Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Riscos e prevenções contra a faringite

    Riscos e prevenções contra a faringite

    A faringite é comumente referida como "dor de garganta”. Contudo, outros sintomas como a dificuldade ao engolir e o mal estar podem acabar dificultando o diagnóstico de uma pessoa, por conta destes sintomas serem muito semelhantes aos de doenças como a laringite e a amigdalite.

    Você sabia? De acordo com a American Osteopathic Association (AOA), a dor de garganta causada pela faringite é uma das razões mais comuns para os atendimentos médicos.

    O que é

    A faringite nada mais é do que uma inflamação que ocorre na faringe, órgão que está localizado na parte superior da garganta que conecta o nariz e a boca à laringe e ao esôfago. Ela costuma causar coceira na “goela” e dificuldade para engolir.

    Os casos dessa doença ocorrem normalmente durante os meses mais frios do ano, fazendo ela ser identificada como uma das razões mais comuns pelas quais as pessoas se ausentam do trabalho para se curar.

    Causas 

    Para tratar adequadamente uma dor de garganta, é de suma importância identificar sua causa. A faringite pode ser causada por infecções bacterianas ou virais.

    As razões mais comuns para essa doença surgir são desempenhadas pelas infecções virais, como resfriado comum, gripe ou mononucleose. Estas infecções não respondem aos antibióticos e o tratamento é necessário apenas para ajudar a aliviar os sintomas.

    Já as infecções bacterianas - em relação às virais - ocorrem em menor número, precisando ser tratadas a base de medicamentos antibióticos. A infecção bacteriana mais comum da garganta é a faringite estreptocócica, que é causada por um grupo de estreptococo. Causas raras de faringite bacteriana ainda incluem gonorreia, clamídia e corinebactéria.

    Além disso, a exposição frequente a resfriados e gripes pode aumentar o risco de uma faringite. Isto se relaciona, também, às pessoas com empregos na área da saúde (com alergias e sinusites frequentes).

    Fumar e beber excessivamente também contribui para aumentar os riscos de contrair a doença.

    OBS:  A exposição ao fumo passivo também pode elevar o risco de ser contagiado.

    Tipos de faringite

    Existem numerosos agentes virais e bacterianos que podem causar a faringite. Entre eles, estão inclusos:

    Sarampo

    Causada por um vírus chamado Morbillivirus, essa enfermidade é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países sub-desenvolvidos. Seus sintomas incluem febre e manchas no corpo (e o tratamento é feito para atenuar estes sintomas).

    Adenovírus

    Grupo de vírus que normalmente causam doenças respiratórias, como um resfriado comum,  conjuntivite, bronquite ou pneumonia. Em crianças, geralmente, os adenovírus causam infecções no parte respiratória e na parte intestinal.

    Catapora

    Infecção causada pelo vírus varicela-zoster, é extremamente contagiosa mas quase sempre sem gravidade. É uma das doenças mais comuns em crianças menores de 10 anos.

    Garupa

    Afeta principalmente crianças com idade entre seis meses e três anos, sendo grande parte dos casos compostos por crianças de dois anos. No entanto, às vezes, a garupa pode se desenvolver em jovens com até 15 anos de idade.

    Em  80% dos casos, o vírus parainfluenza é responsável pela complicação. Em alguns casos, a garupa pode ser causada por uma reação alérgica.

    Coqueluche

    É uma doença infecciosa aguda e transmissível que compromete o aparelho respiratório (traqueia e brônquios). É causada pela bactéria Bordetella pertussis.

    A doença evolui em três fases sucessivas, a fase inicial é manifestada pela secreção de catarro com manifestações respiratórias e sintomas leves, que podem ser confundidos com uma gripe: febre, coriza, mal-estar e tosse seca. 

    Na segunda fase, há acessos de tosse seca contínua. Já na terceira e última  fase, que é aguda, os acessos de tosse são finalizados por inspiração forçada e prolongada,  com vômitos que provocam uma tremenda dificuldade de beber, comer e respirar. Então, em um momento de transição, os acessos de tosse desaparecem e dão lugar à tosse comum. 

    Os bebês menores de seis meses são os mais propensos a apresentar formas graves da doença, que podem causar desidratação, pneumonia, convulsões, lesão cerebral e até levar ao falecimento.

    Streptococcus do grupo A

    Causada por bactérias conhecidas como beta-hemolíticos”, sendo o tipo mais comum o Streptococcus pyogenes

    A infecção por Streptococcus do grupo A (GAS) causa, mais frequentemente, uma dor de garganta e febre.

    As crianças infectadas devem ser mantidas longe da escola, da pré-escola ou dos cuidados infantis até que tenham recebido pelo menos 24 horas de tratamento com antibióticos e se sintam bem.

    Esta doença pode ser transmitida por espirros, tosse e contato com as mãos e, em casos raros, por alimentos contaminados.

    Tratamento

    Faringite viral

    No caso de faringite viral, o repouso e a hidratação são recomendados para o tratamento. O próprio corpo tem a capacidade de lidar com a infecção e, depois de alguns dias, ela desaparece.

    Entretanto, é possível que o médico dê uma receita baseada em medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos para tratar os sintomas e o desconforto do paciente.

    Faringite bacteriana

    Quando existe faringite bacteriana, é indispensável o uso de antibióticos. Eles podem ser administrados por via oral e o tratamento normalmente dura entre 7 e 10 dias,  por injeção intramuscular de dosagem única. Nessas condições, o antibiótico administrado é a penicilina benzatina G.

    Em caso de alergia à penicilina, existem outros antibióticos que podem ser usados por via oral.

    ATENÇÃO: jamais interrompa o tratamento com antibióticos antes do indicado pelo médico, mesmo que a inflamação já tenha sido curada.

    Os antibióticos eliminam bactérias e, quando elas tiverem seu número reduzido, a inflamação vai embora, mas isso não quer dizer que elas não estão mais lá. É vital continuar tomando o antibiótico para garantir que todas as bactérias serão eliminadas.

    Se você interromper o tratamento antes de isso acontecer, as bactérias voltarão a se reproduzir, tal como a inflamação, existindo uma grande possibilidade de ela desenvolver resistência ao antibiótico, mutando e tornando-se uma superbactéria.

    Medicamentos indicados

    Antibióticos

    Amoxicilina;

    • Paracetamol Fosfato De Codeína

      Paracetamol Fosfato De Codeína

      11 apresentações
      R$ 6,50
      R$ 6,50

    Azitromicina (Astro);

    • Aerolin

      Aerolin

      5 apresentações
      R$ 3,79
      R$ 3,79

    Cefadroxila (Cefadroxil);

    • Aerolin

      Aerolin

      5 apresentações
      R$ 3,79
      R$ 3,79

    Cefalexina (Keflaxina);

    • Aerolin

      Aerolin

      5 apresentações
      R$ 3,79
      R$ 3,79

    Clindamicina (Anaerocid)

    Anti-inflamatórios e analgésicos

    Cetoprofeno (Bi Profenid);

    • Aerolin

      Aerolin

      5 apresentações
      R$ 3,79
      R$ 3,79

    Ibuprofeno (Advil);

    • Aerolin

      Aerolin

      5 apresentações
      R$ 3,79
      R$ 3,79

    Paracetamol (Aspirina, recomendado apenas para adultos).

    • Paracetamol Fosfato De Codeína

      Paracetamol Fosfato De Codeína

      11 apresentações
      R$ 6,50
      R$ 6,50