Seu carrinho ainda está vazio!

Busque um medicamento e adicione aqui para entregarmos os melhores preços.
Narcef

Bula do Narcef

0 apresentações
sem oferta :( Ver ofertas

BULA COMPLETA DO NARCEF PARA O PACIENTE

Germed Farmacêutica Ltda.

Comprimido revestido

2,5mg

Narcef comprimido revestido – bula do paciente

I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Cloridrato de naratriptana

APRESENTAÇÕES

Cloridrato de naratriptana 2,5mg. Contém 2, 4, 6, 10, 12, 20, 40* e 60** comprimidos revestidos.

*Embalagem Fracionável

**Embalagem Hospitalar

USO ORAL

USO ADULTO

COMPOSIÇÃO:

Cada comprimido revestido contém:

cloridrato de naratriptana* ..................................................................................................................2,8 mg

Excipiente** q.s.p .................................................................................................... 1 comprimido revestido

* equivalente a 2,5mg de naratriptana

** lactose monoidratada, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, estearato de magnésio,

hipromelose, macrogol, dióxido de titânio, corante alumínio laca azul 2, óxido de ferro amarelo, água

purificada.

II - INFORMAÇÕES AO PACIENTE

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Narcef é indicado para o tratamento agudo de crises de enxaqueca, com ou sem aura.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Acredita-se que a dor de cabeça da enxaqueca seja causada por inflamação dolorosa e dilatação dos vasos

sanguíneos na cabeça. Narcef apresenta como substância ativa o cloridrato de naratriptana, que é capaz

de aliviar a enxaqueca por contrair os vasos e por atuar no suprimento de sangue aos nervos.

O tempo para início de ação de Narcef é de 1 hora, e a eficácia máxima é atingida em 4 horas.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Narcef é contraindicado a pessoas com conhecida hipersensibilidade (alergia) à naratriptana ou a

qualquer componente da fórmula.

Cloridrato de naratriptana não deve ser usado por pacientes com antecedentes de infarto agudo do

miocárdio ou cardiopatia isquêmica, angina de Prinzmetal/vasoespasmo coronariano, doença vascular

periférica ou por pessoas com sintomas ou sinais compatíveis com cardiopatia isquêmica.

Cloridrato de naratriptana não deve ser administrado em pacientes com histórico de acidente vascular

cerebral (AVC) ou ataque isquêmico transitório.

Cloridrato de naratriptana é contraindicado para pacientes com hipertensão (pressão alta) grave não

controlada e para pacientes com grave insuficiência hepática (do fígado) ou renal (dos rins).

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com antecedentes de infarto agudo do

miocárdio ou cardiopatia isquêmica, angina de Prinzmetal/vasoespasmo coronariano, doença

vascular periférica ou por pacientes com sintomas ou sinais compatíveis com cardiopatia

isquêmica.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com histórico de acidente vascular

cerebral ou ataque isquêmico transitório.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com insuficiência renal grave.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com insuficiência hepática grave.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com hipertensão grave não controlada.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Narcef deve ser usado somente quando há diagnóstico claro de enxaqueca.

Narcef não está indicado para a prevenção de enxaqueca nem para o tratamento da dor de cabeça comum.

Se você responder SIM a alguma das perguntas abaixo, converse com o seu médico antes de usar

Narcef :

- Esta dor de cabeça é diferente das suas crises usuais de enxaqueca?

- Você é alérgico a antibióticos como sulfonamidas? Caso seja alérgico a algum antibiótico, mas não

tenha certeza a qual grupo ele pertence, converse com seu médico ou farmacêutico.

- Você já teve um ataque cardíaco ou sofre de angina?

- Já te disseram que você tem risco elevado para doença cardíaca? (Mulheres após a menopausa, homens

acima de 40 anos de idade, pacientes com altos níveis de colesterol no sangue, com diabetes, que estejam

acima do peso, que tenham o hábito de fumar ou que tenham parentes que sofreram de doença cardíaca

têm maior risco de ter doenças cardíacas).

- Você já teve um acidente vascular cerebral (AVC) ou ataque isquêmico transitório (redução

momentânea do suprimento de sangue no cérebro)?

- Você sofre de doença vascular periférica (dor na parte de trás das pernas ao caminhar) ou tem pés e

mãos que tendem a ficar frios e/ou descoloridos (pálidos e/ou arroxeados)?

- Você tem alguma doença nos rins ou no fígado?

- Você está grávida ou pretende ficar grávida durante o tratamento com cloridrato de naratriptana?

- Você está amamentando?

- Você está tomando algum outro medicamento para enxaqueca que contenha alguma triptana ou

derivados da ergotamina, como sumatriptana, metisergida ou diidroergotamina?

- Você está fazendo uso de antidepressivos da classe dos inibidores seletivos de recaptação da serotonina

(ISRS) ou inibidores de recaptação da serotonina e da noradrenalina (IRSN)?

Deve-se evitar exceder a dose máxima recomendada de naratriptana.

Se você tomar cloridrato de naratriptana frequentemente, isso pode fazer sua dor de cabeça piorar. Caso

isso aconteça, seu médico poderá dizer para você parar de tomar cloridrato de naratriptana .

Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Deve-se ter cuidado ao dirigir ou operar máquinas, pois pode ocorrer sonolência como consequência da

enxaqueca ou do uso de cloridrato de naratriptana . Portanto, consulte seu médico antes de iniciar o

tratamento com cloridrato de naratriptana .

