Economize em seus medicamentos

    Conheça o Dr. Entrega
    Yasmin: confira sua bula simplificada!

    Yasmin: confira sua bula simplificada!

    Yasmin é um medicamento contraceptivo oral – que também podemos chamar de pílula anticoncepcional. Ela age inibindo a ovulação, sendo eficaz na prevenção da gravidez indesejada, no controle de menstruações irregulares e também no tratamento da TPM.

    Os contraceptivos orais são muito potentes e eficazes quando utilizados corretamente – com uso diário e sempre no mesmo horário, conforme posologia e orientação médica. Mas em alguns casos, mesmo que sejam raros, há relatos de gravidez em mulheres que utilizaram de contraceptivos orais.

    COMPARE AQUI OS MELHORES PREÇOS DO MEDICAMENTO YASMIN

    • Cloridrato De Donepezila

      Cloridrato De Donepezila

      19 apresentações
      R$ 55,59
      R$ 55,59


    O que é

    Esta pilula age inibindo a ovulação, sendo eficaz na prevenção da gravidez indesejada, no controle de menstruações irregulares e também no tratamento da tensão pré-menstrual (ou TPM).

    Cada comprimido revestido contém uma combinação de dois hormônios femininos: a drospirenona (progestógeno) e o etinilestradiol (estrogênio). Devido às pequenas concentrações destes hormônios, considera-se esta pílula um contraceptivo combinado de baixa dose.

    Os contraceptivos combinados reduzem a duração e a intensidade do sangramento menstrual, diminuindo o risco de anemia por deficiência de ferro. A cólica menstrual também pode se tornar menos intensa ou desaparecer completamente. Além disso, tem-se relatado que alguns distúrbios ocorrem menos frequentemente em usuárias de contraceptivos contendo 0,05 mg de etinilestradiol (“pílula de alta dose”), tais como doença benigna da mama, cistos ovarianos, infecções pélvicas (doença inflamatória pélvica ou DIP), gravidez ectópica (quando o feto se fixa fora do útero) e câncer do endométrio (tecido de revestimento interno do útero) e dos ovários. Este também pode ser o caso para os contraceptivos de baixa dose, mas até agora somente foi confirmada a redução da ocorrência de casos de câncer ovariano e de endométrio.

    Você pode encontrar as mais variadas ofertas e promoções deste remédio em nosso site!


    Interações medicamentosas

    Alguns medicamentos não devem ser utilizados concomitantemente com Yasmin. Informe também a qualquer outro médico, que lhe prescreva algum outro medicamento, que você toma esta pílula. Eles poderão lhe informar se é necessário utilizar algum método contraceptivo adicional (por exemplo, preservativo) e neste caso, por quanto tempo, ou se você precisa trocar algum medicamento que está tomando.

    O uso de alguns medicamentos pode exercer influência nos níveis sanguíneos dos contraceptivos orais, reduzindo a eficácia destes produtos na prevenção da gravidez ou causando sangramentos inesperados.

    Estes incluem:

    • Epilepsia (p.ex., primidona, fenitoína, barbitúricos, carbamazepina, oxcarbazepina, topiramato, felbamato);

    • Tuberculose (p.ex., rifampicina);

    • AIDS e Hepatite C (também chamados de inibidores das proteases e inibidores não nucleosídios da transcriptase reversa);

    • Infecções fúngicas (griseofulvina, antifúngicos azólicos, por exemplo, itraconazol, voriconazol, fluconazol, cetoconazol);

    • Infecções bacterianas (antibióticos macrolídios, por exemplo, claritromicina, eritromicina);

    • Determinadas doenças cardíacas, pressão sanguínea alta (bloqueadores dos canais de cálcio, por exemplo, verapamil, diltiazem);

    • Artrites, artroses (etoricoxibe);

    • Medicamentos que contenham Erva de São João (usada principalmente para o tratamento de estados depressivos);

    • Suco de toronja (grapefruit).

    A pílula em destaque pode interferir na eficácia de outros medicamentos como, por exemplo:

    • Ciclosporina;

    • Lamotrigina;

    • Melatonina;

    • Midazolam;

    • Teofilina;

    • Tizanidina.

    Existe a possibilidade teórica de ocorrer um aumento do nível de potássio no sangue em usuárias do medicamento em destaque que tomem, ao mesmo tempo, outros medicamentos que podem aumentar os níveis de potássio no sangue. Tais medicamentos incluem antagonistas dos receptores de angiotensina II, diuréticos (medicamentos que estimulam a eliminação de urina) que podem aumentar o nível de potássio no sangue e antagonistas da aldosterona. Entretanto, em estudos realizados com mulheres que tomam drospirenona (combinada com estradiol) junto com um inibidor da enzima conversora de angiotensina (medicamento para pressão arterial) ou indometacina (analgésico anti-inflamatório), observou-se que não houve diferença significativa nos níveis sanguíneos de potássio.


