Seu carrinho ainda está vazio!

Busque um medicamento e adicione aqui para entregarmos os melhores preços.
Lexin

Bula do Lexin

2 apresentações
sem oferta :( Ver ofertas

BULA COMPLETA DO LEXIN PARA O PACIENTE

Pó para suspensão oral 250mg/5mL

MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTE

cefalexina

APRESENTAÇÃO

Embalagens contendo 1 frasco com 100mL após reconstituição + copo-medida.

USO ORAL

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO

Cada 5mL da suspensão oral contém:

cefalexina monoidratada (equivalente a 250mg de cefalexina).....................................263mg

Veículo q.s.p......................................................................................................................5mL

Excipientes: goma xantana, celulose microcristalina/carmelose sódica, dióxido de silício,

benzoato de sódio, sacarose, aroma cereja e sacarina.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Lexin®

é destinado ao tratamento de infecções do trato respiratório como sinusite, otite,

amigdalite, faringite; infecções da pele e tecidos moles (tecidos que ficam por baixo da

pele) como erisepela (infecção de pele); infecções dos ossos; infecções da bexiga e dos rins,

infecções dos dentes.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Lexin®

é um antibiótico.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Lexin®

é contraindicado a pacientes com alergia à cefalexina, às penicilinas ou a quaisquer

outros componentes da fórmula do produto.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Antes de você iniciar o tratamento com Lexin®

, deve-se pesquisar cuidadosamente quanto a

reações anteriores de hipersensibilidade à cefalexina e às penicilinas.

Qualquer paciente que tenha demonstrado alguma forma de alergia, particularmente as

penicilinas e à cefalexina, deve receber antibióticos com cautela, não devendo haver

exceção com Lexin®

.

Se ocorrer uma reação alérgica ao Lexin®

, suspenda o medicamento e procure o seu médico

ou cirurgião-dentista que ele indicará outro tratamento. O uso prolongado com Lexin®

poderá desenvolver bactérias resistentes.

Lexin®

deve ser administrado cautelosamente em pacientes com doença dos rins.

Uso na gravidez e amamentação – Lexin®

não deve ser utilizado por mulheres

grávidas, que estejam tentando engravidar ou com suspeita de estarem grávidas ou

que estejam amamentando, salvo sob rigoroso controle médico. Se engravidar durante

o tratamento com Lexin®

, pare de tomar o medicamento e procure seu médico ou

cirurgião-dentista imediatamente.

Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em

portadores de Diabetes.

Não é recomendado o uso combinado de cefalosporinas e anticoagulantes orais.

A administração concomitante com certos medicamentos tais como aminoglicosídeos,

outras cefalosporinas ou furosemida e diuréticos potentes semelhantes, pode aumentar o

risco de nefrotoxicidade.

A cefalexina pode reduzir os efeitos de anticoncepcionais orais.

Uma interação potencial entre a cefalexina e a metformina pode resultar em acúmulo de

metformina.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro

medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a

sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE

MEDICAMENTO?

DURANTE O CONSUMO ESTE PRODUTO DEVE SER MANTIDO NO CARTUCHO

DE CARTOLINA, CONSERVADO EM TEMPERATURA AMBIENTE (15 A 30ºC).

PROTEGER DA LUZ E UMIDADE.

Características do medicamento: Lexin®

250mg pó para suspensão oral apresenta prazo

de validade de 24 meses, a partir da data de sua fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem

original.

Após preparo, manter em geladeira (entre 2 e 8ºC) por 7 dias.

Características do medicamento: Pó homogêneo branco a levemente amarelado. Após

reconstituição, suspensão homogênea branca a levemente amarelada com aroma e sabor de

cereja.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de

validade e você observar alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para

saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Para preparar Lexin®

, coloque água (temperatura ambiente entre 15°C e 30°C) até a marca

indicada no rótulo e agite levemente o frasco; se necessário complete novamente com água

até a marca; tampe e agite bem o frasco.

Lexin®

deve ser administrado por via oral.

Agite bem o frasco de Lexin®

suspensão oral todas as vezes que utilizar o produto.

