Seu carrinho ainda está vazio!

Busque um medicamento e adicione aqui para entregarmos os melhores preços.
Lomfer

Bula do Lomfer

2 apresentações
a partir de R$11,75 Ver ofertas

Laboratório

Osório de Moraes

Referência

Sulfato Ferroso

Apresentação de Lomfer

Comprimidos revestidos contendo 190 mg de sulfato ferroso anidro (equivalente a 60 mg de ferro elementar) -Blíster em alumínio/plástico incolor contendo 10 comprimidos revestidos. Cartucho com 5 blísteres. -Blíster em alumínio/plástico incolor contendo 10 comprimidos revestidos. Caixa com 250 blísteres. Solução oral (gotas) contendo 125 mg de sulfato ferroso heptaidratado (correspondente a 25 mg de ferro elementar). -Frasco de vidro âmbar contendo 30 mL - Cartucho com 1 frasco e 1 conta-gotas. -Frasco de vidro âmbar contendo 30 mL - Caixa com 50 frascos e 50 conta-gotas. Xarope contendo 50 mg de sulfato ferroso heptaidratado (correspondente a 10 mg de ferro elementar) -Frasco de vidro âmbar contendo 100 mL. Cartucho com 01 frasco.

Lomfer - Indicações

Este medicamento é destinado ao tratamento e profilaxia de anemias por deficiências de ferro. Os suplementos de ferro são indicados na prevenção e no tratamento da anemia por deficiência de ferro que resulta de uma dieta inadequada, má absorção, gravidez e/ou perda de sangue.

Contra-indicações de Lomfer

Este medicamento é contraindicado para uso em pacientes com hipersensibilidade aos sais de ferro ou a qualquer um dos componentes do produto. Este medicamento é contraindicado para uso nos seguintes casos: -Anemias não acompanhadas por deficiência de ferro, como por exemplo, anemia hemolítica, anemia falciforme e as anemias provocadas pelo chumbo, pois pode produzir armazenamento excessivo de ferro; -Talassemias; -Hemocromatose ou Hemossiderose (a sobrecarga de ferro existente pode aumentar); -Hepatopatia aguda e processos que impedem a absorção de ferro por via oral, como diarreias crônicas ou retocolite ulcerativa. Categoria de risco na gravidez: A Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Advertências

O risco benefício deverá ser avaliado nas seguintes situações: Alcoolismo ativo, alergias, asma, hepatite ou disfunção hepática, enfermidade renal aguda infecciosa, estados inflamatórios do trato gastrointestinal (enterites, colites, diverticulites e colites ulcerosas); pancreatites, úlcera péptica, artrite reumatóide. Lomfer deve ser ingerido 1 hora antes ou 2 horas depois de produtos lácteos, ovos, café, chá, pão e cereais integrais. Pacientes Idosos Alguns pacientes geriátricos podem requerer uma ingestão de ferro maior que a usual para corrigir uma deficiência do mesmo, devido a sua capacidade para absorver ferro estar diminuída pela redução de secreções gástricas e aclorídricas. Observar as reações adversas, contraindicações e advertências e só fazer uso do medicamento sob orientação médica. Gravidez e lactação Não há restrição de seu uso durante a gravidez ou lactação, desde que observada a posologia e conforme orientação médica. Recomenda-se a administração no segundo e terceiro trimestre da gravidez. Categoria de risco na gravidez: A Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista. Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Interações medicamentosas de Lomfer

Interação medicamento-medicamento Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Medicamento: ácido acetohidroxâmico. Efeito da interação: pode haver formação de quelatos com o ferro e possivelmente outros metais, provocando redução na absorção intestinal de ambos. Medicamento: antiácidos, suplementos de cálcio e medicamentos que contenham em sua formulação bicarbonatos, carbonatos, oxalatos ou fosfatos. Efeito da interação: podem provocar a redução na absorção de ferro, assim como a pancreatina ou a pancrelipase. Medicamento: penicilina. Efeito da interação: pode provocar a diminuição dos efeitos terapêuticos da penicilina. Medicamento: tetraciclina. Efeito da interação: o ferro reduz os efeitos terapêuticos resultantes da tetraciclina de uso oral. Medicamento: vitamina E. Efeito da interação: pode provocar danos na resposta hematológica em pacientes com anemia por deficiência de ferro. Doses elevadas de ferro podem aumentar a necessidade diária de vitamina E. Recomenda-se a observação dos pacientes com a administração de ambos. Interação medicamento-substância química Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Substância química: álcool. Efeito da interação: pode provocar intoxicações; se em uso prolongado na forma férrica, pode ocorrer acúmulo hepático. Interações medicamento-exame laboratorial e não laboratorial Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Exame laboratorial: prova de ortoluidina. Efeito da interação: a presença de suplementos de ferro pode provocar falsos resultados positivos. Exame laboratorial: bilirrubina. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente elevados de bilirrubina. Exame laboratorial: cálcio. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente diminuídos para a determinação sérica de cálcio. Exame laboratorial: glucose oxidase. Efeito da interação: o sulfato ferroso pode dar falsos resultados negativos de glucose oxidase.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Lomfer

