Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Urticária: não a confunda com alergia, saiba mais sobre essa doença!

    Urticária: não a confunda com alergia, saiba mais sobre essa doença!

    Na rotina, pode ser normal entrar em contato com plantas e fauna diversificada, principalmente quando começam as férias. Dependendo do local e do grau de contato, pode ocorrer algum incômodo na pele, ou uma urticária.


    Muitas pessoas confundem essa doença com uma alergia, mas isso não é verdade! A urticária pode ser causada com o contato direto da urtiga – uma planta com suas folhas verdes e aparentemente inofensivas, muito confundida com uma erva comum – ou pelo próprio organismo. Alimentos, produtos de beleza e outros fatores externos também contribuem para o surgimento da doença.


    Você Sabia?Cerca de 20% da população pode apresentar a doença em algum momento de sua vida!


    O que é


    A urticária é uma doença causada pela urtiga – na maioria das vezes. Quando a planta toca na pele, ela libera substâncias rapidamente, causando um certo ardor e que logo depois pode causar: vermelhidão na região afetada, inchaço, coceira, queimação e elevação da pele em até 1cm.


    Ela pode, ou não, surgir com uma angioedema – caracterizada por um inchaço que atinge as camadas mais profundas da pele – nos lábios ou língua. Geralmente, elas só surgem quando a urticária é crônica.


    Ela tem um rápido desaparecimento, durando cerca de 24 horas – em alguns casos ela pode sumir e reaparecer em outro local do corpo. Quando tem uma duração de menos de seis semanas, a classificamos como aguda; passando desse período, elas são consideradas crônicas.


    Quando se trata de um caso grave, que pode misturar a reação da urtiga na pele e outros problemas do organismo, a urticária também pode causar dificuldade para respirar, dores de estômago, aperto na região do peitoral e garganta e inchaço na língua e nos lábios.


    Causas


    Uma das mais comuns é o contato com a planta da urtiga – encontrada em todas as regiões do mundo, nascendo subitamente pelos jardins e locais arenosos. Mas há diversos outros fatores que podem desencadear uma urticária, desde exposição ao sol até consumo exagerado de alimentos.


    Muitas das causas estão relacionadas a fatores imunológicos, físicos, associados a infecções ou doenças externas.


    O uso de alguns medicamentos pode causar alguma alergia ao componente, o que acaba levando a uma urticária. A ingestão de alimentos como leite e ovos são a principal causa para essa doença em crianças.


    Tipos


    Crônica Espontânea


    Esse tipo da doença causa muita coceira e lesões avermelhadas na pele do paciente, dificultando a rotina de vida da pessoa. Seu período de duração ultrapassa as 6 semanas, tendo crises diárias de coceira. Os fatores que causam essa doença estão ligados ao sistema imunológico, pois ataca os mastócitos da pele, liberando histamina – resultando, assim, em uma urticária ou até angioedema.


    Seu tratamento inibe todos os sintomas da doença, o que leva o paciente a viver uma vida sem os incômodos rotineiros de coceira e vermelhidão. Fique atento: busque um médico ou dermatologista se apresentar os sintomas a longa prazo, pois essa doença pode afetar drasticamente a rotina, tendo possibilidade de engatilha uma depressão!


    Crônica induzida


    Apresenta os mesmos sintomas de vermelhidão na pele, coceira e elevação do tecido – tendo uma duração de até 72 horas.


    Como o próprio nome diz, esse é o tipo da doença que apresenta outros fatores para a causa, como: alimentos, aumento da temperatura corporal, infecções, drogas e estímulos físicos (sol, calor, frio, pressão, água, exercícios e vibrações). São mais comuns em jovens entre 20 e 30 anos de idade.


    Colinérgica


    Esse tipo está ligado a condições emocionais, que podem afetar o organismo e desencadear a doença. Nervosismo e estresse podem ser um gatilho fundamental para o surgimento de urticárias colinérgicas, assim como o excesso de suor em algumas áreas do corpo.


    Aguda


    Se caracteriza quando a doença desaparece em menos de seis semanas, ou menos de 24 horas. É a mais comum e simples, podendo ser causada pelo contato da planta urtiga ou pela ingestão de alimentos como: mariscos, peixes, amendoins, condimentos e até mesmo chocolates.


    Dicas


    - Evite se automedicar com analgésicos e anti-inflamatórios;

    - Evite bebidas alcoólicas;

    - Adote uma dieta com frutas e verduras;

    - Veja se algum medicamento que esteja administrando tenha os sintomas como efeito colateral;

    - Pratique exercícios físicos;

    - Evite estresse e fatores emocionais prejudiciais;

    - Não abuse de alimentos com corantes e conservantes;

    - Aprenda a diferenciar a planta urtiga;

    - Procure um dermatologista especializado.


    Tratamento


    O primeiro passo para o tratamento é determinar qual o tipo da doença. O aparecimento de urticárias pode durar até 24 horas, mas quando passam deste período, é recomendado procurar um médico para diagnosticar! É possível que sua urticária tenha sido desenvolvida por outros fatores, ainda mais se persistirem por mais de seis semanas - neste caso pode haver a necessidade de um tratamento mais inteso e prolongado!


    As crônicas necessitam de um acompanhamento médico e tratamento específico, para não influenciar de maneira negativa seu estilo de vida e sua saúde.


    É crucial que você não se automedique ou abuse de certos medicamentos. Como já citamos no texto, este abuso pode piorar ainda mais o estado da doença!


    Caso ainda esteja preocupado com sua urticária, procure o melhor médico para atender suas necessidades aqui!


    Remédio indicados


    Cetirizina: Antialérgico indicado para o tratamento de rinite alérgica, urticária e conjuntivite alérgica. Não é recomendado para mulheres que estão amamentando. Encontrado no formato de comprimidos ou xarope.


    Hidroxizina: Antialérgico indicado para o tratamento de coceiras na pele, causada por reações alérgica, urticária ou dermatite. Pode ser encontrado no mercado como comprimido, injetável ou xarope, pelo nome de Hidroxizine, Haxizine ou Pergo.


    Prednisona: Anti-inflamatório, antirreumático e antialérgico. Indicado para tratar doenças endócrinas, dos ossos e músculos, doenças autoimunes relacionadas com colágeno, doenças de pele ou olhos, pulmões, sangue, tumores ou doenças que respondem ao tratamento com corticoides.

    • Fluconazol

      Fluconazol

      25 apresentações
      R$ 1,24
      R$ 1,24


    Betametasona: Medicamento com ação antialérgica, anti-inflamatória e anti reumática. Ele geralmente é indicado para tratar doenças osteoarticulares, condições alérgicas (coceira e vermelhidão), condições dermatológicas e colagenosas. Vendido em formato de injetável, pomada, comprimido ou gotas – encontrado no mercado como Diprospan, Dibetam ou Dispronil.


    • Fluconazol

      Fluconazol

      25 apresentações
      R$ 1,24
      R$ 1,24

    Omalizumbe: Medicamento que trata asma alérgica persistente e também indicado para terapia adicional aos pacientes com urticária crônica espontânea. Pode ser encontrado no mercado como xolair.