Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Tire suas dúvidas sobre Puran T4, usado para reposição hormonal.

    Tire suas dúvidas sobre Puran T4, usado para reposição hormonal.

    Puran T4 (levotiroxina sódica) é indicado para reposição ou suplementação hormonal em casos de hipotireoidismo ou de supressão do hormônio TSH da hipófise, em adultos e crianças.

    Além disso, o medicamento também pode ser usado para auxiliar no diagnóstico da suspeita de hipertireoidismo ou de glândula tireoide autônoma.

    O que é?

    Puran T4 tem na sua composição levotiroxina, um hormônio normalmente fabricado pelo organismo pela glândula tireoide. Assim, o medicamento deve ser usado para tratar casos onde existe uma produção deficiente deste hormônio e necessidade de reposição hormonal.

    Interações medicamentosas:

    Anticoagulantes orais (medicamentos que previnem a formação de coágulos no sangue, por exemplo, dicumarol e varfarina):

    Os hormônios tireoidianos aumentam os efeitos dos anticoagulantes orais. Pacientes em terapia com anticoagulantes ainda requerem monitoração cuidadosa quando o tratamento com agentes tireoidianos inicia-se ou é alterado conforme a necessidade de ajuste da dosagem do anticoagulante oral (redução da dose).

    Antidiabéticos orais e insulina:

    O uso de levotiroxina pode levar a um aumento da glicemia, e em pacientes diabéticos, pode ser necessário ajuste de dose dos antidiabéticos orais ou da insulina. Esse efeito ocorre porque os hormônios tireoideanos ajudam a regular a sensibilidade hepática à insulina, que é importante para a inibição da gliconeogênese hepática.

    Inibidores da protease (classe de medicamentos que diminui a replicação viral):

    Houve relatos de perda de efeito terapêutico do levotiroxina quando usado concomitantemente com lopinavir/ritonavir. Portanto, os sintomas clínicos, bem como testes de função da tireoide deverão ser cuidadosamente monitorados em pacientes em tratamento com levotiroxina e lopinavir/ritonavir concomitantemente.

    Inibidores da tirosina quinase tais como imatinibe, sunitinibe ou sorafenibe:

    Podem reduzir a eficácia da levotiroxina. Portanto, os sintomas clínicos assim como a função da tireoide devem ser cuidadosamente monitorados em pacientes recebendo levotiroxina e inibidores da tirosina quinase concomitantemente. Pode ser necessário ajustar a dose da levotiroxina.

    Estrógenos por exemplo anticoncepcionais orais:

    Aumentam a ligação da tiroxina, levando a erros de diagnósticos e tratamentos.

    Salicilatos:

    Doses maiores que 2g/dia podem aumentar transitoriamente os níveis dos hormônios tireoidianos, seguindo-se de uma redução dos níveis de T4 total e de T4 livre na ordem de 20 – 30%.

    Furosemida:

    Dose alta de furosemida (> 80 mg), por via intravenosa, associada a alterações na função renal e da concentração sérica de albumina pode promover um aumento transitório de T4 livre e redução do T4 total. Esse efeito não é observado nas doses usuais utilizadas em pacientes hipertensos ou com insuficiência cardíaca.

    Nomes comerciais:

    Levoid; Puran T4; Euthyrox; Synthroid; e Tiroidin.

    Formas de tomar:

    A dose recomendada e a duração do tratamento com Puran T4 devem ser indicadas pelo seu médico, pois estas dependem da resposta de cada paciente ao tratamento.

    Os comprimidos de Puran T4 devem ser engolidos com estômago vazio, sempre 1 hora antes ou 2 horas após o café da manhã.

    De preferência, os comprimidos devem ser engolidos inteiros, porém no caso de crianças com dificuldade em engolir, estes podem ser triturados e dissolvidos em pequena quantidade de água para facilitar a sua toma. Além disso, os comprimidos triturados podem também podem ser adicionados a pequenas quantidades de alimentos como cereais ou sucos.

    Composição:

    Puran T4 de 25, 50, 75, 100, 125, 150 ou 175 mcg por cada comprimido contém:

    Levotiroxina sódica​ _____ 25, 50, 75, 100, 125, 150 ou 175 mcg​

    ​Excipientes ______________________________ 1 comprimido

    (Excipientes: manitol, amido, celulose microcristalina, estearato de magnésio).

    Puran T4 de 88, 112 ou 200 mcg por cada comprimido contém:

    Levotiroxina sódica​ ___________________ 88, 112 ou 200 mcg

    ​Excipientes ______________________________ 1 comprimido

    (Excipientes: manitol, amido, celulose microcristalina, estearato de magnésio).

    (Excepientes: amido, celulose microcristalina, carbonato de sódio, tiossulfato de sódio, sílica coloidal, óleo hidrogenado).

    Efeitos colaterais:

    Alguns dos efeitos colaterais de Puran T4 podem incluir insônia, irritabilidade, dor de cabeça, febre, suores, rápida perda de peso, diarreia, dor no peito ou palpitação.

    Gravidez:

    A levotiroxina atravessa a barreira placentária em quantidade limitada, mas seu uso na prática médica não mostrou efeitos adversos ao feto. A manutenção dos níveis dos hormônios tireoidianos dentro da faixa normal é vital para as gestantes assegurarem a saúde materna e do feto. Assim, o tratamento com o medicamento não precisa ser modificado durante a gravidez. Tanto os níveis de TSH quanto os do hormônio tireoidiano devem ser monitorados periodicamente e, se necessário, o tratamento deve ser ajustado.

    Durante a gestação, a levotiroxina sódica é contraindicada como tratamento adjuvante do hipertireoidismo tratado com drogas antitireoide. A ingestão adicional de levotiroxina pode aumentar nas dosagens requeridas das drogas antitireoide. As drogas antitireoide, diferentemente da levotiroxina, atravessam a barreira placentária nas dosagens eficazes, o que pode resultar em hipotireoidismo no feto. Assim, o hipertireoidismo durante a gravidez deve ser tratado com baixas dosagens de um único agente antitireoidiano.

    Lactação:

    A amamentação pode continuar durante o tratamento com levotiroxina. A quantidade de levotiroxina excretada pelo leite materno é mínima e não está associada a nenhum efeito colateral ou potencial tumorogênico. Quantidades adequadas de levotiroxina são necessárias para manter a lactação normal.

    Categoria de risco na gravidez: A.

    Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica.

    Contraindicações:

    Puran T4 não deve ser utilizado em caso de intolerância aos componentes da fórmula, infarto do miocárdio recente, tireotoxicose não tratada (síndrome clínica, não tratada, resultante de níveis elevados de hormônio da tireoide), insuficiência suprarrenal (da glândula localizada sobre os rins) descompensada e hipertireoidismo não tratado.

    Não há contraindicação relativa a faixas etárias.

    • Astro

      Astro

      6 apresentações
      R$ 8,69
      R$ 8,69