Incidências mais freqüentes: coloração escura nas fezes, cãibras, dor abdominal ou estomacal, diarréia, náuseas, pirose, constipação intestinal e vômitos. Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa , ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Lomfer - Posologia

Lomfer® comprimido revestido (60 mg de ferro elementar/comprimido revestido): Tomar 1 comprimido revestido (60 mg de ferro elementar equivalente a 428,57 % IDR) por dia, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições, ou a critério médico. Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Características farmacológicas

Mecanismo de Ação O ferro é um componente essencial na função fisiológica da hemoglobina; são necessárias quantidades adequadas de ferro para a eritropoiese e a capacidade resultante de transportar oxigênio no sangue. O ferro tem uma função similar na produção de mioglobina e também serve como co-fator de várias enzimas essenciais. Quando se administra por via oral, em alimentos ou como suplementos, o ferro passa através das células mucosas no estado ferroso e se une à proteína transferrina. Esta forma de ferro é transportada do organismo à medula óssea para a produção de glóbulos vermelhos. Farmacocinética A absorção de ferro aumenta quando os depósitos estão vazios ou quando aumenta a produção de glóbulos vermelhos. Entretanto, elevadas concentrações de ferro diminuem a absorção. Nas formas farmacêuticas orais, a absorção se comporta da seguinte forma: -Pessoas com deficiência de ferro: absorve de 20 a 30%, sendo a quantidade aproximadamente proporcional ao grau de deficiência; -Pessoas sem deficiência de ferro: absorve-se de 3 a 10% do ferro ingerido. A absorção se processa principalmente no duodeno e jejuno proximal e é maior quando o ferro é ingerido com o estômago vazio. A absorção é mais eficaz quando o ferro encontra-se em sua forma ferrosa, do que quando está na forma férrica. Quando se administra com alimentos, a quantidade de ferro absorvida pode reduzir em 1/2 a 1/3 da dose ingerida com o estômago vazio. A união à proteína é muito elevada, cerca de 90% (hemoglobina-elevada; mioglobina, enzimas e transferrina-baixa e hemossiderina- baixa). Não existe um sistema fisiológico de eliminação para o ferro e este pode acumular-se no organismo em quantidades tóxicas, entretanto, diariamente perdem-se pequenas quantidades de ferro, algumas vezes no suor, leite materno (0,5 a 1,0 mg/dia); sangue menstrual e urina.

Resultados de eficácia

Um estudo foi desenvolvido no Centro de Atenção à Mulher do Instituto Materno Infantil de Pernambuco, para avaliar a efetividade de três esquemas de tratamento utilizando sulfato ferroso em gestantes anêmicas. Esse estudo foi em Recife, no período de maio de 2000 a dezembro de 2001. O ensaio clínico foi aleatório e cego do ponto de vista laboratorial, utilizando comprimidos de sulfato ferroso para administração de 60 mg de ferro elementar. As gestantes foram alocadas em três grupos de tratamento, conforme a frequência de administração do ferro: uma vez por semana (n =48); duas vezes por semana (n =53); e uma vez ao dia (n =49). Foram comparadas as concentrações de hemoglobina, volume corpuscular médio e ferritina. Antes da intervenção, os grupos eram homogêneos e apresentaram as seguintes médias e desvios-padrão nas concentrações de hemoglobina: 10,2 ± 0,5 g/dL para o grupo que recebeu sulfato ferroso uma vez por semana; 10,2 ± 0,6 g/dL para o grupo que recebeu sulfato ferroso duas vezes por semana; e 10,1 ± 0,6 g/dL para o grupo que recebeu sulfato ferroso uma vez ao dia. As médias de volume corpuscular médio foram, respectivamente: 88,5 ± 5,0; 87,6 ± 5,9; e 88,7 ± 5,1 fL. As medianas de ferritina foram 30,2; 37,1; e 52,9 ng/mL. Houve 27% de cura no esquema de uma vez por semana, 34% no grupo tratado duas vezes por semana e 47% no tratamento diário. Abandono do tratamento por queixa de diarréia ou dor epigástrica só foi observado no tratamento diário. Em conclusão, o tratamento diário com sulfato ferroso continua sendo o mais eficaz. Contudo, o tratamento com sulfato ferroso duas vezes por semana é uma alternativa em caso de dificuldade de adesão ao tratamento diário. Segundo revisão bibliográfica realizada por Cardoso, M. A. & Penteado, M. V. C, o tratamento com ferro medicamentoso deve ser utilizado em todos os pacientes com diagnóstico clínico-laboratorial de anemia, uma vez que as modificações da dieta por si só não podem corrigir a anemia por deficiência de ferro (ADF). O tratamento de escolha é a administração oral de ferro. O sulfato ferroso é o sal de escolha devido ao seu baixo custo e alta biodisponibilidade. A dose de tratamento depende da severidade da anemia. A suplementação com ferro como medida preventiva tem grande chance de sucesso quando dirigida a grupos específicos como gestantes e lactantes, lactentes e pré- escolares. Para gestantes em áreas de baixa prevalência de anemia (Hb < 11 g/dl em menos de 20% das gestantes na segunda metade da gravidez), a dose preconizada pela OMS é de um comprimido de 60 mg de ferro elementar por dia. A suplementação deve ocorrer principalmente durante a segunda metade da gravidez. A necessidade de intervenções para o controle da prevalência da anemia ferropriva deve ser determinada pela magnitude da deficiência nutricional e pelo conhecimento de seus efeitos na qualidade de vida, morbidade e mortalidade. A abordagem mais usual é fornecer ferro suplementar a gestantes, nutrizes e lactentes em programas de assistência primária à saúde, reconhecidamente os grupos de maior vulnerabilidade.(2) Um estudo foi realizado para determinar se a suplementação de ferro podia prevenir decréscimos no status de ferro e melhorar as medidas de desempenho físico e estado cognitivo em soldados mulheres durante o treinamento básico de combate (TBC). No estudo de 8 semanas randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, os soldados voluntários (n = 219) receberam cápsulas contendo 100 mg de sulfato de ferro (correspondente a 15 ± 0,2 mg de ferro elementar) ou placebo. Ensaios indicadores do status de ferro foram realizados pré e pós- treinamento básico de combate. O tempo de execução de duas milhas foi avaliado pós-treinamento básico de combate. O humor foi avaliado através de um questionário, Perfil dos Estados de Humor, pré e pós- treinamento básico de combate. A participação no curso de treinamento básico de combate (TBC) teve efeito sobre o nível de ferro, como mostrado pela elevação do RDW (índice que indica a variação de tamanho das hemácias) - P ± 9.6 nmol/L. A ferritina sérica foi reduzida (P Em conclusão, a suplementação com ferro atenuou o decréscimo nos indicadores do estado nutricional de ferro nos voluntários. Além disso, a suplementação de ferro mostrou-se ser benéfica para o humor e a performance física.

