Seu carrinho ainda está vazio!

Busque um medicamento e adicione aqui para entregarmos os melhores preços.
Perjeta

Bula do Perjeta

1 apresentações
a partir de R$14.182,24 Ver ofertas

BULA COMPLETA DO PERJETA PARA O PACIENTE

(pertuzumabe)

Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A.

Solução para diluição para infusão

420 mg/14 mL

Perjeta Roche

pertuzumabe

Agente antineoplásico

APRESENTAÇÃO

Solução para diluição para infusão.

Embalagem com 1 frasco-ampola de uso único com 14 mL (420 mg/14 mL).

VIA INTRAVENOSA

USO ADULTO

COMPOSIÇÃO

Princípio ativo: Cada frasco-ampola de uso único com 14 mL contém 420 mg de pertuzumabe.

Excipientes: ácido acético, histidina, polissorbato 20, sacarose e água para injetáveis.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

As informações disponíveis nessa bula aplicam-se exclusivamente ao Perjeta.

Solicitamos a gentileza de ler cuidadosamente as informações a seguir. Caso não esteja seguro a respeito de determinado

item, por favor, informe ao seu médico.

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Perjeta está indicado, em combinação com Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel, para pacientes com câncer de mama

HER2-positivo metastático ou localmente recorrente não operável, que não tenham recebido tratamento anterior com

medicamentos anti-HER2 ou quimioterapia para doença metastática.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Perjeta contém um anticorpo monoclonal recombinante humanizado direcionado contra a proteína HER2 da célula de

câncer, fazendo com que ela pare de se multiplicar e se autodestrua. Além disso, Perjeta age na toxicidade celular

através de determinados anticorpos do organismo. Perjeta é capaz de inibir sozinho a multiplicação de células tumorais

humanas, no entanto, a associação com outros medicamentos, como Herceptin®

(trastuzumabe) aumenta bastante essa

propriedade.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Perjeta é contraindicado a pacientes com alergia conhecida ao pertuzumabe ou a qualquer outro excipiente da fórmula.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Medicamentos que bloqueiam a atividade de HER2, incluindo Perjeta, podem reduzir a fração de ejeção do ventrículo

esquerdo, ou seja, podem diminuir a capacidade que o coração tem de bombear sangue para o organismo. Nos estudos

clínicos, não foi observada uma redução a ponto de provocar sintomas quando Perjeta foi usado em combinação com

Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel, em comparação com o uso de placebo associado aos mesmos medicamentos. No

entanto, pacientes que receberam radioterapia no tórax ou terapia prévia com antraciclinas tiveram maior risco para

desenvolver sintomas cardíacos. O seu médico precisará solicitar a avaliação da fração de ejeção do ventrículo esquerdo

antes do início do tratamento e depois a cada três meses aproximadamente, para verificar se você pode receber Perjeta.

Perjeta está associado a reações durante a infusão e reações de hipersensibilidade (reações alérgicas) ou anafilaxia

(alergia grave que pode levar ao choque e à dificuldade de respiração). Por isso, a aplicação deve ser feita em um local

onde você possa ficar em observação entre 30 minutos e uma hora.

Gravidez e lactação

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente

seu médico em caso de suspeita de gravidez.

Perjeta deve ser evitado durante a gravidez e lactação. Os estudos em animais demonstraram que ele provocou

oligoidrâmnio (diminuição do líquido dentro do útero durante a fase de formação dos órgãos) em macacas prenhas,

acompanhada de retardo no desenvolvimento dos rins do feto e até óbito do embrião ou feto. Consequentemente,

1

Perjeta só pode ser administrado a mulheres com possibilidade de engravidar que estejam usando métodos

anticoncepcionais adequados durante o tratamento e até 6 meses depois da última dose. Se um paciente do sexo

masculino estiver recebendo Perjeta e sua parceira tiver possibilidade de engravidar, ela também deve usar medidas

para evitar a gravidez durante o tratamento do parceiro e até 6 meses depois da última dose.

