Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Secfar: eficaz na eliminação de parasitas intestinais!

    Secfar: eficaz na eliminação de parasitas intestinais!

    O medicamento secfar é indicado para o tratamento de eliminação de parasitas intestinais, amebíase intestinal e hepática, giardíase e tricomoníase – em adultos e crianças.

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!


    O que é

    Secfar tem como princípio ativo o secnidazol – um derivado sintético da série dos nitro-imidazóis, dotado de atividade parasiticida. As concentrações plasmáticas máximas são alcançadas após 3 horas da administração em uma dose única.

    Os excipientes presentes na fórmula de secfar em 100mg são celulose microcristalina, croscarmelose sódica, povidona, dióxido de silício coloidal, silicato de magnésio, estearato de magnésio, álcool etílico, ácido metacrílico, dióxido de titânio, macrogol, trietilcitrato, álcool isopropílico, água de osmose reversa.

    Lembre-se, o medicamento em destaque deve ser administrado junto a um médico – pois ele irá ditar a redução ou aumento da dosagem de acordo com o tratamento. Procure o melhor profissional da área da saúde para atendê-lo aqui!


    Interações medicamentosas

    Medicamento - Medicamento

    Associações desaconselháveis

    Dissulfiram: risco de surto delirante, estado confusional.

    Evitar a ingestão de medicamentos contendo álcool durante o tratamento com Secnidazol.

    Associações que necessitam precaução de uso

    Anticoagulantes orais (descrito com a varfarina)

    Aumento do efeito anticoagulante e do risco de sangramento por diminuição do metabolismo do fígado.

    Recomendam-se controles frequentes da taxa de protrombina e adaptação posológica dos anticoagulantes orais durante o tratamento com Secnidazol e até 8 dias após o seu término.

    Medicamento - Substância química, com destaque para o álcool

    Associações desaconselháveis

    Álcool

    Calor; Vermelhidão; Vômito; Taquicardia.

    Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com Secnidazol e por até 4 dias após o seu término.

    Medicamento – Exame laboratorial e não laboratorial

    Discrasias sanguíneas caracterizadas por anormalidades hematológicas podem ser identificas com o uso de Secnidazol, Secnidazol pode acarretar a elevação de ureias nitrogenadas.


    Remédios com secnidazol em sua composição

    Decnazol; Deprazol; Gynopac; Gynopac Plus; Neodazol; Secnaxidol; Secnidal; Secnidalin; Secnidazol; Secnihexal; Secnimax; Secni-Plus; Secnitec; Secnitrat; Secnizol; Sectil; Tecnid e Unigyn.


    Nomes Comerciais

    Este medicamento pode ser visto sob a forma genérica ou através dos nomes comerciais a seguir:

    - Decnazol;

    - Deprozol;

    - Neodazol;

    - Secdazol;

    - SecniHexal;

    - Secnimax;

    - Secnidal;

    - Secnaxidol;

    - Secnidalin;

    - Secni Plus;

    - Secnitec;

    - Secnitrat;

    - Secnizol;

    - Sectil;

    - Tecnid;

    - Unigyn.


    Formas de tomar

    A posologia do medicamento mencionado no artigo depende da idade e do quadro clínico do paciente:

    Adultos

    - Tricomoníase: recomenda-se uma dose única de 2g. A mesma dosagem deve ser ingerida pelo cônjuge.

    - Amebíase intestinal; giardíase: recomenda-se uma dose única de 2g ao dia.

    - Amebíase hepática: recomenda-se uma dose de 500mg, administradas até 3 vezes ao dia, durante 5 a 7 dias.

    Criança

    Amebíase hepática: recomenda-se uma dose de 30mg para cada kg de peso, administrada uma vez ao dia, durante 5 a 7 dias – não se deve ultrapassar a dosagem máxima de 2g.

    Amebíase intestinal; giardíase: recomenda-se uma dose de 30mg para cada kg de peso, administrada em uma dose única – não se deve ultrapassar a dosagem máxima de 2g.

    O medicamento secfar deve ser administrado numa das refeições principais, de preferência no jantar.


    Efeitos colaterais

    As reações adversas de secfar incluem náusea, dor no estômago, gosto metálico na boca, inflamação na língua e da mucosa bucal, urticária, diminuição do número de glóbulos brancos no sangue, vertigem, falta de coordenação e movimentos irregulares ou formigamento em qualquer parte do corpo.


    Contraindicações

    O medicamento em destaque é contraindicado para pacientes com hipersensibilidade ao princípio ativo ou qualquer outro componente presente na fórmula do produto. Também não é indicado nos casos de suspeita de gravidez, nos primeiros meses de gravidez ou durante o período de amamentação.

    Advertências e precauções

    As parasitoses intestinais são amplamente difundidas em crianças e adultos de todas as classes sociais Para evitá-las deve-se: lavar as mãos antes de comer e após defecar; comer de preferência alimentos cozidos; c) beber água filtrada ou esfriada após fervura; manter as unhas cortadas; conservar os alimentos longe de insetos; comer de preferência verduras frescas e lavadas em água corrente; evitar andar descalço e não pisar nem nadar em águas paradas.


    Resultados de Eficácia

    A eficácia de Secnidazol pode ser confirmada na revisão bibliográfica que Gillis e Wiseman publicaram, mostrando que os índices de cura clínica e laboratorial de pacientes com amebíase e giardíase, com dose única de Secnidazol, se apresentou entre 80% e 100%.Os pacientes portadores de amebíase hepática responderam muito bem ao tratamento com Secnidazol por 5 a 7 dias. Pacientes com Trichomoníase urogenital, após tratamento com dose única de Secnidazol, erradicaram-na.

    Di Prisco et al. em seu estudo com 70 crianças entre 2 e 11 anos de idade, portadoras de giardíase, mostrou que a cura clínica com dose única de Secnidazol foi de 95% com uma importante diminuição de sintomas gastrintestinais e a cura laboratorial foi de 98%, com as observações de que uma única dose de Secnidazol se mostrou segura, eficaz e bem tolerada.

    Simoes M. et al. comprovou a eficácia de Secnidazol em 53 crianças com quadro assintomático de giardíase e/ou amebíase. A eficácia de Secnidazol contra a giardíase foi de 100% e 95,45% contra amebíase.

    Outro artigo que comprova a eficácia é o de Navarro P. et al. (3) em seu estudo de vigilância clínica e epidemiológica, envolvendo 46 pacientes portadores de giardíase e amebíase que foram tratados com Secnidazol, consequentemente todos se apresentaram tratados eficazmente.

    Videau D. et al. em seu estudo envolvendo 140 pacientes portadoras de tricomoníase urogenital e tratadas com Secnidazol, comprovou que após tratamento com Secnidazol, 97% das pacientes se curaram e a droga foi muito bem tolerada.