Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Levotiroxina: o que é, posologia, reações e  muito mais!

    Levotiroxina: o que é, posologia, reações e muito mais!

    A levotiroxina é um princípio ativo muito utilizado e indicado para tratamentos e terapias de reposição hormonal em pacientes que sofrem de hipotireoidismo congênito ou adquirido de qualquer outra etiologia – com exceção apenas no hipotireoidismo transitório, durante a fase de recuperação de tireoide subaguda.

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!


    O que é

    Entre os problemas que a levotiroxina pode tratar, destacamos o hipotireoidismo comum em pacientes em idades ou fase variadas, cretinismo, mixedema, hipotireoidismo primário decorrente de déficit funcional, hipotireoidismo secundário ou terciário, hipotireoidismo derivado de medicamento ou outras substâncias exógenas, atrofia primária da tireóide e ablação parcial ou total da glândula da tireoide – com ou sem o bócio.

    O medicamento em destaque, mesmo que em sua substância ativa, é indicado para a terapia de supressão do TSH – tratando e prevenindo vários sintomas e transtornos específicos provocados na tireoide, principalmente nódulos tireoidianos, linfocítica subaguda, do bócio, de Hashimoto ou na regressão de metástases de neoplasias malignas: como os carcinomas foliculares e papilares.

    Como agente diagnóstico nos testes de supressão, pode auxiliar no diagnóstico de suspeita de tireotoxicose não especificada ou de glândulas autônomas!

    Lembre-se, o medicamento em destaque deve ser administrado junto a um médico – pois ele irá ditar a redução ou aumento da dosagem de acordo com o tratamento. Procure o melhor profissional da área da saúde para atendê-lo aqui!


    Interações medicamentosas

    Medicamento – Medicamento

    Muitas drogas afetam a farmacocinética e o metabolismo do hormônio tireoidiano (por exemplo: absorção, síntese, secreção, catabolismo, ligação protéica e resposta do tecido-alvo) e podem alterar a resposta terapêutica ao levotiroxina sódica, como substância ativa. Além disto, os hormônios e a condição tireoidiana têm efeitos variados sobre a farmacocinética e ações de outras drogas. Os alimentos podem interferir com a absorção do medicamento em destaque. Assim, recomenda-se a administração de levotiroxina sódica com estômago vazio – até meia a 1 hora antes do café da manhã –, a fim de aumentar sua absorção. Uma relação de interações está demonstrada abaixo.

    Medicamento – Citocinas

    Interferon-α, interleucina-2.

    Medicamento – Hormônios de crescimento

    Somatrem, somatropina; metilxantina; broncodilatadores (ex.: teofilina); hidrato de cloral; diazepam; etionamida; lovastatina; metoclopramida; 6-mecaptopurina; nitroprussiato; para-aminosalicilato sódico; resorcinol (uso tópico excessivo); diuréticos tiazídicos.

    Medicamento – Exames laboratoriais

    Alterações com aumento na concentração de tireoglobulina devem ser consideradas ao analisar-se os níveis séricos de T4 e T3 em situações como gravidez, hepatite infecciosa, uso de estrógenos, contraceptivos orais contendo estrógenos e porfiria aguda intermitente. Diminuição da tireoglobulina pode ocorrer em nefrose, hipoproteinemia severa, doença hepática severa, hiponatremia severa, acromegalia e após terapia com andrógenos e corticosteróides.

    Farinha de soja (fórmula pediátrica), cereais de semente de algodão, nozes e dieta à base de fibras podem se ligar e diminuir a absorção da levotiroxina Sódica do trato gastrintestinal.


    Remédios com levotiroxina em sua composição

    Euthyrox; Levoid; Puran T4 e Synthroid.


    Nomes Comerciais

    Este medicamento pode ser visto sob a forma genérica ou através dos nomes comerciais a seguir:

    - Euthyrox;

    - Levoid;

    - Puran T4;

    - Synthroid;

    - Tiroidin.


    Formas de tomar

    A posologia do medicamento mencionado no artigo depende da idade e do peso do paciente:

    Dose inicial

    Recomenda-se uma dose de 50mcg por dia, que pode ser aumentada para 25mcg a cada 3 semanas, até que o efeito do medicamento seja atingindo com sua máxima potência. Em pacientes que sofrem com hipotireoidismo de longa data, a dose inicial pode ser mais baixa, chegando a 25mcg ao dia.

    Tratamento de Hipotireoidismo

    - Adultos: Recomenda-se uma dose de 50mcg ao dia, sendo essa uma dosagem mais baixa para o início do tratamento. Ela pode ser aumentada gradativamente de acordo com as condições cardiovasculares do paciente!

    - Crianças de 1 a 5 anos de idade: recomenda-se uma dose usual de 5 a 6mcg ao dia, administradas por via oral.

    - Crianças de 6 a 10 anos de idade: recomenda-se uma dose usual de 4 a 5mcg ao dia para cada kg de peso do paciente, administradas por via oral.

    - Crianças acima de 10 anos de idade: recomenda-se uma dose usual de 2 a 3mcg ao dia para cada kg de peso do paciente.

    Supressão do TSH (nódulos, bócios, eutiroidianos em adultos)

    Recomenda-se uma dose supressiva média de 2,6mcg para cada kg de peso do paciente, administradas entre 7 a 10 dias, dependendo da orientação e do tratamento ditado por um médico.

    Manutenção do medicamento

    Recomenda-se uma dose de 75 a 125mcg ao dia. Para pacientes que possuem má absorção, essa dosagem pode necessitar de um aumento de até 200mcg por dia. A dosagem média de manutenção, geralmente, é de 170mcg por dia.

    Quando há falta de respostas as doses de 200mcg por dia, pode indicar uma má absorção, erro de diagnóstico ou não obediência do organismo ao tratamento indicado com o medicamento em destaque.

    A levotiroxina deve ser administrada em uma dosagem única, de preferência quando o paciente estiver com o estômago vazio – em horários antes do café da manhã, para uma melhor absorção de seus componentes. Recomenda-se ingerir o medicamento em destaque com intervalos mínimos de 4 horas antes de tomar remédios ou alimentos que são conhecidos por interferir na absorção.


    Efeitos colaterais

    Os efeitos colaterais que podemos observar com a ingestão do medicamento incluem diarreia, intolerância ao calor, fadiga, ansiedade, nervosismo, labilidade emocional, insônia, perda de peso, sudorese e aumento do apetite. Há sintomas mais raros, que se apresentam em casos isolados, tais como vômito, convulsões, espasmos, pseudotumor cerebral em pacientes pediátricos, elevação nos testes de função hepática e crise epiléptica parcial

    Quando há uma superdosagem de levotiroxina, podem aparecer os sintomas de hipotireoidismo, como cefaleia, ganho de peso, cansaço, apatia, fraqueza e etc.


    Contraindicações

    O medicamento em destaque é contraindicado para pacientes que possuem hipersensibilidade aos componentes presentes na fórmula; que tiveram infarto do miocárdio recente; tireotoxicose não tratada de qualquer etiologia; insuficiência suprarrenal não compensada, angina e hipertensão arterial sem tratamento.