Os anticorpos humanos em geral passam para o leite materno. Como Perjeta é um anticorpo, existe a possibilidade de

que ele passe para o leite materno, e não se sabe quais são os riscos para a criança amamentada com esse leite. Por isso,

é preciso optar entre manter o aleitamento ou receber o medicamento.

Antes de iniciar o tratamento com Perjeta, seu médico solicitará exames para verificar ocorrência de gravidez.

Se você engravidar durante o uso de Perjeta, um acompanhamento médico cuidadoso deve ser realizado quanto à

ocorrência de oligoidrâmnio (pouco líquido amniótico).

Interações medicamentosas

Não foi demonstrada interação entre Perjeta e outros medicamentos usados no tratamento do câncer de mama, como

(trastuzumabe) e docetaxel. Não há estudos com outros tipos de medicamentos. Sempre avise a seu médico

se estiver tomando qualquer medicamento além dos que foram prescritos por ele, mesmo que sejam à base de ervas

(fitoterápicos), homeopáticos ou terapias naturais.

Até o momento, não há informações de que Perjeta possa causar doping. Em caso de dúvidas, consulte o seu

médico.

Atenção diabéticos: contém açúcar.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Perjeta em frasco-ampola deve ser conservado sob refrigeração (entre 2 e 8ºC) e dentro de sua embalagem original para

proteger da luz. O profissional da saúde saberá como armazenar o medicamento depois de aberto.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Após preparo, a solução diluída deve ser utilizada imediatamente.

A solução de Perjeta apresenta coloração incolor a castanho claro e é clara a levemente opalescente.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma

mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Perjeta deve ser utilizado por infusão via intravenosa (ou seja, depois de diluído dentro de uma bolsa de aplicação,

deve ser aplicado na veia). O profissional da saúde saberá como preparar o medicamento. A preparação da solução para

infusão deverá ser feita por um profissional da saúde, porque é necessário manter técnica asséptica para evitar a

contaminação e garantir a esterilidade da solução preparada, uma vez que Perjeta não contém conservantes.

Este medicamento é de uso hospitalar e só poderá ser aplicado por profissionais treinados e habilitados. Seu médico

conhece os detalhes da administração e poderá fornecer todas as informações necessárias.

A substituição por qualquer outro medicamento biológico exige o consentimento do médico prescritor.

Posologia

A dose inicial recomendada de Perjeta em combinação com Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel é de 840 mg (2

frascos), infundida durante 60 minutos. Depois disso, deve ser aplicado a cada 3 semanas, em dose de 420 mg (1

frasco), infundida durante um período entre 30 e 60 minutos.

Herceptin®

(trastuzumabe), que precisa ser usado junto com Perjeta, também deve ser aplicado a cada 3 semanas. A

dose inicial é de 8 mg/kg. Depois, a cada 3 semanas, é aplicado na dose de 6 mg/kg. Ao administrar docetaxel com

2

Perjeta, a dose inicial recomendada é de 75 mg/m2

. A dose pode ser escalonada até 100 mg/m2

se a dose inicial for bem

tolerada.

Os medicamentos devem ser administrados sequencialmente. Perjeta e Herceptin®

(trastuzumabe) podem ser

administrados em qualquer ordem. Quando estiver recebendo docetaxel, o docetaxel deverá ser administrado depois de

Perjeta e Herceptin®

(trastuzumabe). Um período de observação de 30 a 60 minutos é recomendável após cada infusão

de Perjeta e antes do início de qualquer infusão subsequente de trastuzumabe ou docetaxel.

Modificações de dose

Se você apresentar uma reação com a infusão de Perjeta, a velocidade de infusão poderá ser reduzida ou interrompida e

deve ser aplicado o tratamento necessário. Não são recomendadas reduções de dose.

Se você apresentar problemas cardíacos com a administração de Perjeta, a administração deverá ser suspensa durante 3

semanas, e você será submetido(a) a novos exames para verificar a possibilidade de voltar a receber este medicamento.

