estimulando a quebra de proteínas, gorduras e providenciando a metabolização da glicose no fígado. Considerado o hormônio do estresse, ele ativa respostas do corpo ante situações de emergência para ajudar a resposta física aos problemas, aumentando a pressão arterial e até mesmo a glicose no sangue, propiciando assim, a energia muscular necessária.

    Os excipientes presentes na hidrocortisona são álcool benzílico e água para injeção.

    Lembre-se, o medicamento em destaque deve ser administrado junto a um médico – pois ele irá ditar a redução ou aumento da dosagem de acordo com o tratamento. Procure o melhor profissional da área da saúde para atendê-lo aqui!


    Interações medicamentosas

    Não deve ser feita a vacinação contra varíola simultaneamente com o tratamento com succinato sódico de hidrocortisona. Além disso, também não é recomendado ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento com o medicamento em destaque!

    Medicamento – Exame laboratorial

    Não há estudos comprovados sobre essa interação.

    Medicamento – Interação alimentícia

    Não há estudos comprovados sobre essa interação, porém é indicado não ingerir alcoólicos durante o tratamento com o medicamento hidrocortisona.


    Farmacologia

    Como substância de uso oral ou injetável, o cortisol também é conhecido secundariamente como hidrocortisona.

    Seus usos se dão como imunossupressores, tratando reações alérgicas de nível severo, como angioedema ou anafilaxia. Em substituição a prednisolona e em pacientes que necessitam de corticoterapia, mas não podem usar medicações orais e em preparo pré-operatório em pacientes submetidos a corticoterapia de longo prazo, para evitar crises decorrentes.

    Pode ser usado de forma tópica por seu efeito anti-inflamatório em eczemas alérgicos e em certas outras condições inflamatórias – estas impostas por um profissional. Comparada a prednisolona, o medicamento em destaque tem cerca de ¼ de sua potência. Já a dexametasona é 40 vezes mais potente.


    Remédios com hidrocortisona em sua composição

    Cipro HC; Cortisonal; Hidrocorte; Otociriax; Otosporin; Stiefcortile Terra-Cortril.


    Nomes Comerciais

    Este medicamento pode ser visto sob a forma genérica ou através dos nomes comerciais a seguir:

    - Stiefcortil.


    Formas de tomar

    A posologia do medicamento mencionado no artigo depende da idade do paciente:

    Injetável

    Recomenda-se uma dose de 100 a 500 mg, administradas conforme a orientação médica, podendo ser repetida de 2,4 ou 6 horas ao dia.

    As dosagens do medicamento podem ser reduzidas quando administradas em crianças, porém deve ser adaptada conforme a resposta, peso e idade do paciente – não devendo ser menor que 25mg ao dia! Geralmente, o tratamento com corticoides em doses muito elevadas deve ser continuado somente até a saúde do paciente estar estabilizada – esse tempo não ultrapassa as 72 horas.

    A hidrocortisona é um medicamento que pode ser administrado por injeção intravenosa, injeção intramuscular ou infusão intravenosa! Lembre-se, faça esse tratamento apenas com um profissional qualificado para as aplicações.

    Creme

    Recomenda-se aplicar uma camada fina do medicamento até 3 vezes ao dia, no local afetado, sob ligeira fricção. Lave bem as mãos após administrar o produto na pele, e tome cuidado para não esfregar a substância nos olhos ou na boca!


    Efeitos colaterais

    Os efeitos colaterais podem ser locais, dependendo do problema do paciente, o que pode gerar ardor, eritema, prurido ou vesiculação isolada.

    Quando preparações tópicas contendo corticoide são utilizadas em áreas extensas do corpo ou por períodos prolongados (mais de 4 semanas), bem como em caso de curativos oclusivos ou de regiões naturalmente úmidas e ocluídas, podem ocorrer sintomas locais, tais como atrofia da pele, telangiectasia, estrias, alterações cutâneas acneiformes e efeitos sistêmicos do corticóide devido à absorção.

    Há também os casos raros, onde pode ocorrer foliculite, dermatite perioral, reações alérgicas cutâneas ou hipertricose. Em pacientes que utilizaram o medicamento no período de gestação, as reações adversas podem recair no recém-nascido!


    Contraindicações

    O medicamento é contraindicado em casos de presença de processos tuberculosos ou sifilíticos na área a ser tratada, hipersensibilidade ao princípio ativo ou a qualquer um dos componentes presentes no produto, doenças causadas por vírus (varicela, herpes zoster), rosácea, dermatite perioral e reações após aplicação de vacinas na área a ser tratada.

    O médico deve ser informado caso a pessoa tenha alergia a medicamentos, herpes, úlceras, pressão alta, problemas do rim ou nos nervos.

    Em mulheres no período de gestação ou que estejam amamentando, o medicamento em destaque só deve ser realizado se indicado pelo médico. Alguns estudos sugerem que poderia haver aumento do risco de fissuras labiais em recém-nascidos de mulheres que foram tratadas com glicocorticoides sistêmicos durante o primeiro trimestre de gravidez. Fissuras labiais são alterações bem raras e, se for considerado que os glicocorticoides sistêmicos são teratogênicos, eles podem ser responsáveis pelo aumento de um ou dois casos/1000 mulheres tratadas durante a gravidez. Fique atenta e converse com seu médico sobre as chances desses problemas!