Armazenagem

Conservar o produto em temperatura ambiente (15 a 30°C). Proteger da umidade. Desde que respeitados os cuidados de armazenamento, o medicamento apresenta uma validade de 24 meses a contar da data de sua fabricação. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Os comprimidos revestidos de Lomfer são redondos, de coloração vermelha e sabor adocicado. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

Os primeiros sinais de intoxicação aguda por ferro são: diarreia, às vezes contendo sangue; febre; náuseas severas; cãibras ou dor estomacal aguda; vômitos severos contendo sangue. Os primeiros sintomas podem ser evidenciados até 60 minutos ou mais. O tratamento deve ser realizado com urgência. Pode-se produzir um período de latência que dura entre 2 a 48 horas depois da ingestão entre as fases sintomáticas, quando o paciente parece melhorar. Sinais tardios de intoxicação aguda são: lábios, unhas e palmas das mãos de cor azulada; sonolência, pele pálida, fria e úmida; crises convulsivas; cansaço e debilidade não habitual; batimentos cardíacos fracos e inusualmente rápidos. A superdose de ferro ingerido pode ser mortal, especialmente em crianças pequenas. O tratamento imediato é essencial. A intoxicação grave pode produzir-se em crianças pequenas pela ingestão de 3 a 4 comprimidos revestidos de sulfato ferroso (180 a 240 mg de ferro elementar). A superdosagem requer um tratamento médico imediato que deve completar-se o mais cedo possível após a ingestão. Depois de 1 hora, a excessiva absorção sistêmica de ferro e a possível erosão dos tecidos do estômago e intestino complicam procedimentos de evacuação e apoio. Os sintomas de superdosagem podem retardar-se de 10 a 60 minutos devido a inúmeros fatores. O tratamento deve incluir o vômito com xarope de Ipecacuanha; lavagem com bicarbonato de sódio, se o paciente está comatoso ou tem convulsões. O equilíbrio de líquidos e eletrólitos deve ser mantido. A acidose pode ser corrigida com bicarbonato de sódio intravenoso. Como antídoto pode se usar a deferoxamina lentamente via intravenosa, quando a intoxicação por ferro for severa e quando os sintomas são outros que diarreia e vômitos mínimos. A deferoxamina quela o ferro para formar um complexo férrico solúvel vermelho (ferrioxamina) que é excretado pela urina. Às crianças com história de ingestão de mais de 40 mg de ferro elementar por Kg de peso corporal deve-se administrar uma dose intramuscular de prova de deferoxamina, sem considerar os sintomas. Se a urina adquirir uma coloração rosa-alaranjada (vinho- rosada) deve-se continuar com a deferoxamina via intravenosa. Controlá-la através de determinação de ferro sérico e TIBC. O paciente deve ser observado durante um período mínimo de 24 horas, depois de voltar a estar assintomático. Os efeitos retardados podem incluir choque, hemorragia gastrointestinal (de semanas a meses). Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Lomfer - Bula para o Paciente

