Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Você sabe o que é rosácea?

    Você sabe o que é rosácea?

    A rosácea é uma doença de pele comum, cujos sintomas envolvem áreas de vermelhidão na pele e lesões inflamadas, especialmente nas bochechas, nariz, testa e queixo. Muitas vezes a doença começa a se manifestar em pessoas com idade de 30 e 50 anos e afeta mais mulheres do que homens.

    Nos primeiros estágios, pode ser facilmente confundida com queimaduras solares. Conforme a doença se agrava, vermelhidão torna-se mais duradoura. O quadro da doença pode piorar ao longo do tempo e pode levar a mudanças permanentes na aparência e afetando a autoestima do paciente.


    Você sabia? Apesar das mulheres serem mais afetadas, os sintomas da rosácea são muito mais intensos nos homens!

    O que é:

    A rosácea é uma doença que afeta a pele, principalmente o rosto. Caracteriza-se por uma pele sensível, geralmente mais seca, que fica avermelhada facilmente e se irrita com produtos dermatológicos. Aos poucos, a vermelhidão (eritema) tende a ficar permanente e aparecem vasos finos (telangiectasias), pápulas e pústulas que lembram a acne, podendo ocorrer edemas e nódulos.

    Frequentemente, surgem sintomas oculares, de olho seco e sensível à inflamação nas bordas palpebrais (blefarite). Nos primeiros estágios, há uma vermelhidão discreta na face, que se agrava com surtos de duração variável, surgindo de maneira espontânea ou não e, aos poucos, os episódios podem se tornar frequentes e até permanentes. Um sintoma pode ser mais proeminente que outro, variando muito de pessoa a pessoa e as lesões não necessariamente evoluem.


    Causas:

    A causa desta doença ainda permanece desconhecida, mas estudos apontam para uma combinação de fatores hereditários e ambientais. Uma série de fatores pode desencadear ou agravar a doença, aumentando o fluxo de sangue para a superfície de sua pele, como: ingestão de alimentos ou bebidas quentes, ingestão de alimentos picantes, consumo excessivo de álcool, temperaturas muito altas, exposição ao sol, estresse, prática excessiva de exercícios físicos, banhos quentes demais, saunas, uso de corticosteróides e outros medicamentos que dilatam os vasos sanguíneos.

    Existe alguns fatores de risco que aumentam a chance de um paciente apresentar a condição do que outras pessoas, como idade (pessoas entre 30 e 50 anos de idade têm maior chance de apresentar a doença), pessoas com pele muito clara, histórico familiar da condição, quadros passados de acne e mulheres (no entanto, os homens também podem desenvolvê-la e tendem a ter sintomas mais graves).


    Tipos de rosácea:

    Existem quatro tipos clássicos de rosácea, mas os subtipos podem se misturar. São eles:

    Eritemato telangectasia:

    A pele adquire um tom avermelhado, rosado e diminutos vasos se tornam evidentes, principalmente na região do rosto. O avermelhamento pode ser agravado por vários fatores, entre eles: o álcool, sol, estresse, exercícios físicos e calor. Quem possui a rosácea pode ter a sensação de estar com a pele pinicando ou queimando. Neste caso, a pele é mais sensível e não se pode utilizar produtos dermatológicos.

    Pápula pustulosa:

    Nesse tipo da doença, soma-se o tom avermelhada da pele o aparecimento de lesões pápulo-pustulosas em surtos, como se fossem espinhas. Nesse tipo, a rosácea lembra a acne. O tipo pápula pustular é mais comum em homens, com períodos de piora e de melhora alternado.

    Fimatosa:

    Esse é o tipo menos frequente da condição. Seria um estágio final da doença. É quando a pele, torna-se espessa, endurecida, avermelhada e com poros dilatados. É caracterizada pelo aumento e infiltração de áreas como as glândulas sebáceas do nariz e é mais comum em homens entre 50-60 anos. Com o tempo, o nariz pode até dobrar de tamanho, além de poder também afetar o queixo.

    Ocular:

    Atinge a região dos olhos. O indicativo da doença é uma inflamação (chamada de blefarite) com avermelhamento e descamação na área dos cílios. Este tipo é o mais grave e pode evoluir para uma perda da visão.

    Granulomatosa:

    É um dos subtipos mais raros da doença. Sua característica principal é o aparecimento de pequenos nódulos acastanhados na face. Seu diagnóstico é difícil e requer um alto grau de suspeição por parte do dermatologista.


    Dicas:

    • Não se exponha ao sol por longos períodos e use protetor solar! Os raios solares agravam a doença;

    • Evite alimentos apimentados ou quentes demais;

    • Vá ao dermatologista regularmente! Quanto mais cedo um profissional diagnosticar a doença, mais fácil de controlá-la.

    • Evite saunas e tomar banhos muito quentes!

    • Não abuse do álcool: Ele é o agravante dessa e de muitas outras doenças;


    Tratamento:

    Não há cura para a rosácea, mas há tratamento e controle. Tudo depende da fase clínica que o paciente se encontra.

    O tratamento mais utilizado é feito com produtos tópicos com o objetivo principal de diminuir a inflamação do paciente, usando as substâncias citadas cerca de 1 a 2 vezes por dia. Além de todos os agravantes da doença devem ser afastados ou controlados, como bebidas alcoólicas, exposição solar, vento, frio e ingestão de alimentos quentes.

    Encontre o médico ideal para tratar sua rosácea ou qualquer outro sintoma que esteja te incomodando aqui.


    Remédios indicados:

    Isotretinoína:É um medicamento indicado para o tratamento de formas graves de acne (nódulo-cística e conglobata ou acne com risco de cicatrizes permanentes) e quadros de acne resistentes a tratamentos anteriores (antibióticos sistêmicos e medicamentos de uso tópico).

    • Celestamine

      Celestamine

      3 apresentações
      R$ 23,95
      R$ 23,95

    Metotrexato:É um antimetabólito usado no tratamento da artrite reumatoide e da psoríase grave em adultos.

    • Celestamine

      Celestamine

      3 apresentações
      R$ 23,95
      R$ 23,95

    Ciclosporina: É um medicamento utilizado no tratamento da psoríase grave e dermatite atópica grave.

    • Celestamine

      Celestamine

      3 apresentações
      R$ 23,95
      R$ 23,95

    Etretinato: É um medicamento recomendado para tratar psoríases graves.

    Antralina: É um medicamento utilizado no tratamento da psoríase. Está disponível na forma de creme, óleo ou pasta. Nas farmácias, pode ser encontrada pelo seus nomes comerciais, como Ditrocreme, Micanol e Psorlin.