Perjeta deve ser descontinuado se o tratamento com Herceptin®

(trastuzumabe) for descontinuado, mas o docetaxel

poderá ser mantido se o seu médico julgar conveniente.

Duração do tratamento

Você poderá ser tratado(a) com Perjeta até que seja constatada progressão do câncer ou que você apresente toxicidade

que não possa ser tratada.

Instruções especiais de dosagem

Crianças: a segurança e a eficácia de Perjeta em crianças e adolescentes menores de 18 anos de idade não foram

estabelecidas.

Insuficiência renal: não há necessidade de ajustes de dose de Perjeta em pacientes com insuficiência renal leve ou

moderada. Não é possível fazer qualquer recomendação de dose para pacientes com insuficiência renal grave devido aos

dados farmacocinéticos limitados disponíveis.

Insuficiência hepática: a segurança e a eficácia de Perjeta não foram estudadas em pacientes com insuficiência

hepática.

Idosos: estão disponíveis dados limitados sobre a segurança e eficácia de Perjeta em pacientes adultos ≥ 65 anos de

idade. Não foram observadas diferenças aparentes na segurança e eficácia de Perjeta em pacientes adultos ≥ 65 anos e

< 65 anos de idade. Não é necessário ajuste de dose na população idosa ≥ 65 anos de idade.

Dados muito limitados estão disponíveis em pacientes adultos > 75 anos de idade.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se você não puder receber uma das aplicações programadas ou tiver que adiar uma aplicação e o tempo decorrido a

partir da data em que a aplicação deveria ser feita for menor que 6 semanas, você deverá receber a aplicação de 420 mg

o mais rápido possível. Se o tempo entre sua última aplicação e a atual for de 6 semanas ou mais, deverá ser reaplicada

uma dose de 840 mg em 60 minutos e depois reprogramar as aplicações seguintes com uma dose de 420 mg

administrada em um período de 30 a 60 minutos, em intervalos de 3 semanas.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Assim como medicamentos antitumorais de modo geral, Perjeta pode causar reações indesejáveis.

Experiência em estudos clínicos

A segurança de Perjeta foi avaliada em mais de 1.600 pacientes nos estudos clínicos randomizados CLEOPATRA (n =

808), NEOSPHERE (n = 417) e TRYPHAENA (n = 225) e em estudos fases I e II que incluíram pacientes com diversas

doenças malignas e tratados predominantemente com Perjeta em combinação com outros agentes antineoplásicos. A

variação da incidência das reações adversas mais comuns dependeu se pertuzumabe foi administrado como monoterapia

ou em combinação com outros agentes antineoplásicos.

Câncer de mama metastático

No estudo clínico pivotal CLEOPATRA em câncer de mama metastático, as reações adversas mais comuns (≥ 50%)

observadas em pacientes em tratamento com Perjeta em combinação com Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel foram

diarreia, alopecia (queda de cabelo) e neutropenia. As reações adversas mais graves que aconteceram em ≥ 10% dos

3

casos, foram neutropenia (redução de um tipo de glóbulo branco do sangue), neutropenia febril e leucopenia ((redução

da contagem de células brancas sanguíneas).

Após a descontinuação de docetaxel, as reações adversas no braço de tratamento Perjeta e Herceptin®

(trastuzumabe)

ocorreram em < 10% dos pacientes com exceção de diarreia (28,1%), erupção cutânea (18,3%), infecção das vias aéreas

superiores (18,3%), cefaleia (dor de cabeça) (17,0%), nasofaringite (inflamação ou nfecção do nariz e da garganta)

(17,0%), prurido (coceira) (13,7%), fadiga (cansaço) (13,4%), astenia (fraqueza) (13,4%), náusea (12,7%) e artralgia

(dor articular) (11,4%).

Câncer de mama inicial (tratamento neoadjuvante)

Embora esta indicação não esteja aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o perfil de

segurança de Perjeta está atualizado incluindo os dados dos estudos clínicos NEOSPHERE e TRYPHAENA.

