Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Seus gases te incomodam? Saiba mais sobre o problema!

    Seus gases te incomodam? Saiba mais sobre o problema!

    Há muitas maneiras de descrever o excesso de gases: arrotos, flatulência ou inchaço. Embora possa não parecer importante, ser capaz de identificar onde o gás começa e ele onde termina, pode ajudá-lo a tratar os sintomas dolorosos ou embaraçosos.

    Por exemplo, o arroto se referem ao gás que escapam da boca, enquanto a flatulência, ou puns, é o gás intestinal que escapa pelo reto. O inchaço é usado para descrever a sensação de excesso de gás no estômago que ainda não foi liberado.

    É comum sentir um pouco de gás depois de comer e liberá-lo através de arrotos ou puns. Estima-se que um homem libera entre 14 e 25 gases por dia, enquanto uma mulher de 7 a 12. Se a pessoa libera mais gases do que essa média durante o dia, ela pode ter uma flatulência excessiva, que pode ser ocasionada por vários fatores diferentes.


    Você sabia? Prender os gases pode fazer mal à sua saúde!

    O que é:

    Por mais irritante e desagradável que seja, algum gás é um subproduto natural do sistema digestivo do corpo e ocorre com todas as pessoas. Mas, se seu gás for excessivo, doloroso ou crônico, pode ser sinal de algum problema mais sério que merece ser consultado por um médico.

    Se o excesso de gás for muito persistente, grave, causar dor ou causar constrangimento constante, pode ser um indicativo de uma condição digestiva mais séria, como: Intolerância à lactose e síndrome do cólon irritável ou, em casos mais raros, pode indicar câncer de cólon ou distúrbios gastrointestinais superiores.

    Outra forma de gás muito comum é o arroto. Se ocorre de forma ocasional é normal, mas se são freqüentes, podem ser um sinal de desordem gastrointestinal, como: úlceras pépticas, doença do refluxo gastroesofágico ou gastroparesia (ou esvaziamento gástrico retardado).


    Causas:

    As causas para flatulência podem ser diversas. Entre elas, as mais frequentes são hábitos alimentares, como uso frequente de goma de mascar, consumo de bebidas gaseificadas (refrigerantes e sodas) e comer rápido demais.

    O consumo excessivo de alimentos fermentativos, como o feijão, repolho, brócolis, couve-flor, uvas passas, ameixas secas, lentilhas, cebola e maçãs podem levar mais tempo para serem digeridos e, consequentemente, aumentando a quantidade de gases liberados durante a digestão. E por causa deste longo tempo e do tipo de alimento, os gases também podem possuir um cheiro desagradável.

    Há também fatores de risco como intolerância à lactose ou glúten e problemas intestinais crônicos, o que deixa algumas pessoas mais propensas a desenvolver problemas de flatulência do que outras.

    O fator de risco muito recorrente é intolerância à lactose, que é a inabilidade do corpo de digerir lactose de maneira correta e quando a pessoa com essa condição consome alimentos ricos em lactose, como leite e derivados do leite (como queijos, manteiga e requeijão), o paciente pode ter flatulência em excesso e até diarréia.

    Há outras causas, como fumar e falar muito durante as refeições, que enche o estômago de ar e, consequentemente, causa os gases.



    Tipos de gases:

    Flatulência:

    É o ato de expelir gás pelo reto em excesso.Em alguns casos, por fatores genéticos ou por conta da adoção de uma dieta saudável com pouca gordura, mas rica em fibras e em carboidratos, algumas pessoas podem produzir mais do que outras.

    Arrotos:

    É o ato de expulsar o ar do estômago ou esôfago através da boca e é um processo natural do corpo. A eructação (arrotos em excesso) só é considerada uma doença quando se torna muito frequente e incomoda o paciente. Geralmente está associada a fatores como ansiedade, bulimia, doença do refluxo gastroesofágico, úlceras, gastrite e esofagite, mas nesses casos os arrotos são apenas um entre os outros sintomas.

    Inchaço:

    É o acúmulo de muitos gases dentro do intestino. Inchaço abdominal é um sintoma gastrintestinal muito comum, principalmente em pacientes com síndrome do intestino irritável e outros distúrbios gastro-intestinais.



    Dicas:

    • Evite alimentos conhecidos por causar gás em excesso: Como feijão, brócolis, couve de bruxelas, etc.;

    • Beba antes das refeições!;

    • Coma e beba devagar!;

    • Não tome medicamentos digestivos sem prescrição;

    • Reduza ou pare o cigarro! Pode fazer com que seu estômago encha de ar;

    • Não masque chiclete com frequência: Este hábito também pode fazer seu estômago encher de ar;

    • Evite adoçantes artificiais!;

    • Corte temporariamente os alimentos ricos em fibras: A fibra tem muitos benefícios, mas muitos alimentos ricos em fibras também são grandes produtores de gás. Depois de um intervalo, adicione lentamente de volta à sua dieta;

    • Ande mais! Além de muito saudável, também estimula os movimentos intestinais;

    • Prefira alimentos ricos em fibras e beba bastante líquido, pois isso facilita o trânsito intestinal.

    • Reserve um tempo tranquilo para as refeições e mastigue bem os alimentos! Engolir a comida sem mastigá-la direito e apressadamente atrapalha a digestão;

    • Preste atenção no seu caso específico e aos alimentos que podem estar associados aos seus gases: Os alimentos que causam variam de pessoa para pessoa;


    Tratamento:

    O tratamento para gases intestinais é, geralmente, feito com alterações na alimentação, aumentando o consumo de alimentos com fibras, gérmen de trigo, amêndoas, frutas e legumes, e excluindo temporariamente os alimentos como feijão, grão de bico, repolho, nabo, abacate ou ovo.

    Nem todos esses alimentos provocam gás em excesso nos mesmos indivíduos e, por isso, para conhecer os alimentos que provocam os gases, deve-se começar por eliminar um alimento ou um grupo de alimentos da dieta de cada vez.

    Já o tratamento para excesso de gás intestinal consiste em evitar mascar chicletes, evitar falar enquanto come ou evitar comer muito rápido para eliminar a hipótese de estar engolindo ar, assim como eliminar da alimentação refrigerantes e bebidas gaseificadas.

    Encontre o médico ideal para tratar seus gases ou qualquer outro sintoma que esteja te incomodando aqui.


    Remédios indicados:

    Dimeticona: É um princípio ativo utilizado para o tratamento de pessoas com flatulência. Pode ser encontrada nas farmácias como Luftal.

    • Velunid 450 Mg 50 Mg C 60 Comprimidos

      Velunid 450 Mg 50 Mg C 60 Comprimidos

      1 apresentações
      R$ 55,48
      R$ 55,48

    Simeticona: É um medicamento indicado para o alívio de flatulência no aparelho gastrointestinal e cólicas intestinais.

    • Velunid 450 Mg 50 Mg C 60 Comprimidos

      Velunid 450 Mg 50 Mg C 60 Comprimidos

      1 apresentações
      R$ 55,48
      R$ 55,48