Adultos - As doses para adultos variam de 1 a 4g diários, em doses fracionadas. A dose

usual para adultos é de 250mg a cada 6 horas. Para faringites estreptocócicas, infecções da

pele e estruturas da pele e cistites não complicadas em pacientes acima de 15 anos de idade,

uma dose de 500mg pode ser administrada a cada 12 horas. O tratamento de cistites deve

ser de 7 a 14 dias. Para infecções do trato respiratório causadas por S. pneumoniae e S.

pyogenes uma dose de 500mg deve ser administrada a cada 6 horas. Para infecções mais

graves ou aquelas causadas por microrganismos menos sensíveis poderão ser necessárias

doses mais elevadas.

Se doses diárias de Lexin®

acima de 4g forem necessárias, deve ser considerado o uso de

uma cefalosporina parenteral, em doses adequadas.

Exemplos de doses de Lexin®

suspensão oral 250mg/5mL para adultos:

- 250mg corresponde a 5mL;

- 500mg corresponde a 10mL;

-1g corresponde a 20mL.

Idosos - A dosagem é como a de adultos. A dosagem deve ser reduzida caso a função renal

fique acentuadamente comprometida.

Crianças - A dose diária recomendada para crianças é de 25 a 50mg por kg de peso em

doses divididas.

Para faringites em pacientes com mais de um ano de idade, infecções dos rins e infecções

da pele e estruturas da pele, a dose diária total poderá ser dividida e administrada a cada 12

horas.

suspensão oral 250mg/5mL, conforme o peso da criança:

Dose de 25mg/kg/dia:

- A criança com 20kg de peso deve tomar 2,5mL, quatro vezes ao dia ou 5,0mL, duas vezes

ao dia.

- A criança com 40kg de peso deve tomar 5,0mL, quatro vezes ao dia ou 10,0mL, duas

vezes ao dia.

Dose de 50mg/kg/dia:

- A criança com 20kg de peso deve tomar 5,0mL, quatro vezes ao dia ou 10,0mL, duas

- A criança com 40kg de peso deve tomar 10,0mL, quatro vezes ao dia ou 20,0mL, duas

Pacientes com comprometimento de função renal reduza a dosagem caso a função renal

Nas infecções graves, a dose pode ser dobrada.

No tratamento da otite média, os estudos clínicos demonstraram que são necessárias doses

de 75 a 100mg/kg/dia em 4 doses divididas.

No tratamento de infecções causadas por estreptococos beta-hemolíticos (bactérias), a dose

deverá ser administrada por 10 dias, no mínimo.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração

do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE

MEDICAMENTO?

Caso você se esqueça de tomar uma das doses, tome-a assim que possível, no entanto, se

estiver próximo do horário da dose seguinte, espere por este horário. Nunca tome duas

doses de uma só vez.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou

cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Foram observadas as seguintes reações adversas, das comuns para as muitas raras com o

uso da cefalexina:

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este

medicamento): diarreia.

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

vermelhidão da pele, urticária, inchaço idêntico à urticária.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

manifestação da inflamação de cólon (intestino grosso).

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

náuseas, vômitos, má digestão, dor abdominal, inflamação do fígado, coloração amarela da

pele, doença da pele com bolha, reação alérgica, inflamação do rim.

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este

medicamento): não foi relatada nenhuma reação adversa nessa frequência.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações

indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu

serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A

INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

No caso de superdosagem, podem surgir náuseas, vômitos, dor de estômago, diarreia e

sangue na urina. Se outros sintomas surgirem, é provável que sejam consequência da

doença que está sendo tratada, reação alérgica ou aos efeitos tóxicos de outra medicação.

Ao tratar uma superdose, o médico deverá considerar a possibilidade de superdose de

múltiplos medicamentos, interação entre medicamentos e ação incomum do medicamento

no paciente.

Não é necessário a descontaminação do estômago e intestino, a menos que tenha sido

ingerida uma dose 5 a 10 vezes a dose normal.

O médico deverá ainda proteger a passagem de ar para o paciente e manter o oxigênio e a

circulação.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente

socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para

0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.