No estudo clínico NEOSPHERE, as RADs mais comuns (≥ 50%) observadas com Perjeta em combinação com

Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel foram alopecia e neutropenia. A RAD mais comum (≥ 10%) graus 3-4 do NCI-

CTCAE (versão 3) foi a neutropenia.

No estudo clínico TRYPHAENA, quando Perjeta foi administrado em combinação com Herceptin®

(trastuzumabe) e

docetaxel durante três ciclos depois de três ciclos de FEC, as RADs mais comuns (≥ 50%) foram diarreia, náuseas e

alopecia. As RADs mais comuns (≥ 10%) graus 3-4 do NCI-CTCAE (versão 3) foram neutropenia e leucopenia. Da

mesma forma, quando Perjeta foi administrado em combinação com docetaxel, carboplatina e Herceptin®

(trastuzumabe) (TCH) durante seis ciclos, as RADs mais comuns (≥ 50%) foram diarreia e alopecia. As RADs mais

comuns (≥ 10%) graus 3-4 do NCI-CTCAE (versão 3) foram neutropenia, neutropenia febril, anemia, leucopenia e

diarreia.

Câncer de mama metastático e inicial (tratamento neoadjuvante)

A Tabela 1 resume as RADs do braço de tratamento do estudo clínico pivotal duplo-cego, CLEOPATRA, em que

Perjeta foi administrado em combinação com Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel a pacientes com câncer de mama

metastático, e dos estudos neoadjuvantes NEOSPHERE e TRYPHAENA, em que Perjeta foi administrado em

combinação com Herceptin®

(trastuzumabe) e quimioterapia a pacientes com câncer de mama HER2-positivo

localmente avançado, inflamatório ou em estágio inicial. Como Perjeta é usado com Herceptin®

quimioterapia, é difícil atribuir relação causal entre a reação adversa e uma droga específica.

As seguintes categorias de frequência foram utilizadas: muito comum (≥ 1/10), comum (≥ 1/100 a < 1/10), incomum (≥

1/1,000 a < 1/100), rara (≥ 1/10,000 a < 1/1000) e muito rara (< 1/10,000).

Tabela 1 – Resumo de RADs em pacientes tratados com Perjeta no cenário metastático e neoadjuvante^

RAD

(MedDRA)

Classe de sistema orgânico

Perjeta

+ Herceptin®

+ quimioterapia^ ^

n = 980^ ^ ^

(100%)

Frequência %

Categoria de

frequência

Todos os graus

%

Graus 3-4

Distúrbios do sangue e do sistema

linfático

Neutropenia 45,2 41,2 Muito comum

Anemia 17,1 3,1 Muito comum

Leucopenia 14,2 9,7 Muito comum

Neutropenia febril* 10,7 10,4 Muito comum

Distúrbios cardíacos

Disfunção ventricular esquerda** 4,5 0,8 Comum

Insuficiência cardíaca congestiva** 0,3 0,2 Incomum

Distúrbios oculares

4

Aumento do lacrimejamento 9,0 - Comum

Distúrbios gastrintestinais

Diarreia 58,9 6,6 Muito comum

Náusea 39,5 0,7 Muito comum

Vômito 23,4 1,3 Muito comum

Estomatite (inflamação da cavidade

bucal)

