Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Saiba identificar os sintomas da Otite

    Saiba identificar os sintomas da Otite

    Otite é a inflamação e/ou infecção do ouvido causada por bactérias ou vírus.

    Essa condição é comum após um quadro de resfriado ou infecções respiratórias. Ela pode ocorrer em qualquer idade, apesar de ser mais frequente entre as crianças.

    O/a médico/a de família ou clínico/a geral poderá fazer o diagnóstico a partir do quadro clínico e do exame físico utilizando o aparelho otoscópico.

    A depender da etiologia da otite, o/a médico/a poderá indicar o uso de anti-inflamatórios e/ou antibióticos ou, ainda, realizar uma lavagem de ouvido.

    COMPARE AQUI OS MELHORES PREÇOS DOS MEDICAMENTOS

    Sintomas:

    • Febre;

    • Dor no ouvido;

    • Redução da audição;

    • Saída de secreção do ouvido afetado;

    • Falta de apetite;

    • Vômito;

    • Diarreia.

    Você sabia? Bebês e crianças pequenas apresentam mais risco de terem otites porque a anatomia de sua orelha e garganta ainda não está totalmente desenvolvida.

    O que é?

    Em uma infecção de ouvido típica, o ouvido médio (atrás do tímpano) se torna inflamado e enche-se de líquido. Isso é denominado otite média.

    Em geral, a maioria das otites de curto prazo ou agudas desaparece sozinha. Se elas continuam voltando, são denominadas recorrentes. As otites recorrentes podem levar ao acúmulo de líquido no ouvido médio, que não desaparece.

    Quando isso acontece, denomina-se otite crônica ou de longo prazo.

    Causas:

    Otite Externa

    A otite externa é causada, na maioria dos casos, pela umidade excessiva e feridas que se abrem por hábitos de higiene como utilização de cotonete ou introdução de outros objetos estranhos, que empurram a cera para dentro do ouvido.

    Essas condições são propícias para a proliferação de fungos e bactérias, responsáveis pela infecção e consequente dor.

    É comum, inclusive, que a otite externa apareça após férias na praia ou piscina, ou até mesmo em nadadores, pela presença constante de água no ouvido, o que facilita o aparecimento de fungos na região externa da orelha.

    Outras causas não tão frequentes de otite externa são dermatite seborréica e acne na orelha.

    Otite Média

    No caso da otite média, a infecção ocorre por outra via: vírus e bactérias entram no ouvido interno através da tuba auditiva, em decorrência do acúmulo de muco na nasofaringe, parte mais interna do nariz, diretamente conectada à tuba. A nasofaringe costuma ficar congestionada, ou seja, cheia de muco, quando o paciente está resfriado ou gripado.

    Os microrganismos sobem pela tuba auditiva e alcançam o ouvido médio, o qual sofre, como consequência, acúmulo de pus.

    Assim sendo, pode-se dizer que a otite média é, muitas vezes, consequência de algum resfriado, infecção respiratória ou faringite, embora também possa ser causada pelo acúmulo de muco característico de processos alérgicos como rinite e sinusite.

    Tipos:

    Otite externa

    Os principais sintomas da otite externa são:

    • Dor intensa;

    • Coceira na orelha;

    • Dificuldade em ouvir (som abafado);

    • Perda auditiva temporária por obstrução do canal auditivo;

    • Secreções;

    • Calor, vermelhidão e inchaço no canal auditivo;

    • Descamação em volta do canal auditivo que causa o estreitamento do mesmo (estenose);

    • Falta de cera (cerume).

    Otite média

    Já na otite média, além da dor, pode-se notar sintomas parecidos com aqueles de infecções respiratórias:

    • Inchaço das mucosas do nariz;

    • Maior produção de muco (catarro);

    • Acúmulo de líquido no ouvido médio;

    • Pressão no ouvido;

    • Tímpano inchado, avermelhado e arqueado;

    • Zumbido no ouvido;

    • Febre.

    Dicas:

    Existem métodos caseiros para alívio da otite, mas estes não substituem o tratamento clínico receitado por um médico, pois além de não haver provas de sua eficácia, também não há garantia de que são métodos seguros. Por isso, consulte sempre seu médico antes de fazer qualquer tipo de tratamento, mesmo o caseiro.

    Tratamentos que envolvem a colocação de algum líquido ou objeto estranho no ouvido não são recomendados, pois podem agravar a situação.

    Algumas medidas caseiras a serem tomadas são:

    • Fazer compressas quentes no ouvido por 15 minutos, evitando pegar friagem logo após;

    • Usar bolinhas de algodão ou protetores auriculares na parte externa da orelha para evitar a entrada de água nos ouvidos ao tomar banho;

    • Usar uma touca para nadar;

    • Evitar coçar o ouvido, mesmo que com cotonetes;

    • Evitar remover a cera (cerume), que é uma camada de proteção natural do ouvido;

    • Após tomar banho ou nadar, secar as orelhas apenas com o dedo enrolado em uma toalha, sem aplicar muita força na região do tímpano.

    Tratamentos:

    No geral, o tratamento é bastante simples e efetivo. O uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios costuma resolver o problema. Em casos da condição causada por bactérias, se faz necessária a prescrição de antibióticos. Uma boa dica caseira é o uso de compressas quentes sobre o ouvido afetado durante 15 minutos.

    Existem casos raros onde intervenções cirúrgicas são utilizadas para remoção do acúmulo de secreção no ouvido – mas são casos isolados, geralmente frutos de complicações graves ou de otites de repetição.

    Medidas preventivas:

    A prevenção da otite consiste em hábitos simples, mas capazes de proteger sua saúde:

    Medidas para evitar gripes e resfriados, como lavar sempre as mãos, não compartilhar copos ou outros objetos que favoreçam o transporte dos vírus, manter os ambientes sempre ventilados, apostar numa alimentação que mantenha o sistema imunológico forte e ativo;

    Não fumar e evitar ambientes com fumaça de cigarro;

    Usar toucas de natação ou protetores auriculares para mergulho;

    Limpar os ouvidos somente com cotonetes e apenas na região inicial;

    Remover a água dos ouvidos sempre que o desconforto for percebido;

    Durante crises alérgicas, lavar as vias nasais com soro fisiológico.