Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Primeiros Socorros: Saiba o que fazer em situações urgentes

    Primeiros Socorros: Saiba o que fazer em situações urgentes

    Ter conhecimento de primeiros socorros em situações emergentes é imprescindível para que problemas maiores e graves sejam evitados a tempo. Socorrer alguém diz respeito tanto ao que deve-se fazer, quanto às ações que devem ser evitadas.

    É lógico que, procedimentos específicos serão realizados por profissionais posteriormente. Entretanto, os primeiros socorros são definidos como atendimento inicial à vítima, funcionando como uma preparação, a fim de evitar o agravamento da condição de uma vítima que está à espera do atendimento especializado.

    O que fazer de imediato?

    A primeira coisa a ser feita para ação de primeiros socorros é uma avaliação das condições da vítima. Sua avaliação é particularmente vital para fornecer a ajuda correta à vítima: em casos de regiões selvagens, talvez o equipamento necessário para o socorro tenha que ser carregado por quilômetros em terreno irregular.

    Atitudes de coragem ou medo são reações bastante compreensíveis. Algumas pessoas não se manifestam pois não sabem o que fazer, enquanto outras, sabendo ou não, podem se apresentar paralisadas pelo pânico ou pelo medo, ficando incapazes de tomar qualquer atitude

    Situações:

    Estancar o sangramento

    Ao verificar se a vítima está respirando e apresenta pulsação, a próxima prioridade deve ser controlar qualquer sangramento que existir. O controle do sangramento é uma das coisas mais importantes que pode ser feita para salvar a vítima. Antes de tentar qualquer outro método, pressione o ferimento.

    Estado de choque

    Este estado é frequentemente causado pela perda de sangue, e geralmente acontece depois de um trauma físico e, em algumas ocasiões, psicológico. A vítima normalmente apresentará pele fria e pegajosa, estará agitada ou com estado mental alterado, além de apresentar palidez ao redor da face e lábios. Se não tratada, tal condição pode ser fatal. Qualquer pessoa que sofreu um ferimento grave ou esteve em uma situação de risco de morte pode entrar em estado de choque.

    Nesses casos, recomenda-se manter a vítima deitada, aquecida e confortável, controle qualquer tipo de hemorragia eventual e, se houver vômito, vire-a com a cabeça para o lado a fim de não haver sufocamento. Eleve as pernas da vítima (se não forem identificadas fraturas) para conferir um retorno venoso, mantendo também se possível, a cabeça mais baixa que o tronco.

    Respiração artificial

    Na ausência de pulsação é necessária a aplicação da técnica de respiração artificial aliada à massagem cardíaca.

    A técnica mais utilizada de respiração artificial é a boca a boca, necessitando de uma posição em que a pessoa a ser tratada em que sua cabeça fique mais baixa do que o corpo, para o ar fluir. Em seguida, tampe o nariz da pessoa com uma mão, encha os pulmões de ar, abranja com os lábios a boca da vítima e sopre lentamente (o tempo que deve durar cada sopro é de 2 segundos aproximadamente).

    Retire a boca para não dificultar o retorno do ar e sopre de novo após 5 segundos. Lembre-se de manter a frequência de 1 sopro a cada 5 segundos, no caso de adultos.

    Respiração boca a nariz: Nos casos em que a boca apresente danos ou não possa ser aberta, pode ser realizada a respiração artificial pelo nariz da vítima

    Para tal, mantenha aberta a via aérea, feche a boca da vítima e insufle ar pelo nariz dela 1 vez a cada 5 segundos

    Massagem cardíaca

    Esta massagem é uma manobra que objetiva garantir a oxigenação dos órgãos quando ocorre uma parada cardiorrespiratória. Nesta situação, não há bombeamento de sangue para os órgãos vitais do corpo, como cérebro e coração, e estes acabam por entrar em processo de necrose.