15,2 0,2 Muito comum

Obstipação (prisão de ventre) 12,3 - Muito comum

Distúrbios gerais e condições do

local de aplicação

Fadiga 31,5 1,4 Muito comum

Inflamação de mucosa 21,5 0,9 Muito comum

Astenia 18,6 1,7 Muito comum

Febre 15,6 0,5 Muito comum

Edema periférico 12,4 0,2 Muito comum

Distúrbios do sistema imune

Hipersensibilidade (alergia) à droga 5,2 0,9 Comum

Hipersensibilidade 3,1 0,4 Comum

Infecções e infestações

Infecção de vias aéreas superiores 11,7 0,3 Muito comum

Nasofaringite 10,8 - Muito comum

Paroníquia (panarício) 3,8 - Comum

Distúrbios do metabolismo e da

nutrição

Redução de apetite 19,6 0,7 Muito comum

Distúrbios musculoesqueléticos e do

tecido conectivo

Mialgia (dor muscular) 18,6 0,6 Muito comum

Artralgia 13,2 0,1 Muito comum

Distúrbios do sistema nervoso

Cefaleia 19,3 0,7 Muito comum

Disgeusia (alteração do paladar) 14,1 - Muito comum

Neuropatia periférica (lesão nervosa

periférica)

11,6 1,1 Muito comum

Tontura 9,9 0,4 Comum

Neuropatia sensorial periférica 8,9 0,3 Comum

Distúrbios psiquiátricos

Insônia 12,2 - Muito comum

Distúrbios respiratórios, torácicos e

mediastinais

Dispneia 9,8 0,7 Comum

Derrame pleural 2,2 0.1 Comum

Distúrbios da pele e do tecido

subcutâneo

Alopecia 51,0 - Muito comum

Erupção cutânea 27,1 0,6 Muito comum

Distúrbio ungueal (unha) 13,5 0,5 Muito comum

Prurido (coceira) 9,2 - Comum

Pele seca 7,7 - Comum

^ A Tabela 1 mostra dados agrupados do período de tratamento geral no CLEOPATRA (data de corte 11 de fevereiro de

2014; mediana de ciclos de Perjeta foi de 24); e do período de tratamento neoadjuvante no NEOSPHERE (mediana de

ciclos de Perjeta foi de 4, em todos os braços de tratamento) e no TRYPHAENA (mediana de ciclos de Perjeta foi de

3 no braço FEC/Ptz+T+D, e 6 nos braços Ptz+T+FEC/Ptz+T+D e Ptz+TCH).

5

^ ^ No NEOSPHERE, 108 pacientes receberam Perjeta + Herceptin®

(trastuzumabe) isoladamente (sem docetaxel) e 94

pacientes receberam Perjeta + docetaxel sem Herceptin®

(trastuzumabe).

^ ^ ^ No CLEOPATRA, 45 pacientes que foram randomizados para receberem placebo e que não tinham recebido

tratamento prévio com Perjeta, passaram a receber Perjeta (cross over) e foram incluídos nos 980 pacientes tratados

com Perjeta.

* Nesta tabela, isto denota uma reação adversa que foi reportada em associação com evolução fatal.

** A incidência da disfunção ventricular esquerda e da insuficiência cardíaca congestiva reflete nos termos de acordo

com o MedDRA reportados em cada estudo.

Mais informações sobre reações adversas à droga selecionadas:

Neutropenia febril

No estudo pivotal CLEOPATRA, a maioria dos pacientes em ambos os grupos de tratamento tiveram pelo menos um

evento leucopênico (queda dos glóbulos brancos) (62,4% dos pacientes do grupo tratado com Perjeta e 58,2% dos

pacientes do grupo tratado com placebo), dos quais a maioria foram eventos neutropênicos (queda de um tipo específico

de glóbulos brancos)A neutropenia febril ocorreu em 13,8% dos pacientes tratados com Perjeta e 7,6% dos pacientes

tratados com placebo. Em ambos os grupos de tratamento, a proporção de pacientes que apresentou neutropenia febril

foi superior no primeiro ciclo de tratamento e diminuiu posteriormente de forma constante. O aumento da incidência de

neutropenia febril foi observado em pacientes asiáticos em ambos os grupos de tratamento em comparação com

pacientes de outras raças e de outras regiões geográficas. Entre os pacientes asiáticos, a incidência de neutropenia febril

foi maior no grupo tratado com Perjeta (26%) em comparação com o grupo tratado com placebo (12%).