1. PARA QUÊ ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? Este medicamento é destinado ao tratamento e prevenção de anemias por deficiências de ferro. Os suplementos de ferro são indicados na prevenção e no tratamento da anemia por deficiência de ferro que resulta de uma dieta inadequada, má absorção, gravidez e/ou perda de sangue. 2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA? O ferro é um componente essencial na função fisiológica da hemoglobina (pigmento encontrado nos glóbulos vermelhos do sangue, responsável pelo transporte de oxigênio). São necessárias quantidades adequadas de ferro para a eritropoiese (formação dos glóbulos vermelhos do sangue) e a capacidade resultante de transportar oxigênio no sangue. O ferro tem uma função similar na produção de mioglobina (pigmento transportador de oxigênio no músculo) e também é necessário para o funcionamento de várias enzimas essenciais do organismo. Quando se administra por via oral, em alimentos ou como suplementos, o ferro passa através das células mucosas no estado ferroso e se une à proteína transferrina. Esta forma de ferro é transportada do organismo à medula óssea para a produção de glóbulos vermelhos. 3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Lomfer® é contraindicado para uso em pacientes com hipersensibilidade (alergia) aos sais de ferro ou a qualquer um dos componentes do produto. Este medicamento é contraindicado para uso nos seguintes casos: -Anemias não acompanhadas por deficiência de ferro, como por exemplo, anemia hemolítica (anemia causada pela quebra anormal de glóbulos vermelhos na corrente sanguínea), anemia falciforme (anemia causada pela má-formação dos glóbulos vermelhos do sangue) e as anemias provocadas pelo chumbo, pois pode produzir armazenamento excessivo de ferro; -Talassemias (doença hereditária que afeta o sangue, causando anemia); -Hemocromatose ou Hemossiderose (doença em que ocorre depósito de ferro nos tecidos devido ao seu excesso no organismo), pois a sobrecarga de ferro já existente poderá aumentar; -Hepatopatia aguda (súbita doença do fígado) e processos que impedem a absorção de ferro por via oral, como diarreias crônicas ou retocolite ulcerativa (doença que causa inflamação no intestino). Categoria de risco na gravidez: A Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes. 4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Categoria de risco na gravidez: A Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista. Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes. Cuidados com a ingestão de Lomfer®: Lomfer® deve ser ingerido com o estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições. Pacientes Idosos Alguns pacientes idosos podem requerer uma ingestão de ferro maior que a normal para corrigir uma deficiência do mesmo, devido a sua capacidade para absorver ferro estar diminuída, pela redução de secreções gástricas (secreções do estômago). Observe as reações desagradáveis, contraindicações e advertências e só faça uso do medicamento sob orientação médica. Gravidez e lactação Não há restrição de seu uso durante a gravidez ou lactação, desde que observada a posologia e conforme orientação médica. Recomenda-se a administração no segundo e terceiro trimestre da gravidez. INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA Interação medicamento-medicamento Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Medicamento: ácido acetohidroxâmico. Efeito da interação: pode haver formação de quelatos com o ferro e possivelmente outros metais, provocando redução na absorção intestinal de ambos. Medicamento: antiácidos, suplementos de cálcio e medicamentos que contenham em sua formulação bicarbonatos, carbonatos, oxalatos ou fosfatos. Efeito da interação: podem provocar a redução na absorção de ferro, assim como a pancreatina (enzima presente no pâncreas) ou a pancrelipase (repositor de enzimas do pâncreas). Medicamento: penicilina. Efeito da interação: pode provocar a diminuição dos efeitos terapêuticos da penicilina. Medicamento: tetraciclina. Efeito da interação: o ferro reduz os efeitos terapêuticos resultantes da tetraciclina de uso oral. Medicamento: vitamina E. Efeito da interação: pode provocar danos na resposta hematológica em pacientes com anemia por deficiência de ferro. Doses elevadas de ferro podem aumentar a necessidade diária de vitamina E. Recomenda-se a observação dos pacientes com a administração de ambos. Interação medicamento-substância química Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Substância química: álcool. Efeito da interação: pode provocar intoxicações; se em uso prolongado na forma férrica, pode ocorrer acúmulo hepático (acúmulo no fígado). Interações medicamento-exame laboratorial e não laboratorial Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Exame laboratorial: prova de ortoluidina. Efeito da interação: a presença de suplementos de ferro pode provocar falsos resultados positivos. Exame laboratorial: bilirrubina. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente elevados de bilirrubina. Exame laboratorial: cálcio. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente diminuídos para a determinação sérica de cálcio. Exame laboratorial: glucose oxidase. Efeito da interação: o sulfato ferroso pode dar falsos resultados negativos de glucose oxidase. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. 5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO? Conservar o produto em temperatura ambiente (15 a 30°C). Proteger da umidade. Desde que respeitados os cuidados de armazenamento, o medicamento apresenta uma validade de 24 meses a contar da data de sua fabricação. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Os comprimidos revestidos de Lomfer® são redondos, de coloração vermelha e sabor adocicado. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. 6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Lomfer® comprimido revestido (60 mg de ferro elementar/comprimido revestido): Tomar 1 comprimido revestido (60 mg de ferro elementar equivalente a 428,57% IDR) por dia, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições, ou a critério médico. Cuidados com a ingestão de Lomfer®: Lomfer® deve ser ingerido com o estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições. Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista. Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado. 7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Em caso de esquecimento, não aumente a dose do medicamento. Use-o normalmente conforme a dose usual. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou Cirurgião-dentista. 8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: Incidências mais frequentes: coloração escura nas fezes, cãibras, dor abdominal ou estomacal, diarréia, náuseas, pirose (sensação de queimação no estômago que se entende até a garganta), constipação intestinal (prisão de ventre) e vômitos. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento. 9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO? Havendo suspeita de superdosagem, contatar imediatamente o serviço de atendimento médico de urgência. Os primeiros sinais de intoxicação aguda por ferro são: diarréia, às vezes contendo sangue; febre; náuseas severas; cãibras ou dor estomacal aguda; vômitos severos contendo sangue. Os primeiros sintomas podem ser evidenciados até 60 minutos ou mais. O tratamento deve ser realizado com urgência. Pode-se produzir um período de latência (sem sinais característicos) que dura entre 2 a 48 horas depois da ingestão entre as fases sintomáticas (com sintomas), quando o paciente parece melhorar. Sinais tardios de intoxicação aguda são: lábios, unhas e palmas das mãos de cor azulada; sonolência, pele pálida, fria e úmida; crises convulsivas; cansaço e debilidade não habitual; batimentos cardíacos fracos e inusualmente rápidos. A superdose de ferro ingerido pode ser mortal, especialmente em crianças pequenas. O tratamento imediato é essencial. A intoxicação grave pode produzir-se em crianças pequenas pela ingestão de 3 a 4 comprimidos revestidos de sulfato ferroso (180 a 240 mg de ferro elementar). A superdosagem requer um tratamento médico imediato que deve completar-se o mais cedo possível após a ingestão. Depois de 1 hora, a excessiva absorção sistêmica de ferro e a possível erosão dos tecidos do estômago e intestino complicam procedimentos de evacuação e apoio. Os sintomas de superdosagem podem retardar-se de 10 a 60 minutos devido a inúmeros fatores. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações. 1. PARA QUÊ ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? Este medicamento é destinado ao tratamento e prevenção de anemias por deficiências de ferro.Os suplementos de ferro são indicados na prevenção e no tratamento da anemia por deficiência de ferro que resulta de uma dieta inadequada, má absorção, gravidez e/ou perda de sangue. 2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA? O ferro é um componente essencial na função fisiológica da hemoglobina (pigmento encontrado nos glóbulos vermelhos do sangue, responsável pelo transporte de oxigênio). São necessárias quantidades adequadas de ferro para a eritropoiese (formação dos glóbulos vermelhos do sangue) e consequente transporte de oxigênio no sangue. O ferro tem uma função similar na produção de mioglobina (pigmento transportador de oxigênio no músculo) e também é necessário para o funcionamento de várias enzimas essenciais do organismo. Quando se administra por via oral, em alimentos ou como suplemento, o ferro passa através das células mucosas no estado ferroso e se une à proteína transferrina. Esta forma de ferro é transportada do organismo à medula óssea para a produção de glóbulos vermelhos. 3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Lomfer® é contra-indicado para uso em pacientes com hipersensibilidade (alergia) aos sais de ferro ou a qualquer um dos componentes do produto. Este medicamento é contraindicado para uso nos seguintes casos: -Anemias não acompanhadas por deficiência de ferro, como por exemplo, anemia hemolítica (anemia causada pela quebra anormal de glóbulos vermelhos na corrente sanguínea), anemia falciforme (anemia causada pela má-formação dos glóbulos vermelhos do sangue) e as anemias provocadas pelo chumbo, pois pode produzir armazenamento excessivo de ferro; -Talassemias (doença hereditária que afeta o sangue, causando anemia); -Hemocromatose ou Hemossiderose (doença em que ocorre depósito de ferro nos tecidos devido ao seu excesso no organismo), pois a sobrecarga de ferro já existente poderá aumentar; -Hepatopatia aguda (súbita doença do fígado) e processos que impedem a absorção de ferro por via oral, como diarreias crônicas ou retocolite ulcerativa (doença que causa inflamação no intestino). Categoria de risco na gravidez: A. 4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Categoria de risco na gravidez: A. Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista. Cuidados com a ingestão de Lomfer®: Lomfer® solução oral pode ser ingerido com o auxílio de líquidos ou suco de fruta a fim de amenizar o sabor. Lomfer® deve ser ingerido com o estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições. Para evitar, reduzir ou eliminar o ferro que mancha os dentes, diluir as formas líquidas com água ou suco de fruta, colocar as gotas no final da língua e após, escovar os dentes usando bicarbonato de sódio ou peróxido de hidrogênio (água oxigenada) a 3 %. Pacientes Idosos Pacientes idosos com deficiência de ferro podem requerer uma ingestão maior que a normal, devido a sua capacidade para absorver ferro estar diminuída pela redução de secreções gástricas (secreções do estômago). Observe as reações desagradáveis, contraindicações e advertências e só faça uso do medicamento sob orientação médica. Gravidez e lactação Não há restrição de seu uso durante a gravidez ou lactação, desde que observada a posologia e conforme orientação médica. Recomenda-se a administração no segundo e terceiro trimestre da gravidez. INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA Interação medicamento-medicamento Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Medicamento: ácido acetohidroxâmico. Efeito da interação: pode haver formação de quelatos com o ferro e possivelmente outros metais, provocando redução na absorção intestinal de ambos. Medicamento: antiácidos, suplementos de cálcio e medicamentos que contenham em sua formulação bicarbonatos, carbonatos, oxalatos ou fosfatos. Efeito da interação: podem provocar a redução na absorção de ferro, assim como a pancreatina (enzima presente no pâncreas) ou a pancrelipase (repositor de enzimas do pâncreas). Medicamento: penicilina. Efeito da interação: pode provocar a diminuição dos efeitos terapêuticos da penicilina. Medicamento: tetraciclina. Efeito da interação: o ferro reduz os efeitos terapêuticos resultantes da tetraciclina de uso oral. Medicamento: vitamina E. Efeito da interação: pode provocar danos na resposta hematológica em pacientes com anemia por deficiência de ferro. Doses elevadas de ferro podem aumentar a necessidade diária de vitamina E. Recomenda-se a observação dos pacientes com a administração de ambos. Interação medicamento-substância química Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Substância química: álcool. Efeito da interação: pode provocar intoxicações; se em uso prolongado na forma férrica, pode ocorrer acúmulo hepático (acúmulo no fígado). Interações medicamento-exame laboratorial e não laboratorial Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Exame laboratorial: prova de ortoluidina. Efeito da interação: a presença de suplementos de ferro pode provocar falsos resultados positivos. Exame laboratorial: bilirrubina. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente elevados de bilirrubina. Exame laboratorial: cálcio. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente diminuídos para a determinação sérica de cálcio. Exame laboratorial: glucose oxidase. Efeito da interação: o sulfato ferroso pode dar falsos resultados negativos de glucose oxidase. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. 5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO? Conservar o produto em temperatura ambiente (15 a 30°C). Proteger da umidade. Desde que respeitados os cuidados de armazenamento, o medicamento apresenta uma validade de 24 meses a contar da data de sua fabricação. Após aberto, manter o frasco bem fechado, em sua embalagem original. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. A solução de Lomfer apresenta coloração amarela com sabor e odor característico de sulfato ferroso. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. 6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Lomfer® solução oral (25 mg de ferro elementar/mL): Cada mL da solução equivale a 25 gotas. Cada gota equivale a 1 mg de ferro elementar. Adultos: tomar até 65 gotas, via oral (65 mg de ferro elementar, equivalente a 464,29 % IDR), 1 vez ao dia, 1 hora antes das refeições, ou 2 horas após as refeições, ou a critério médico. Lactentes: dar ao lactente 2 gotas, via oral, para cada quilograma de peso por dia. Não ultrapassar o limite de 15 gotas por dia (15 mg de ferro elementar, equivalente a 166,66 % IDR máxima), ou a critério médico. Pediátrico: dar à criança 2 gotas, via oral, para cada quilograma de peso por dia. Não ultrapassar o limite de 50 gotas por dia (50 mg de ferro elementar, equivalente a 555,55 %IDR máxima), ou a critério médico. Cuidados com a ingestão de Lomfer®: Lomfer® solução oral pode ser ingerido com o auxílio de líquidos ou suco de fruta a fim de amenizar o sabor. Lomfer® deve ser ingerido com o estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições. Para evitar, reduzir ou eliminar o ferro que mancha os dentes, diluir as formas líquidas com água ou suco de fruta, colocar as gotas no final da língua e após, escovar os dentes usando bicarbonato de sódio ou peróxido de hidrogênio (água oxigenada) a 3 %. Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista. 7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Em caso de esquecimento, não aumente a dose do medicamento. Use-o normalmente conforme a dose usual. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista. 8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: Incidências mais frequentes: coloração escura nas fezes, cãibras, dor abdominal ou estomacal, diarréia, náuseas, pirose (sensação de queimação no estômago que se entende até a garganta), constipação intestinal (prisão de ventre) e vômitos. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento. 9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO? Havendo suspeita de superdosagem, contatar imediatamente o serviço de atendimento médico de urgência. Os primeiros sinais de intoxicação aguda por ferro são: diarréia, às vezes contendo sangue; febre; náuseas severas; cãibras ou dor estomacal aguda; vômitos severos contendo sangue. Os primeiros sintomas podem ser evidenciados até 60 minutos ou mais. O tratamento deve ser realizado com urgência. Pode-se produzir um período de latência (sem sinais característicos) que dura entre 2 a 48 horas depois da ingestão entre as fases sintomáticas (com sintomas), quando o paciente parece melhorar. Sinais tardios de intoxicação aguda são: lábios, unhas e palmas das mãos de cor azulada; sonolência, pele pálida, fria e úmida; crises convulsivas; cansaço e debilidade não habitual; batimentos cardíacos fracos e inusualmente rápidos. A superdose de ferro ingerido pode ser mortal, especialmente em crianças pequenas. O tratamento imediato é essencial. A intoxicação grave pode produzir-se em crianças pequenas pela ingestão de 7,2 a 9,6 mL de sulfato ferroso solução oral gotas (180 a 240 mg de ferro elementar). A superdosagem requer um tratamento médico imediato que deve completar-se o mais cedo possível após a ingestão. Depois de 1 hora, a excessiva absorção sistêmica de ferro e a possível erosão dos tecidos do estômago e intestino complicam procedimentos de evacuação e apoio. Os sintomas de superdosagem podem retardar-se de 10 a 60 minutos devido a inúmeros fatores. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações. 1. PARA QUÊ ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? Este medicamento é destinado ao tratamento e prevenção de anemias por deficiências de ferro. Os suplementos de ferro são indicados na prevenção e no tratamento da anemia por deficiência de ferro que resulta de uma dieta inadequada, má absorção, gravidez e/ou perda de sangue. 2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA? O ferro é um componente essencial na função fisiológica da hemoglobina (pigmento encontrado nos glóbulos vermelhos do sangue, responsável pelo transporte de oxigênio). São necessárias quantidades adequadas de ferro para a eritropoiese (formação dos glóbulos vermelhos do sangue) e a capacidade resultante de transportar oxigênio no sangue. O ferro tem uma função similar na produção de mioglobina (pigmento transportador de oxigênio no músculo) e também é necessário para o funcionamento de várias enzimas essenciais do organismo. Quando se administra por via oral, em alimentos ou como suplementos, o ferro passa através das células mucosas no estado ferroso e se une à proteína transferrina. Esta forma de ferro é transportada do organismo à medula óssea para a produção de glóbulos vermelhos. 3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Lomfer® é contraindicado para uso em pacientes com hipersensibilidade (alergia) aos sais de ferro ou a qualquer um dos componentes do produto. Este medicamento é contraindicado para uso nos seguintes casos: -Anemias não acompanhadas por deficiência de ferro, como por exemplo, anemia hemolítica (anemia causada pela quebra anormal de glóbulos vermelhos na corrente sanguínea), anemia falciforme (anemia causada pela má-formação dos glóbulos vermelhos do sangue) e as anemias provocadas pelo chumbo, pois pode produzir armazenamento excessivo de ferro; -Talassemias (doença hereditária que afeta o sangue, causando anemia); -Hemocromatose ou Hemossiderose (doença em que ocorre depósito de ferro nos tecidos devido ao seu excesso no organismo), pois a sobrecarga de ferro já existente poderá aumentar; -Hepatopatia aguda (súbita doença do fígado) e processos que impedem a absorção de ferro por via oral, como diarreias crônicas ou retocolite ulcerativa (doença que causa inflamação no intestino). Categoria de risco na gravidez: A. Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes. 4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Categoria de risco na gravidez: A. Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista. Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes. Cuidados com a ingestão de Lomfer®: Lomfer® xarope pode ser ingerido com o auxílio de líquidos ou suco de fruta a fim de amenizar o sabor. Lomfer® deve ser ingerido com o estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições. Para evitar, reduzir ou eliminar o ferro que mancha os dentes, diluir as formas líquidas com água ou suco de fruta, e após o uso, escovar os dentes usando bicarbonato de sódio ou peróxido de hidrogênio (água oxigenada) a 3 %. Pacientes Idosos Alguns pacientes idosos podem requerer uma ingestão de ferro maior que a normal para corrigir uma deficiência do mesmo, devido a sua capacidade para absorver ferro estar diminuída, pela redução de secreções gástricas (secreções do estômago). Observe as reações desagradáveis, contraindicações e advertências e só faça uso do medicamento sob orientação médica. Gravidez e lactação Não há restrição de seu uso durante a gravidez ou lactação, desde que observada a posologia e conforme orientação médica. Recomenda-se a administração no segundo e terceiro trimestre da gravidez. INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA Interação medicamento-medicamento Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Medicamento: ácido acetohidroxâmico. Efeito da interação: pode haver formação de quelatos com o ferro e possivelmente outros metais, provocando redução na absorção intestinal