    Nomes comerciais

    Este medicamento pode ser encontrado sob a forma genérica ou através dos nomes comerciais a seguir:

    • Dalyne;

    • Diva;

    • Elô;

    • Elani Ciclo;

    • Iumi;

    • Prevyasm;

    • Liara;

    • Fucsia Fem;

    • Lidy;

    • Lyllas;

    • Molièri 30;

    • Niki;

    • Molièri 20;

    • Vincy;

    • Ingrid;

    • Fucsia Minus;

    • Iumi ES;

    • Elani 28;

    • Yaz Flex;

    • Yaz;

    • Yasminelle;

    • Yang 30;

    • Diproteron;

    • Ylana;

    • Veclesa;

    • Megy;

    • Feminique 20;

    • Feminique 30;

    • Diva 20.


    Formas de tomar

    Quando usados corretamente, o índice de falha dos contraceptivos orais combinados é de aproximadamente 1% ao ano (uma gestação a cada 100 mulheres por ano de uso). O índice de falha pode aumentar quando há esquecimento de tomada dos comprimidos ou quando estes são tomados incorretamente, ou ainda em casos de vômitos dentro de 3 a 4 horas após a ingestão de um comprimido ou diarreia intensa, bem como interações medicamentosas.

    Siga rigorosamente o procedimento indicado, pois o não cumprimento pode ocasionar falhas na obtenção dos resultados.

    Yasmin:

    A cartela contém 21 comprimidos revestidos. No verso da cartela encontra-se indicado o dia da semana em que você deve tomar cada comprimido. Tome um comprimido por dia, aproximadamente à mesma hora, com auxílio de um pouco de líquido, se necessário.

    Siga a direção das flechas, acompanhando a ordem dos dias da semana, até que você tenha tomado todos os 21 comprimidos. Quando você terminar os comprimidos da cartela, faça uma pausa de 7 dias. Nesse período, cerca de 2 a 3 dias após a ingestão do último comprimido, deve ocorrer sangramento semelhante ao menstrual (sangramento por privação hormonal).

    Inicie nova cartela no oitavo dia, independentemente de ter parado ou não o sangramento. Isto significa que, em cada mês, você estará sempre iniciando uma nova cartela no mesmo dia da semana e que ocorrerá o sangramento por privação mais ou menos nos mesmos dias da semana.

    Yasmin 21+7:

    A cartela contém 28 comprimidos revestidos (21 comprimidos revestidos amarelo claro (ativos) e 7 comprimidos revestidos brancos (inativos)), dispostos em sequência numérica. Os números que correspondem a cada comprimido revestido da cartela estão identificados na cor preta para os 21 comprimidos revestidos amarelo claro (ativos) e na cor branca para os 7 comprimidos revestidos brancos (inativos). Comece pelo comprimido de número 1, que está abaixo da palavra "Início", e continue ingerindo um comprimido diariamente, seguindo a direção das setas até a ingestão do último comprimido (28). Tome um comprimido por dia, aproximadamente à mesma hora, com auxílio de um pouco de líquido, se necessário.

    Dentro do cartucho do medicamento, há um (ou 3) calendário(s) -adesivo com 7 tiras adesivas mostrando os dias da semana (como na figura abaixo). Retire a tira que corresponde ao dia do seu início de uso e cole no blíster no espaço indicado para a mesma, de modo que o dia da semana correspondente ao “Início” fique exatamente acima do comprimido de número 1.


    Efeitos colaterais

    O Yasmin pode causar alguns efeitos colaterais, os mais comuns são:

    Além disso, como em qualquer anticoncepcional, este medicamento pode aumentar o risco de formação de coágulos, que pode causar trombose ou AVC.

    Consulte um médico se algum destes sintomas for grave e/ou não desaparecer.


    Gravidez

    Por se tratar de uma pílula anticoncepcional, é contraindicado na gravidez, em caso de suspeita de gravidez e durante a amamentação.


    Contraindicações

    Esta pílula anticoncepcional não deve ser usada por mulheres com histórico ou risco elevado de formação de coágulos, problemas no fígado ou sangramento vaginal sem causa aparente. Também não deve ser usado no caso de câncer dependente de hormônios, como câncer de mama ou ovário, assim como hipersensibilidade (alergia) a algum dos componentes da fórmula.