Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Hipertireoidismo: entenda mais sobre a doença!

    Hipertireoidismo: entenda mais sobre a doença!

    O hipertireoidismo surge quando o corpo produz muitos hormônios da tireoide, infestando o organismo inteiro com a substância. A tireoide é responsável por fornecer energia para quase todos os órgãos do corpo – controlando funções como o coração e o funcionamento digestivo.

    A hiperatividade, como o nome sugere, é desencadeada por conta dos hormônios tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). Essas substâncias que são formados na glândula em forma de borboleta na frente do pescoço – a tireoide – tem o poder de ajudar o corpo a usar a energia, ajudar o cérebro, coração e outros órgãos a funcionar devidamente e equilibram a temperatura corporal.

    Mas em alguns casos, os cânceres da tireóide também podem causar o hipertireoidismo.

    **Mas mantenha calma, são poucos os casos que podem desencadear esse agravante! A hiperatividade pode se indicar apenas como um sintoma ou sinal, mas as chances de se desenvolverem em um câncer maligno são poucas!

    Você Sabia? O hipertireoidismo é um distúrbio que é desencadeado mais frequentemente em pessoas do sexo feminino.


    O que é

    O hipertireoidismo é uma condição específica da tireoide – uma glândula pequena em forma de borboleta que está localizada na região frontal do pescoço. Ela é responsável pela produção de dois hormônios primários e fundamentais: tetraiodotironina e triiodotironina, que controlam como as células usaram a energia no corpo. A tireóide regula o metabolismo do ser humano através da liberação desses hormônios.

    Podemos caracterizar, primeiramente, o hipertireoidismo como o excesso na produção de T4 e T3 pela tireoide. Seu diagnóstico e tratamento podem aliviar e prevenir outros tipos de complicação.

    O hipertireoidismo pode ser visto ocorrendo como uma inflamação na tireóide, por uma condição autoimune ou um nódulo na região que produz em abundância o T4. Há casos também onde uma irritação da tireoide conhecida como tireoidite permite que muitos hormônios tireoidianos entrem na corrente sanguínea – levando dor e desconforto. Mulheres grávidas podem ser afetadas pela doença durante a gestação.


    Causas

    Há uma variedade de causas que podem desencadear essa doença. O distúrbio autoimune – denominado de Doença de Graves – é a causa mais comum, atingindo muito mais mulheres do que homens. Essa doença faz com que os anticorpos estimulem a tireóide a secretar hormônios em abundância.

    Há também outros fatores causadores, como: tumores dos ovários ou testículos, inflamação da tireoide, medicamentos, tumores da glândula da tireoide e excesso de iodo.

    Alguns sinais gritantes podem ser vistos quando o paciente está com hipertireoidismo: nota-se os olhos mais saltados e salientes (condição relacionada à Doença de Graves), uma perda de peso considerável e muito rápida, pulsação rápida, elevada pressão arterial, tremores nas mãos e tireóide aumentada – em mulheres é possível destacar ciclos menstruais bastante irregulares.

    Os sintomas podem variar dependendo da pessoa e de como seu organismo vai reagir a superprodução dos hormônios da tireoide. Geralmente podemos perceber um aumento do apetite, fraqueza, dificuldade para dormir, coceira, arritmia cardíaca, cabelo quebradiço e com grande volume de queda, náuseas, vômitos, nervosismo e inquietação – os homens com essa condição podem ter um aumento considerável das mamas.

    Quando os sintomas se agravarem, ou surgirem seguidos de falta de ar, desmaio, frequência cardíaca irregular e tontura, pode ser necessária um acompanhamento médico urgente. Muitas vezes, essa doença pode engatilhar problemas do coração – ou ser um sinal de uma disfunção cardíaca, como a fibrilação arterial ou insuficiência cardíaca congestiva.


    Tipos de causas

    Doença de Graves

    É uma condição autoimune, que afeta a tireoide e seu volume, sendo uma das principais causas do hipertireoidismo. Essa doença também pode ser denominada de bócio tóxico difuso.


    Tireoidite

    Caracterizada como uma inflamação da tireoide, podendo ocorrer por diversos fatores: infecções, excesso de remédios ou alterações no sistema da imunidade. Os sintomas podem variar, indo de febre e calafrios até dores na região do pescoço e dificuldade para engolir. A tireoidite faz com que haja uma grande produção dos hormônios da tireoide, sem nenhuma necessidade.


    Bócio

    Chamado de bócio multinodular tóxico, é uma doença que forma nódulos (na maioria das vezes benignos) na tireoide – o que gera o aumento excessivo de hormônios secretados pelo órgão. É uma condição que mais atinge mulheres na terceira idade.


    Medicamentos

    Quando existe o consumo de medicamentos ou suplementos sem a prescrição médica. Estes podem conter uma composição elevada de T4, que pode desencadear ou piorar um quadro da doença.


    Iodo

    O pior inimigo para o T3 e o T4 é o excesso de iodo, como o sal de cozinha, por exemplo. Quando há um excesso dessa substância no organismo do paciente, isso pode provocar o aumento da produção dos hormônios da tireoide, prejudicado o indivíduo. Apesar do iodo ser um mineral importante para o processo de solução do T3 e T4, tudo em excesso leva a uma condição ruim.


    Tumores

    Tumores que surgem na tireoide e na glândula superior – em sua maioria benignos – podem desencadear uma reação negativa, elevando a produção dos hormônios da tireoide no organismo do paciente.

    ** Mas não se assuste! Procure um médico para melhor analisar situações desse gênero, pois até mesmo alterações nos ovários e próstata podem desencadear algo desse gênero!


    Dicas

    - Tenha uma alimentação saudável;

    - Não exagere no sal;

    - Pratique exercícios;

    - Desintoxique o organismo com sucos verdes;

    - Fique atento aos alimentos com muito carboidrato;

    - Evite estresse e irritabilidade.


    Tratamentos

    Um dos tratamentos mais fáceis e eficazes para essa doença é a mudança do estilo de vida, ou seja: preferência por uma dieta mais balanceada, redução do consumo de alimentos com iodo, exercícios diários e aeróbicos, atenção as doses de remédios e, principalmente, o acompanhamento de um especialista.

    Essa é uma condição fácil de ser tratado, mas não é por isso que você deve se automedicar. Procure um médico, e utilize apenas de remédios que foram prescritos!

    Caso ainda tenha dúvidas e esteja preocupada com seu quadro de hipertireoidismo, encontre o médico que melhor atenda às suas necessidades aqui!


    Remédios recomendados

    Propiltiouracil: É um medicamento em comprimidos indicado para o tratamento clínico de hipertireoidismo.

    Tiamizol: Indicado no tratamento clínico de hipertireoidismo, com terapia a longo prazo, levando a remissão da doença.

    Metimazol: É um antitireoidiano usado para o tratamento de hipertireoidismo e tireotoxicose. Ele inibe a produção de tireoglobulina, o precursor dos principais hormônios da tireoide T3 e T4 (tiroxina)

    Mas lembre-se, hipertireoidismo é bem diferente de hipotireoidismo! Acesse o link para saber mais sobre o assunto e confira a lista de remédios eficazes contra hipotireoidismo:

    Levotiroxina: Medicamento a base de hormônio sintético usado no tratamento de reposição hormonal quando há déficit de produção de tiroxina (T4) pela glândula tireóide.

    • Ciclopirox Olamina

      Ciclopirox Olamina

      4 apresentações
      R$ 5,69
      R$ 5,69