de ambos. Medicamento: antiácidos, suplementos de cálcio e medicamentos que contenham em sua formulação bicarbonatos, carbonatos, oxalatos ou fosfatos. Efeito da interação: podem provocar a redução na absorção de ferro, assim como a pancreatina (enzima presente no pâncreas) ou a pancrelipase (repositor de enzimas do pâncreas). Medicamento: penicilina. Efeito da interação: pode provocar a diminuição dos efeitos terapêuticos da penicilina. Medicamento: tetraciclina. Efeito da interação: o ferro reduz os efeitos terapêuticos resultantes da tetraciclina de uso oral. Medicamento: vitamina E. Efeito da interação: pode provocar danos na resposta hematológica em pacientes com anemia por deficiência de ferro. Doses elevadas de ferro podem aumentar a necessidade diária de vitamina E. Recomenda-se a observação dos pacientes com a administração de ambos. Interação medicamento-substância química Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Substância química: álcool. Efeito da interação: pode provocar intoxicações; se em uso prolongado na forma férrica, pode ocorrer acúmulo hepático (acúmulo no fígado). Interações medicamento-exame laboratorial e não laboratorial Há relatos dos seguintes efeitos do uso de Lomfer® juntamente com: Exame laboratorial: prova de ortoluidina. Efeito da interação: a presença de suplementos de ferro pode provocar falsos resultados positivos. Exame laboratorial: bilirrubina. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente elevados de bilirrubina. Exame laboratorial: cálcio. Efeito da interação: podem produzir valores falsamente diminuídos para a determinação sérica de cálcio. Exame laboratorial: glucose oxidase. Efeito da interação: o sulfato ferroso pode dar falsos resultados negativos de glucose oxidase. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. 5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO? Conservar o produto em temperatura ambiente (15 a 30°C). Proteger da umidade. Desde que respeitados os cuidados de armazenamento, o medicamento apresenta uma validade de 24 meses a contar da data de sua fabricação. Após aberto, manter o frasco bem fechado, em sua embalagem original. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. O xarope de Lomfer apresenta coloração amarela com sabor e odor característico de sulfato ferroso. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. 6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Lomfer® Xarope (10mg de ferro elementar / mL): Adultos: tomar 1 colher das de chá - 5mL (50 mg de ferro elementar, equivalente a 357,14 % IDR), 1 vez ao dia, 1 hora antes das refeições, ou 2 horas após as refeições, ou a critério médico. Crianças acima de 25 kg: tomar 1 colher das de chá - 5mL (50 mg de ferro elementar, equivalente a 555,55 % IDR máxima), 1 vez ao dia, 1 hora antes das refeições, ou 2 horas após as refeições, ou a critério médico. Cuidados com a ingestão de Lomfer®: Lomfer® xarope pode ser ingerido com o auxílio de líquidos ou suco de fruta a fim de amenizar o sabor. Lomfer® deve ser ingerido com o estômago vazio, 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições. Para evitar, reduzir ou eliminar o ferro que mancha os dentes, diluir as formas líquidas com água ou suco de fruta, e após o uso, escovar os dentes usando bicarbonato de sódio ou peróxido de hidrogênio (água oxigenada) a 3 %. Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista. 7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Em caso de esquecimento, não aumente a dose do medicamento. Use-o normalmente conforme a dose usual. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista. 8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: Incidências mais frequentes: coloração escura nas fezes, cãibras, dor abdominal ou estomacal, diarreia, náuseas, pirose (sensação de queimação no estômago que se entende até a garganta), constipação intestinal (prisão de ventre) e vômitos. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento. 9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO? Havendo suspeita de superdosagem, contatar imediatamente o serviço de atendimento médico de urgência. Os primeiros sinais de intoxicação aguda por ferro são: diarreia, às vezes contendo sangue; febre; náuseas severas; cãibras ou dor estomacal aguda; vômitos severos contendo sangue. Os primeiros sintomas podem ser evidenciados até 60 minutos ou mais. O tratamento deve ser realizado com urgência. Pode-se produzir um período de latência (sem sinais característicos) que dura entre 2 a 48 horas depois da ingestão entre as fases sintomáticas (com sintomas), quando o paciente parece melhorar. Sinais tardios de intoxicação aguda são: lábios, unhas e palmas das mãos de cor azulada; sonolência, pele pálida, fria e úmida; crises convulsivas; cansaço e debilidade não habitual; batimentos cardíacos fracos e inusualmente rápidos. A superdose de ferro ingerido pode ser mortal, especialmente em crianças pequenas. O tratamento imediato é essencial. A intoxicação grave pode produzir-se em crianças pequenas pela ingestão de 18 a 24 mL de sulfato ferroso xarope (180 a 240 mg de ferro elementar). A superdosagem requer um tratamento médico imediato que deve completar-se o mais cedo possível após a ingestão. Depois de 1 hora, a excessiva absorção sistêmica de ferro e a possível erosão dos tecidos do estômago e intestino complicam procedimentos de evacuação e apoio. Os sintomas de superdosagem podem retardar-se de 10 a 60 minutos devido a inúmeros fatores. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.