    O primeiro passo a ser realizado é a ligação para o 192 para chamar a ambulância. Após isso,

    mantenha a pessoa de barriga para cima e numa superfície dura e Posicione as mãos sobre o peito da vítima, entrelaçando os dedos, entre os mamilos.

    A posição é deixar uma palma da mão aberta, enquanto a outra, por cima, se entrelaça no formato de um “punho”. Em seguida, empurre as suas mãos com força contra o peito, mantendo os braços esticados e utilizando o peso do próprio corpo, contando, no mínimo, 2 empurrões por segundo até a chegada do serviço de resgate.

    É importante deixar que o tórax do paciente volte a posição normal entre cada empurrão.

    Convulsões

    Convulsões podem ser assustadoras para indivíduos que nunca as viram. Felizmente, ajudar pessoas com convulsão é relativamente simples.

    • Limpe o ambiente para evitar que a pessoa se machuque;

    • Chame o serviço médico de emergência caso a convulsão dure mais do que 5 minutos ou se a vítima não estiver respirando depois do episódio;

    • Utilize material macio para acomodar a cabeça do indivíduo, como por exemplo; um travesseiro, casaco dobrado ou outro material disponível que seja macio;

    • Posicione o indivíduo de lado de forma que o excesso de saliva ou vômito (pode ocorrer em alguns casos) escorram para fora da boca;

    • Seja amigável e tenha uma atitude tranquilizadora quando ela recobrar a consciência; não ofereça alimentos ou água até que esteja totalmente alerta.

    O que não fazer durante uma crise convulsiva:

    • Não impeça os movimentos da vítima, apenas se certifique de que nada ao seu redor irá machucá-la;

    • Nunca coloque a mão dentro da boca da vítima, as contrações musculares durante a crise convulsiva são muito fortes e inconscientemente a pessoa poderá mordê-lo;

    • Não jogue água no rosto da vítima.

    Queimaduras

    Trate as queimaduras de primeiro e segundo graus por meio da imersão ou borrifo com água gelada (não gelo). Não use cremes ou outras pomadas e não estoure as bolhas. Queimaduras de terceira grau devem ser cobertas com um pano molhado. Remova tecidos e joalheria do lugar queimado, mas não tente retirar roupas carbonizadas que estejam coladas nas queimaduras.

    Ajudar pessoa engasgada

    Aplicando a Manobra de Heimlich, os pulmões eliminam o ar que não é utilizado durante a respiração, o que ajuda a empurrar para cima o objeto preso

    Certo

    Posicione-se atrás da vítima, abraçando-a. Feche o punho de uma das mãos e coloque-a sobre o abdômen da pessoa, entre o umbigo e as costelas inferiores. Envolva o punho colocando a outra mão sobre ele. Em seguida, faça pressão em sua direção e para cima (por baixo do diafragma), num movimento parecido com um ’J’. Repita o procedimento várias vezes, até que as vias respiratórias estejam liberadas.

    Errado

    Não bata nas costas da vítima, pois isso pode acabar piorando a situação. Você deve abraçar por baixo das costelas, nunca por cima, pois há o risco de quebrá-las. Se o engasgado for mais corpulento que você ou uma mulher grávida, abrace a pessoa por cima da barriga, na região das costelas inferiores.

    Quando não há ninguém para ajudar e a vítima for você, aplique em si mesmo a Manobra de Heimlich:

    Certo

    Apoie-se sobre um objeto rígido e firme (a quina de uma mesa, uma cadeira ou numa varanda) e use o peso do seu próprio corpo para fazer pressão para cima e em direção à boca.

    Errado

    Por mais difícil que seja, não entre em pânico. Quanto mais apavorado você ficar, maior quantidade de ar entrará por sua boca e isso só faz com que o pedaço de comida seja empurrado mais para baixo. Não fique com a coluna reta e nem bata no peito ou nas costas.

    Essas pequenas dicas postas em prática podem salvar muitas vidas. É importante ter um conhecimento de primeiros socorros, mesmo que superficial, pois seu apoio pode fazer a diferença.