Diarreia

No estudo pivotal CLEOPATRA, ocorreu diarreia em 66,8% dos pacientes tratados com Perjeta e em 46,3% dos

pacientes tratados com placebo. A maioria dos eventos foi de gravidade leve a moderada e ocorreu nos primeiros ciclos

de tratamento. A incidência de diarreia de grau 3-4 NCI-CTCAE foi de 7,9% nos pacientes tratados com Perjeta vs

5,0% dos pacientes tratados com placebo. A duração média do maior episódio foi de 17 dias nos pacientes tratados com

Perjeta e 8 dias nos pacientes tratados com placebo. Eventos diarreicos responderam bem ao controle pró-ativo com

medicamentos anti-diarreicos.

Erupção cutânea

Erupção cutânea ocorreu em 45,2% dos pacientes tratados com Perjeta em comparação com 36,0% dos pacientes

tratados com placebo. A maioria dos eventos foi de gravidade grau 1 ou 2, ocorreu nos dois primeiros ciclos e

respondeu a terapias padrão, tal como tratamento tópico ou oral para acne.

Disfunção ventricular esquerda

No estudo clínico pivotal CLEOPATRA, a incidência da disfunção ventricular esquerda (DVE) durante o tratamento em

estudo foi maior no grupo tratado com placebo do que no grupo tratado com Perjeta (8,6% e 6,6%, respectivamente). A

incidência da DVE sintomática também foi menor no grupo tratado com Perjeta (1,8% no grupo tratado com placebo

vs. 1,5% no grupo tratado com Perjeta).

No estudo NEOSPHERE, em que os pacientes receberam quatro ciclos de Perjeta para o tratamento neoadjuvante, a

incidência de DVE (durante todo o período de tratamento) foi maior no grupo tratado com Perjeta, Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel (7,5%) em comparação com o grupo tratado com Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel

(1,9%). Houve um caso de disfunção sistólica ventricular esquerda sintomática no grupo de tratamento de Perjeta e

No estudo TRYPHAENA, a incidência de DVE (durante todo o período de tratamento) foi de 8,3% no grupo tratado

com Perjeta mais Herceptin®

(trastuzumabe) e FEC seguido de Perjeta mais Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel;

9,3% no grupo tratado com Perjeta mais Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel após FEC; e 6,6% no grupo tratado

com Perjeta em combinação com TCH. A incidência de DVE sintomática (insuficiência cardíaca congestiva) foi de

1,3% no grupo tratado com Perjeta mais Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel após FEC [excluindo um paciente que

apresentou DVE sintomática durante o tratamento com FEC antes de receber Perjeta mais Herceptin®

docetaxel] e também de 1,3% no grupo tratado com Perjeta em combinação com TCH. Nenhum paciente no grupo

tratado com Perjeta mais Herceptin®

docetaxel, apresentou DVE sintomática.

Reações relacionadas à infusão

6

Reação relacionada à infusão foi definida no estudo pivotal fase III CLEOPATRA como qualquer RAD que ocorre

durante uma infusão ou no mesmo dia da infusão, reportada como hipersensibilidade, reação anafilática, reação aguda à

infusão ou síndrome de liberação de citocinas. No estudo pivotal CLEOPATRA, a dose inicial de Perjeta foi

administrada um dia antes da administração de Herceptin®

(trastuzumabe) e docetaxel para permitir o exame das reações

relacionadas ao Perjeta. No primeiro dia, quando apenas Perjeta foi administrado, a frequência total das reações

relacionadas à infusão foi de 9,8% no braço tratado com placebo e 13,2% no braço tratado com Perjeta, sendo que a

maioria das reações foi de leve a moderada. As reações mais comuns (≥ 1,0%) no braço tratado com Perjeta foram

febre, calafrios, fadiga, cefaleia, astenia, hipersensibilidade e vômitos.

Durante o segundo ciclo, quando todas as drogas foram administradas no mesmo dia, as reações mais comuns

associadas à infusão (≥ 1,0%) no braço tratado com Perjeta foram fadiga, hipersensibilidade à droga, disgeusia,

hipersensibilidade, mialgia e vômitos.