Gravidez e lactação

A segurança do uso de cloridrato de naratriptana em mulheres grávidas não foi estabelecida. Portanto, a

administração de cloridrato de naratriptana somente deve ser considerada se o benefício esperado para a

mãe for maior do que qualquer possível risco para o feto. Deve haver cautela ao decidir administrar

cloridrato de naratriptana em mulheres que estejam amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do

cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas

Informe seu médico sobre qualquer outro medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o

tratamento com Narcef. A administração combinada de outros medicamentos para o tratamento da

enxaqueca, como ergotamina, derivados da ergotamina (inclusive metisergida) ou sumatriptana não é

recomendada, como ocorre com todos os medicamentos da família dos triptanos.

Caso seja clinicamente indicado o uso de antidepressivos classificados como inibidores seletivos de

recaptação da serotonina (ISRS) e inibidores de recaptação da serotonina e noradrenalina (IRSN)

concomitantemente ao uso de cloridrato de naratriptana recomenda-se observação apropriada do

paciente.

Informe seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Manter à temperatura ambiente (15ºC a 30ºC). Proteger da luz e manter em lugar seco.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você

observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Características do produto:

Comprimido revestido na cor verde, oblongo e biconvexo.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Modo de uso

Narcef deve ser administrado, de preferência, tão logo se inicie uma crise de enxaqueca, mas também é

eficaz quando tomado algum tempo após a instalação da crise. Narcef não deve ser usado para a

prevenção da enxaqueca. Os comprimidos devem ser ingeridos pela boca, inteiros e com auxílio de água.

Posologia

Adultos: A dose recomendada para adultos é de um comprimido de 2,5mg. A dose total não deve

ultrapassar dois comprimidos de 2,5mg em um período de 24 horas.

Se os sintomas da enxaqueca recidivarem, após uma resposta inicial, uma segunda dose pode ser tomada

desde que haja um intervalo mínimo de 4 horas entre as duas doses. Se um paciente não responder à

primeira dose, é pouco provável que uma segunda dose apresente benefício considerável na mesma crise.

Narcef pode ser administrado nas próximas crises de enxaqueca, observando a dose máxima de dois

comprimidos de 2,5mg em 24 horas.

Adolescentes (12 a 17 anos): A eficácia da naratriptana nesta faixa de idade ainda não foi demonstrada e,

portanto, seu uso não é recomendado.

Crianças (com menos de 12 anos): Ainda não há dados disponíveis a respeito do uso de naratriptana em

crianças com menos de 12 anos de idade. Portanto, seu uso neste grupo de pacientes não é recomendado.

Idosos (com mais de 65 anos): A segurança e a eficácia da naratriptana em indivíduos com mais de 65

anos de idade ainda não foram avaliadas e, portanto, seu uso não é recomendado.

Pacientes com insuficiência renal: A dose diária máxima em pacientes com insuficiência renal é de um

único comprimido de 2,5mg. O uso da naratriptana é contraindicado para pacientes com insuficiência

renal grave (ver Contraindicações).

Pacientes com insuficiência hepática: A dose máxima diária em pacientes com insuficiência hepática é de

um único comprimido de 2,5mg. O uso da naratriptana é contraindicado para pacientes com insuficiência

hepática grave (ver Contraindicações).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do

tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

A maioria das pessoas fazendo uso de cloridrato de naratriptana não apresentou problemas. Mas, assim

como com outros medicamentos, alguns pacientes podem apresentar efeitos adversos. As reações

adversas estão relacionadas abaixo de acordo com a frequência:

Dados de estudos clínicos

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

- Parestesia (formigamento e dormência na pele). Este sintoma é normalmente de curta duração, mas

pode ser grave e afetar qualquer parte do corpo, incluindo o tórax e a garganta;

- Enjoos e vômitos (a relação desses sintomas com a naratriptana não está estabelecida);

- Dor e sensação de calor. Estes sintomas são normalmente de curta duração, mas podem ser graves e

afetar qualquer parte do corpo, incluindo o tórax e a garganta.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

- Sensação de peso, pressão ou aperto. Estes sintomas são normalmente de curta duração, mas podem ser

graves e afetar qualquer parte do corpo, incluindo o tórax e a garganta.

Dados pós-comercialização

Reação rara (ocorrem em menos de 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

- Sonolência.

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento):

- Reações de hipersensibilidade (alergia), variando desde manifestações na pele (vermelhidão, coceira,

erupções) até anafilaxia (reação de sensibilidade extrema a uma substância e que pode levar à morte);

- Contração das artérias coronarianas (vasos que levam sangue para o coração), alterações isquêmicas

transitórias no eletrocardiograma, angina do peito (dor causada pela redução do fluxo de sangue no

coração) e infarto do miocárdio (ataque cardíaco);

- Diminuição da irrigação nos vasos sanguíneos periféricos;

- Colite isquêmica (inflamação causada pela redução no fluxo de sangue para o intestino grosso).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis

pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA

DESTE MEDICAMENTO?

Os sintomas observados com a administração de uma dose elevada (25mg, equivalentes a 10

comprimidos) de naratriptana em um paciente saudável do sexo masculino foram: aumento da pressão

sanguínea, sensação de cabeça vazia, tensão no pescoço, cansaço e perda da coordenação motora (falta de

controle dos movimentos).

Se você tomar acidentalmente muitos comprimidos de cloridrato de naratriptana , pergunte ao seu

médico o que fazer ou procure o serviço de emergência do hospital mais próximo.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e

leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar

de mais orientações.