Nos estudos NEOSPHERE e TRYPHAENA, Perjeta foi administrado no mesmo dia das outras drogas de tratamento

utilizadas nos estudos. As reações relacionadas à infusão foram consistentes com aquelas observadas no CLEOPATRA,

sendo que a maioria das reações foi de leve a moderada.

Reações de hipersensibilidade/anafilaxia

No estudo pivotal CLEOPATRA, a frequência total de eventos de hipersensibilidade/anafilaxia foi de 9,3% nos

pacientes tratados com placebo e 11,3% nos pacientes tratados com Perjeta, dos quais 2,5% e 2% foram NCI-CTCAE

(versão 3) graus 3-4, respectivamente. No total, 2 pacientes no braço tratado com placebo e 4 pacientes no braço tratado

com Perjeta apresentaram anafilaxia.

Em geral, a maioria das reações de hipersensibilidade foi de leve a moderada em gravidade e se resolveu com

tratamento. Com base nas modificações feitas no tratamento em estudo, a maioria das reações foi avaliada como

secundária às infusões de docetaxel.

Nos estudos NEOSPHERE e TRYPHAENA, os eventos de hipersensibilidade/anafilaxia foram consistentes com

aqueles observados no CLEOPATRA. No NEOSPHERE, dois pacientes no grupo tratado com Perjeta e docetaxel

apresentaram anafilaxia. No TRYPHAENA, a frequência geral de hipersensibilidade/anafilaxia foi maior nos grupos de

tratamento de Perjeta e TCH (13,2%), dos quais 2,6% foram NCI-CTCAE (versão 3) graus 3-4.

Pós-Comercialização

Os relatórios de segurança de pós-comercialização são consistentes com dados de segurança dos estudos clínicos de

Perjeta.

Alterações laboratoriais

As alterações laboratoriais relatadas a partir da definição da pós-comercialização, são consistentes com os dos estudos

clínicos de Perjeta. A incidência de reduções graves das células brancas do sangue foi equilibrada entre os dois grupos

tratados.

Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança

aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou

desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico ou cirurgião-dentista.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE

MEDICAMENTO?

Não há nenhuma experiência com superdose em estudos clínicos humanos. Doses únicas acima de 25 mg/kg (1.727 mg)

não foram testadas.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a

embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

MS-1.0100.0657

Farm. Resp.: Tatiana Tsiomis Díaz - CRF-RJ nº 6942

Fabricado para F. Hoffmann-La Roche Ltd, Basileia, Suíça

por Roche Diagnostics GmbH, Mannheim, Alemanha

Embalado por F. Hoffmann-La Roche Ltd, Kaiseraugst, Suíça

7

Registrado, importado e distribuído no Brasil por

Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A.

Est. dos Bandeirantes, 2020 CEP 22775-109 – Rio de Janeiro – RJ

CNPJ 33.009.945/0023-39

Serviço Gratuito de Informações - 0800 7720 289

www.roche.com.br

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

USO RESTRITO A HOSPITAIS

Esta bula foi aprovada pela ANVISA em 29/10/2014.

CDS 4.0_Pac

8

Histórico de alteração para bula

Dados da submissão eletrônica Dados da petição/notificação que altera bula Dados das alterações de bulas

Data do

expediente

N° expediente Assunto

N° do

Assunto

Data de

aprovação

Itens de bula

Versões

(VP/VPS

)

Apresentações

relacionadas

24/06/2013 0502778/13-1

10463 - Inclusão

Inicial Texto

Bula - RDC

60/12

10463 -

Inclusão

24/06/2013 Não aplicável VP/VPS

Solução para

diluição para

infusão.

Embalagem com

1 frasco-ampola

de uso único com

14 mL (420

mg/14 mL)

07/05/2014 0350078/14-1

10456-

PRODUTO

BIOLÓGICO -

Notificação de

Alteração de

Texto de Bula -

RDC 60/12

10456 -

BIOLÓGICO

- Notificação

de Alteração

de Texto de